Diferenças e diversidades na escola: violências vivenciadas por professores e estudantes do ensino médio nas escolas de Vitória - ES/Differences and diversities at school: violences lived by teachers and students of high school in Vitoria – ES

Gustavo Artur Monzeli, Elisa Cardoso Kobi

Resumo


Este texto é um dos resultados de uma pesquisa desenvolvida com escolas de Ensino Médio na cidade de Vitória (ES). Esta proposta de investigação surgiu da necessidade de compreensão das manifestações de preconceito e diferentes tipos de violência que historicamente acontecem em nosso contexto social e, mais especificamente, no contexto de instituições formais de ensino. O objetivo desta pesquisa foi identificar quais são as principais formas de preconceito e violência contra diferenças e diversidades étnicas, sexuais, religiosas, de classe social e de gênero que acontecem dentro do contexto de instituições de ensino médio na cidade de Vitória (ES). Ao aceitarem participar da pesquisa, foram entregues, aos estudantes e professores, questionários com perguntas semiabertas sobre diversos temas que abordavam os preconceitos e violências ocorridas dentro do contexto escolar, sendo sempre informada a participação voluntária e confidencial da pesquisa. Os resultados foram divididos entre a identificação dos professores e estudantes, além de suas vivências em relação às violências no contexto escolar. Diante dos dados apresentados e da discussão, é possível perceber que apesar da escola estar repleta de diversidades em seu contexto e cotidiano, há ainda muitos casos de preconceito, discriminação e outros tipos de violência que ocorrem nesse espaço. É preciso compreender que toda e qualquer ação no contexto escolar é repleta de sentido e está vinculada a distintas concepções de sociedade e de possibilidade de existências. Quando a escola se posiciona ou não no enfrentamento às violências este posicionamento se reflete em concepções mais autoritárias ou democráticas de sociedade.

 

Abstract
 
This article is one of the results of a research carried out with high schools in the city of Vitória (ES). This research proposal arose from the need to understand the manifestations of prejudice and different types of violence that historically happen in our social context and, more specifically, in the context of formal educational institutions. The aim of this research was to identify the main forms of prejudice and violence against ethnic, sexual, religious, and gender differences and diversities that occur within the context of high school institutions in the city of Vitória (ES). Upon accepting to participate in the research, questionnaires with semi-open questions about various topics that dealt with the prejudices and violence occurring within the school context were given to students and teachers, and the voluntary and confidential participation of the research was always informed. The results were divided between the identification of teachers and students, as well as their experiences regarding violence in the school context. Given the data presented and the discussion, it is possible to perceive that although the school is full of diversity present in its daily context, there are still many cases of prejudice, discrimination and other types of violence occurring in this space. It must be understood that any action in the school context is full of meaning and is linked to different conceptions of society and possibility of existence. When the school is positioned or not in the face of violence, this position is reflected in more authoritarian or democratic conceptions of society.

Keywords: Education, Occupational Therapy, Violence.


Palavras-chave


Educação; Terapia Ocupacional; Violência.

Texto completo:

PDF

Referências


Sposito MP. A instituição escolar e a violência. Cadernos de Pesquisa, n. 104, São Paulo: Fundação Carlos Chagas/Cortez, 1998.

Minayo MC, Assis SG, Souza ER, Njaine K.; Deslandes SF, Silva CMFP, et al. Monteiro MCN. Fala Galera: Juventude, Violência e Cidadania. Rio de Janeiro: Garamond, 1999.

Guedes MG. Violência, Escola e Diálogo. Dissertação de Mestrado em Educação. Programa de Pós-graduação em Educação, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, 1999.

Imbernón F. (Org.). A educação no século XXI: os desafios do futuro imediato. 2. ed. Porto Alegre: Artmed, 2000.

Abramovay M. (Org.). Escola e violência. Brasília: UNESCO, 2002.

Abramovay M, RUA, MG. Violência nas escolas. Brasília, DF: UNESCO, 2002.

Tuvilla RJ. Educação em direitos humanos: rumo a uma perspectiva global. Porto Alegre: Artmed, 2004.

Beaundoin MN, Taylor M. Bullying e desrespeito: como acabar com esta cultura na escola. Porto Alegre: Artmed, 2006.

Nascimento MGCA. Violência na escola: o que pensam os (as) professores (as). Século XXI, Rio de Janeiro, nov. 2006.

