Endangered languages in the home: the role of family language in the revitalisation of indigenous languages.

Arianna Berardi-Wiltshire

Resumo


Desenvolvido como resultado de duas palestras ministradas como parte de um curso de pósgraduação em Revitalização da Língua na UFRJ, o presente artigo explora a importância do domínio doméstico para a manutenção e revitalização das línguas minoritárias, focalizando especifcamente
no papel desempenhado pelas políticas de uso linguístico no âmbito familiar, que oferecem apoio ao processo de transmissão intergeracional da linguagem. Começando com uma visão geral dos recentes desenvolvimentos teóricos no campo do planejamento e da política de linguagem (LPP), o artigo destaca algumas das oportunidades que essas tendências conceituais emergentes podem oferecer para a pesquisa e para a prática de revitalização de línguas indígenas. Através de uma discussão sobre teoria e pesquisa associada a uma quadro teórico de Política de uso linguístico familiar (PULF), iremos destacar algumas das vantagens dessa abordagem ao explorar os micro e macro processos de gerenciamento linguístico (e as complexas relações entre eles) como fatores determinantes para a manutenção da linguagem e para a mudança. O artigo conclui com uma visão geral dos benefícios da aplicação do quadro de referência PULF para os estudos em contextos de uso de línguas indígenas, como um passo importante para a pesquisa dos fatores que poderiam oferecer melhor suporte para o desenvolvimento de medidas de revitalização efcazes para ajudar na manutenção de línguas ameaçadas.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



A Revista Linguítica 

é membro das seguintes associações:

Abec CrossRef

 

e está indexada nas seguintes bases de dados/catálogos/diretórios: