Identificando os núcleos aplicativos baixos no crioulo guineense e no tupinambá (família tupiguarani)

Marcia Damaso Vieira, Pollyanna Pereira de Castro

Resumo


Neste trabalho, descrevemos e discutimos a manifestação de núcleos aplicativos baixos em duas línguas geneticamente não relacionadas: o crioulo guineense4 (CG) e o tupinambá5 (família tupiguarani), tendo como base a tipologia estabelecida por Pylkkänen (2002, 2008) e ampliada por Cuervo (2003). Através dos dados observados nas duas línguas, identifcamos, além dos dois tipos de morfemas aplicativos baixos postulados por Pylkkänen - to-the-possession-of e from-the-possessionof, o outro tipo defnido por Cuervo como de posse estática- (at). Em cada uma das línguas, esses três tipos de núcleos aplicativos são expressos pela mesma estrutura: dative shift em CG e possessorstranding em tupinambá.

 

 

---

DOI: http://dx.doi.org/10.31513/linguistica.2017.v13n2a14037


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



A Revista Linguítica 

é membro das seguintes associações:

Abec CrossRef

 

e está indexada nas seguintes bases de dados/catálogos/diretórios: