Economia solidária, saúde mental e inclusão: uma revisão de literatura / Solidarity economy, mental health and inclusion: a literature review

Ioneide de Oliveira Campos, Rafael Moraes Reis

Resumo


A Economia Solidária é uma alternativa para inserção laboral de pessoas com transtornos mentais. Realizou-se uma revisão da literatura, com o propósito de conhecer o que tem sido publicado sobre Economia Solidária, inclusão e Saúde Mental, quais os objetivos e métodos de pesquisa, quem são os profissionais e populações-alvo e quais os resultados obtidos nos estudos. Foram considerados os seguintes critérios para a realização desse estudo: a importância da temática para o contexto da Saúde Mental e a identificação de pesquisas e relatos de experiência que informassem práticas em Saúde Mental e Economia Solidária. A revisão foi realizada nas bases: Web of Science, DOAJ, PubMed, SciElo e LILACS, sem restrições de ano. Os descritores utilizados foram “economia solidária”, “saúde mental” e “inclusão”. Vinte e nove (n=29) artigos foram encontrados e, após a aplicação dos critérios de inclusão, dez foram analisados na íntegra. Trinta e quatro (n=34) profissionais estiveram envolvidos nas pesquisas, sendo a Terapia Ocupacional, Enfermagem e Psicologia, as profissões que apareceram mais frequentemente.  Todos os estudos encontrados eram qualitativos e foram conduzidos no Brasil. A entrevista foi o método mais adotado. Os resultados dos estudos sinalizaram ganhos para aspectos intrínsecos dos usuários no que se refere a autogestão, expressão, empoderamento, e também extrínsecos, como a questão familiar e do trabalho coletivo. A revisão agregou conhecimento que permitem refletir sobre a importância da interdisciplinaridade, do trabalho colaborativo em rede, e sobre a necessidade de documentação das experiências em Economia Solidária no país.

 

Abstract

The Solidarity Economy is an alternative for the labour inclusion of people with mental health. A review of the literature was conducted in order to know what has been published on the issue of Solidarity Economy, Inclusion and Mental Health, what are the objectives and research methods, who are the professionals and populations’ target, and the results identified in the research. We considered the following criteria: the importance of the issue in the mental health context and identification of studies and case reports which informed practice in Mental Health and Solidarity Economy. The search was done at the databases: Web of Science, DOAJ, PubMed, Scielo and LILACS, with no year restrictions. The descriptors used were "solidarity economy", "mental health" and "inclusion". Twenty-nine (n=29) were found and after the inclusion criteria filter, ten articles were analysed. Thirty-four (n=34) professionals were involved in the studies and the most were Occupational Therapy, Nursing and Psychology. All the studies found used qualitative approaches and were conducted in Brazil. The interview was the most adopted method for data collection. The results indicate outcomes for users' intrinsic aspects such as self-management, expression, empowerment, and also extrinsic, such as family and collective work. The review added knowledge to reflect about the interdisciplinary and collaborative network, and also on the documentation of experiences in Solidarity Economy in the country.

Keywords: Mental health; Solidarity economy; Public policies; Inclusion; Research.

Resumen

La Economía Solidaria es una alternativa para la inserción laboral de personas con trastornos mentales. Se realizó una revisión de la literatura, con el fin de conocer qué se ha publicado sobre Economía Solidaria, inclusión y Salud Mental, cuáles son los objetivos y métodos de investigación, quiénes son los profesionales y las poblaciones objetivo y cuáles son los resultados obtenidos. Se consideraron los siguientes criterios para realizar este estudio: la importancia del tema para el contexto de la salud mental y la identificación de informes de investigación y experiencia que informarían las prácticas con la Salud Mental y la Economía Solidaria. La revisión se realizó en las bases de datos: Web of Science, DOAJ, PubMed, Scielo y LILACS, sin restricciones de año. Los descriptores utilizados fueron "economía solidaria", "salud mental" e "inclusión". Veintinueve (n = 29) artículos fueron encontrados y, después de aplicar los criterios de inclusión, diez fueron analizados en su totalidad. Treinta y cuatro (n = 34) profesionales participaron en las investigaciones, siendo la Terapia Ocupacional, Enfermería y Psicología las profesiones que aparecieron con más frecuencia. Todos los estudios encontrados fueron cualitativos y se realizaron en Brasil. La entrevista fue el método más adoptado. Los resultados de los estudios señalaron ganancias para los aspectos intrínsecos de los usuarios, como la autogestión, la expresión, el empoderamiento y también los aspectos extrínsecos, como el tema del trabajo familiar y colectivo. La revisión agregó conocimiento que nos permite reflexionar sobre la importancia de la interdisciplinariedad, así como el trabajo en red colaborativo, y sobre la necesidad de documentar experiencias en Economía Solidaria en el país.

