Aposentados que trabalham: fatores relacionados a permanência no mercado de trabalho / Retired workers: factors related to permanence in the labor market

Janine Xavier dos Santos, Berla Moreira de Moraes

Resumo


A aposentadoria é comumente vista como o período de desvinculação do mundo do trabalho, contudo atualmente vem ocorrendo mudanças no paradigma da aposentadoria no Brasil. Por essa razão o presente estudo teve como objetivo conhecer os fatores intrínsecos e extrínsecos relacionados a permanência dos aposentados no mercado de trabalho e enfatizar a perspectiva da Terapia Ocupacional diante dessa realidade. Trata-se de um estudo exploratório de abordagem qualitativa, aplicando a técnica metodológica Bola de Neve com a participação de dez indivíduos. Foi utilizado uma entrevista semiestruturada sobre possíveis fatores que poderiam influenciar o aposentado a se manter ou voltar ao mercado de trabalho. Aplicou-se a análise de conteúdo para exploração dos resultados, onde se observou que os aposentados foram mais influenciados por fatores intrínsecos relacionados a produtividade, realização pessoal e a necessidade de convivência com outras pessoas. Os investigados permaneceram trabalhando porque, primeiramente, queriam se sentir produtivos e realizados, revelando um aspecto mais subjetivo do trabalho e apesar de apontarem os fatores extrínsecos de natureza econômica ou financeira como importantes, estes não foram considerados como fatores decisivos para continuarem no mercado de trabalho. 

 

Abstract

Retirement is commonly seen as the period of disconnection from the world of work, however, currently there are changes in the retirement paradigm in Brazil. For this reason, the present study aimed to understand the intrinsic and extrinsic factors related to the permanence of retirees in the labor market and to emphasize the perspective of Occupational Therapy in face of this reality. This is an exploratory study with a qualitative approach, applying the Snowball methodological technique with the participation of ten individuals. A semi-structured interview was used on possible factors that could influence the retiree to stay or return to the job market. Content analysis was applied to explore the results, where it was observed that retirees were more influenced by intrinsic factors related to productivity, personal fulfillment and the need to live with other people. The investigated remained working because, first, they wanted to feel productive and fulfilled, revealing a more subjective aspect of the work and despite pointing out the extrinsic factors of an economic or financial nature as important, these were not considered as decisive factors to remain in the labor market.

Keywords: Retirement; Work; Occupational Therapy; Job Market.

 

Resumen

La jubilación se considera comúnmente como el período de desconexión del mundo del trabajo, sin embargo, actualmente hay cambios en el paradigma de la jubilación en Brasil. Por esta razón, el presente estudio tuvo como objetivo comprender los factores intrínsecos y extrínsecos relacionados con la permanencia de jubilados en el mercado laboral y enfatizar la perspectiva de la Terapia Ocupacional frente a esta realidad. Es un estudio exploratorio con enfoque cualitativo, que aplica la técnica metodológica Bola de Nieve con la participación de diez individuos. Se utilizó una entrevista semiestructurada sobre posibles factores que podrían influir en el jubilado para quedarse o regresar al mercado laboral. El análisis de contenido se aplicó para explorar los resultados, donde se observó que los jubilados estaban más influenciados por factores intrínsecos relacionados con la productividad, la realización personal y la necesidad de vivir con otras personas. Los investigados siguieron trabajando porque, primero, querían sentirse productivos y realizados, revelando un aspecto más subjetivo del trabajo y, a pesar de señalar que los factores extrínsecos de naturaleza económica o financiera eran importantes, estos no fueron considerados como factores decisivos para permanecer en el mercado laboral.

Palabras clave: Jubilación; Trabajo; Terapia Ocupacional; Mercado de Trabajo

 

 


Palavras-chave


Aposentadoria; Trabalho; Terapia Ocupacional; Mercado de Trabalho

Texto completo:

PDF

Referências


Job FPP. Os Sentidos do Trabalho e a Importância da Resiliência nas Organizações. [Tese]. São Paulo: Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getúlio Vargas; 2003.

Sousa F. O que é ser adulto? A sociologia da adultez. Porto. Editora Memória Imaterial; 2010, p. 145-146.

Camarano AA; Kanso S; Fernandes D. Saída do Mercado de Trabalho: qual é a idade? Mercado de trabalho. Rio de Janeiro. 2012; 1:19-28.

Lavinas LL; Cordilha AC. Reforma da previdência: qualificando o debate brasileiro à luz de experiências internacionais. Rev. NECAT. Florianópolis. 2019; 8(15):35-43.