Miskolci R, Leite JJ. Diferenças na educação: outros aprendizados. 1ª ed. São Paulo: EduFSCar, 2014.

Monzeli GA. Em casa, na pista ou na escola é tanto babado: espaços de sociabilidade de jovens travestis. Dissertação de Mestrado. Programa de Pós-graduação em Terapia Ocupacional, Universidade Federal de São Carlos, 2013.

Kuenzer AZ. Exclusão includente e inclusão excludente: a nova forma de dualidade estrutural que objetiva as novas relações entre educação e trabalho. In: Saviani D, Sanfelice JL, Lombardi JC. (Org.). Capitalismo, trabalho e educação. 3. ed. Campinas: Autores Associados, 2005. p. 77-96.

Pereira, BP. Por que ir à escola? O que dizem os jovens do ensino médio. Dissertação de Mestrado. Programa de Pós-graduação em Terapia Ocupacional, Universidade Federal de São Carlos, 2014.

Kuenzer AZ. Ensino médio e profissional: as políticas do estado neoliberal. 4. ed. São Paulo: Cortez, 2007.

Azevedo F. A cultura brasileira: introdução ao estudo da cultura do Brasil. 6. ed. Rio de Janeiro: Ed. UFRJ; Brasília: Ed. UnB, 1996.

Werebe MJG. Grandezas e misérias do ensino no Brasil. 2. ed. São Paulo: Ática, 1997.

Romanelli O. História da educação no Brasil. 19. ed. Petrópolis: Vozes, 1997.

Ristoff DI, Bianchetti L. A pós-graduação e suas interlocuções com a educação básica: (Des) encontros históricos e manutenção do apartheid socioeducacional. Avaliação, Campinas, v. 17, n. 3, p.787-824, nov. 2012

Schwartzman S. Os desafios da educação no Brasil. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2005, 318p.

Bittar M. Universidade, Pesquisa Educacional e Educação Básica. In: BITTAR, M.; Lopes RE. (orgs.). Estudos em fundamentos da educação. São Carlos: Pedro e João Editores, 2007. p. 21-49.

Nascimento MNM. Ensino Médio no Brasil: determinações históricas. Publicatio UEPG: Ciências Humanas, Ciências Sociais Aplicadas, Linguística, Letras e Artes, v. 15, p. 77-87, 2007.

Pinto JMR. Financiamento do Ensino Médio no Brasil: uma abordagem inicial. Trabalho, Educação e Saúde, Rio de Janeiro, Fundação Osvaldo Cruz, v. 2, n. 1, p. 135-151, 2004.

Cunha L. A Educação e desenvolvimento social no Brasil. Rio de Janeiro: Editora Francisco Alves, 1989.

Ramos MN. O projeto unitário de ensino médio sob os princípios do trabalho, da ciência, e da cultura. In: Frigotto G, Ciavatta M. (Org.). Ensino médio: ciência, cultura e trabalho. Brasília, MEC/SEMTEC, 2004.

Brandão CF. O ensino médio no contexto do plano nacional de educação: o que ainda precisa ser feito. Cadernos Cedes, Campinas, v. 31, n. 84, p. 195-208, maio-ago. 2011.

Ciavatta M. A formação integrada: a escola e o trabalho como lugares de memória e de identidade. In.: Frigotto G. et al. (Org.). Ensino Médio integrado: concepções e contradições. São Paulo: Cortez, 2005, p. 83-105.

Deimling, NNM; Moscardini, SF. Inclusão Escolar: Política, Marcos Históricos, Avanços e Desafios. Revista Eletrônica de Política e Gestão Educacional, n. 12, v. 1, p. 3-21, 2012.

Filho Faria LMF; Gonçalves IA; Vidal DG, Paulilo AL. A cultura escolar como categoria de análise e como campo de investigação na história da educação brasileira. Educação e Pesquisa, São Paulo, v.30, n. 1, p.139-159, 2003.

Louro GL. Pedagogias da Sexualidade. In: O corpo educado, 2003.

Petitat, A. Produção da escola/produção da sociedade: análises sócio-histórica de alguns momentos decisivos da evolução escolar no Ocidente. Porto Alegre, RS: Artes Médicas, 1994.




DOI: https://doi.org/10.47222/2526-3544.rbto18122

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Revista Interinstitucional Brasileira de Terapia Ocupacional - REVISBRATO



Indexado em:

   

           

   Resultado de imagem para REDIB