Palabras clave: Salud mental; Economía solidaria; Políticas públicas; Inclusión; Investigación.

 

 

 

 

 

 


Palavras-chave


saúde mental; economia solidária; políticas públicas; inclusão; pesquisa

Texto completo:

PDF

Referências


Filizola, CLA. et al . Saúde mental e economia solidária: a família na inclusão pelo trabalho. Rev. esc. enferm. USP, 2011: 45(2): 418-425.

Saraceno, B. Libertando identidades: da reabilitação psicossocial à cidadania possível. Rio de Janeiro: Instituto Franco Basaglia/Te Cora; 1999.

Kinoshita, RT. Contratualidade e reabilitação psicossocial. In: Pitta, AMF, Organizador. Reabilitação psicossocial no Brasil. São Paulo: Hucitec; 1996.

Andrade, MC. et al. Loucura e trabalho no encontro entre saúde mental e economia solidária. Psic Cie Prof; 2013: 33(1): 174-191.

Campos, IO. et al. Saúde mental e economia solidária: a experiência de usuários e trabalhadores de um CAPS II. Cad Ter Ocup UFSCar, 2015: 23(2): 411-415.

Lussi, IAO, Pereira, MAO. Empresa social e economia solidária: perspectivas no campo da inserção laboral de portadores de transtorno mental. Rev Esc Enf USP, 2011: 45(2): 515-521.

Goerck, C, Celso, R.A, Alves, BS. Incubação de empreendimentos de economia solidária em Santa Maria no Rio Grande do. Text Context, 2013: 12(2): 403-412.

Lussi, IAO, Shiramizo, CS. Oficina integrada de geração de trabalho e renda: estratégia para formação de empreendimento econômico solidário. Rev Ter Ocup Univ São Paulo, 2013: 24(1):28-37.

Moraes, RCP, Castro-Silva, CR. Sentidos e Processos Psicossociais envolvidos na Inclusão pelo Trabalho na Saúde Mental. Psic Cien Prof, 2016: 36(3): 748-762.

Sampaio, RF, Mancini, MC. Estudos de revisão sistemática: um guia para síntese criteriosa da evidência científica. Braz J Physical Ther, 2007: 11(1): 83-89.

Simonelli, AP. et al. Influência da segurança comportamental nas práticas e modelos de prevenção de acidentes do trabalho: revisão sistemática da literatura. Saúde e Soc, 2016: 25(2): 463-478.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. Saúde mental e economia solidária: inclusão social pelo trabalho. Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Ações Programáticas e Estratégicas. Brasília: Editora do Ministério da Saúde, 2005.

Silva, APD, Ferigato, SH. Saúde mental e trabalho: diálogos sobre direito, desejo e necessidade de acesso. Cad Bras Ter Ocup, 2017: 25(4): 803-816.

Pedroza, AFBOP, Fortunato, ML, Soares, PFC. Articulação saúde mental e economia solidária: relato de projeto de inclusão social. Rev R Enf Nord, 2012: 13(2): 454-462.

Rojo, PT. et al. A experiência de incubar um empreendimento solidário formado por usuários de saúde mental. Rev Ciên & Saúde, 2012: 5(2): 107-116.

Silva, LG, Cortegoso, AL, Lussi, IAO. Da orientação profissional à inserção laboral de usuários de serviços de saúde mental em empreendimentos econômicos solidários. Cad Ter Ocup UFSCar, 2014: 22(2): 271-283.

Ferro, LF. et al. Economia Solidária, Saúde Mental e a prática do terapeuta ocupacional: relatos de participantes de um grupo de geração de trabalho e renda. Cad Ter Ocup UFSCar, 2015: 23(1): 101-116.




DOI: https://doi.org/10.47222/2526-3544.rbto28134

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Revista Interinstitucional Brasileira de Terapia Ocupacional - REVISBRATO



Indexado em:

   

           

   Resultado de imagem para REDIB