“Vamos te levar no ponto mais alto daqui”: conhecendo ações da terapia ocupacional com crianças/"We'll take you to the highest point here": knowing occupational therapy actions with children

Marina Di Napoli Pastore

Resumo


Objetivo: Este ensaio fotográfico propõe pensarmos as práticas com as crianças nos mais diversos territórios, em diálogos constantes com suas realidades e contextos. Descrição da imagem: é trazida uma imagem de duas crianças numa comunidade urbana e a interlocução com a terapeuta ocupacional, em que mostram seus espaços de significado e de sentidos, em meio ao território, e nos fazem repensar, juntamente com as demais imagens ao longo do texto, as ações territoriais e práticas com crianças a partir e em diálogo com suas realidades e a produção das imagens por elas como apropriação do espaço.

Palavras-chave: Criança. Fotografia. Terapia Ocupacional

 

Abstract

Objective: this photo essay proposes to think about the practices with children in the most diverse territories, in constant dialogues with their realities and contexts. Image description: An image of two children in an urban community is brought and the dialogue with the occupational therapist, in which they show their spaces of meaning and meanings in the middle of the territory and make us rethink, together with the other images throughout the text, the territorial and practical actions with children from and in dialogue with their realities and the production of images by them as appropriation of space.

Keywords: Children. Photography. Occupational Therapy

 

Resumen

Objetivo: este ensayo fotográfico propone pensar las prácticas con los niños en los más diversos territorios, en diálogos constantes con sus realidades y contextos. Descripción de la imagen: se trae una imagen de dos niños en una comunidad urbana y el diálogo con el terapeuta ocupacional, en el que muestran sus espacios de significado y significados en medio del territorio y nos hacen repensar, junto con las otras imágenes a lo largo del texto, las acciones territoriales y prácticas con los niños desde y en diálogo con sus realidades y la producción de imágenes por ellos como apropiación del espacio.

Palavras Clave: Niños y Niñas. Fotografía. Terapia Ocupacional

 

Palavras-chave


Crianças; ações territoriais; fotografia; terapia ocupacional

Texto completo:

PDF

Referências


Aoki, M. et al (2006) Pelo direito de brincar: conhecendo a infância e potencializando a ação da terapia ocupacional. Revista de Terapia Ocupacional da Universidade de São Paulo, São Paulo, 17(2), 57-63. https://doi.org/10.11606/issn.2238-6149.v17i2p57-63.

Axline, V. M. (1973). Dibs: em busca de si mesmo. Tradução: Célia Soares Linhares. 3. ed. Rio de Janeiro: Agir.

Barros, D. D. (2004). Terapia ocupacional social: o caminho se faz ao caminhar. Revista de Terapia Ocupacional da Universidade de São Paulo, 15(3), 90-97. https://doi.org/10.11606/issn.2238-6149.v15i3p90-97

Barthes, R. (1984). A câmara clara: notas sobre a fotografia. Tradução Júlio Castañon Guimarães. Rio de Janeiro: Nova fronteira.

Barros, D. D. & Mariano, E. C. (2019). Experiências que tangenciam o (in)visível e a mobilidade: etnografias em diálogo. Revista Estudos Feministas, 27(3),1-17. https://doi.org/10.1590/1806-9584-2019v27n366982

Galvani, D. D. et al. (2016). Exercícios etnográficos como atividades em espaço público: Terapia Ocupacional Social no fazer da arte, da cultura e da política. Cadernos de Terapia Ocupacional da UFSCar, 24(4), 859-868. https://doi.org/10.4322/0104-4931.ctoARF1004

Guran, M. (2000). Fotografar para descobrir, fotografar para contar. Antropologia, arte, fotografia: diálogos interconexos. Cadernos de Antropologia e Imagem, 10, 155-166. http://ppcis.com.br/wp-content/uploads/2018/09/Cadernos-de-Antropologia-e-Imagem-10.-Campo-da-imagem.pdf

James, A. (2007). Giving voice to children’s voices: practices and problems, pitfalls and potentials. American Anthopologist, Arlington, 109(2), 261-272. https://doi.org/10.1525/aa.2007.109.2.261

Luginhuhl, Y. (1997). Entre image et paysage, cherchez l’intrus. Xoana – images et sciences sociales, 5, 11-22. https://www.nouvelleseditionsplace.com/produit/xoana-5/

Morris, B. (2004). What we talk about when we talk about “walking in the city”. Cultural Studies, [s.l.] 18(5), 675-697. http://doi.org/10.1080/0950238042000260351

Matebeni, Z. (2017). Perspectivas do Sul sobre relações de gênero e sexualidades: uma intervenção queer. Revista de Antropologia, 60(30), 26-44. https://doi.org/10.11606/2179-0892.ra.2017.141826

Pastore, M. N. (2020). Brincar-brinquedo, criar-fazendo: entrelaçando pluriversos de infâncias e crianças desde o sul de Moçambique. [Tese de Doutorado. Universidade Federal de São Carlos, São Carlos]. https://repositorio.ufscar.br/handle/ufscar/12307

Pinheiro, J. (2000). Antropologia, arte, fotografia: diálogos interconexos. Cadernos de Antropologia e Imagem, 10, 125-136. http://ppcis.com.br/wp-content/uploads/2018/09/Cadernos-de-Antropologia-e-Imagem-10.-Campo-da-imagem.pdf

Punch, S. (2019). Exploring children’s agency across majority and minority world contexts. In: Esser, F. et al. (Eds.), Reconceptualising Agency and Childhood: New perspectives in Childhood Studies (pp. 183-196). Routledge.

Salgado, M. M. & Müller, F. (2015). A participação das crianças nos estudos da infância e as possibilidades da etnografia sensorial. Currículo sem Fronteiras, 15(1), 107-126. https://www.curriculosemfronteiras.org/vol15iss1articles/muller-salgado.pdf




DOI: https://doi.org/10.47222/2526-3544.rbto44499

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 Revista Interinstitucional Brasileira de Terapia Ocupacional - REVISBRATO



Indexado em:

   

           

   Resultado de imagem para REDIB