Brasil. Emenda Constitucional, nº103, de 12 de novembro de 2019. Altera a sistema de previdência social e estabelece regras de transição e disposições transitórias. Câmara dos Deputados e Senado Federal. Brasília, DF; 2019. Disponível em: . Acesso em 05 de fevereiro de 2020.

Brasil. Proposta de emenda à constituição. Modifica o sistema de previdência social, estabelece regras de transição e disposições transitórias, e dá outras providências. Câmara dos Deputados. Brasília, DF 2016. Disponível em: . Acesso em 05 de fevereiro de 2020.

Lobato LVC; Costa AM; Rizzotto MLF. Reforma da previdência: o golpe fatal na seguridade social brasileira. Saúde Debate. Rio de Janeiro. 2019; 43(120); 5-14. DOI: 10.1590/0103-1104201912000.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Estatística da População. Síntese de indicadores sociais. Rio de Janeiro, RJ. 2007. Disponível em: . Acesso em 10 de julho de 2019.

Haider S; Loughran D. Elderly Labor Supply: Work or Play? New York. 2001; 1-39.

Lancman S. Construção de novas teorias e práticas em Terapia Ocupacional, Saúde e Trabalho. In: Lancman S. Saúde, Trabalho e Terapia Ocupacional. São Paulo. Roca. 2004; p.71-83.

Lavinas L; Araújo E. Reforma da previdência e regime complementar. Brazilian J Polit Econ. 2018;37(3):615–35.

Vinuto J. A amostragem em bola de neve na pesquisa qualitativa: Um debate em aberto. Revista Temáticas. Campinas. 2014; 22(44): 203-220.

Bardin L. Análise de Conteúdo. Lisboa. Edições 70. 2009.

Elder GH; Johnson MK. The life course and aging: Challenges, lessons, and new directions. Baywood Publishing Company. Amityville, NY. 2002; 49-81.

Fôlha FAS; Novo LF. Aposentadoria: significações e dificuldades no período de transição a essa nova etapa da vida. Florianópolis. XI Colóquio Internacional sobre gestão universitária na América do sul. 2011. Disponível em: Acesso em 16 de dezembro de 2018.

Costa AB; Soares DHP. Orientação psicológica para a aposentadoria. Revista Psicologia Organizacional do Trabalho. Florianópolis. 2009; 9(2):97-108.

Mesquita GV; Lima MALTA, Santos AMR; Alves ELM; Brito JNPO; Martins MCC. Morbimortalidade em idosos por fratura proximal do fêmur. Texto Contexto Enferm. Florianópolis. 2009; 18(1):63-7.

Balestra CM. Aspectos da imagem corporal de idosos, praticantes e não praticantes de atividades físicas. [Tese]. Campinas: Universidade Estadual de Campinas; 2002.

Lancman S. Psicodinâmica do trabalho. In: Cavalcanti A; Galvão C. Terapia ocupacional: fundamentação e prática. Rio de Janeiro. Guanabara Koogan; 2007, p. 271-277.

Carrera-Fernandez J; Menezes WF. O idoso no mercado de trabalho: uma análise a partir da região metropolitana de Salvador. Revista Econômica do Nordeste. Fortaleza. 2001; 32(1): 52-67.

Pereira DEC. Qualidade de vida na terceira idade e sua relação com trabalho no grupo de terceira idade “Amor e Carinho” de Santa Terezinha de Itaipu. [Tese]. Florianópolis: Universidade Federal de Santa Catarina; 2002.

Chiavenato I. Gerenciando pessoas: como transformar gerentes em gestores de pessoas. 4º ed. São Paulo. Prentice Hall; 2002, p. 271.

Clein C; Tonello R; Pessa SLR. Influência do ambiente de trabalho na saúde física e emocional do trabalhador: estudo ergonômico em uma fábrica de máquinas industriais. Revista ADMpg Gestão Estratégica. Ponta Grossa. 2014; 7(1): p 53-59.

Morato GG; Lussi IAO. A prática do terapeuta ocupacional em iniciativas de geração de trabalho e renda: contribuição dos fundamentos da profissão e das dimensões da categoria trabalho. Rev Ter. Ocup.Univ. São Paulo. 2015; 26(1):66-73.




DOI: https://doi.org/10.47222/2526-3544.rbto25552

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Revista Interinstitucional Brasileira de Terapia Ocupacional - REVISBRATO



Indexado em:

   

           

   Resultado de imagem para REDIB