O processamento de sentenças modais no português brasileiro: evidência a partir de leitura auto-monitorada

Ana Lúcia Pessotto

Resumo


Este artigo descreve um experimento de leitura auto-monitorada realizado com adultos. O objetivo foi verificar o tempo de reação (TR) e o efeito de contexto em sentenças com os modais ‘deve’ e ‘tem que’, em cenários estereotípicos e não-estereotípicos (KRATZER, 1981, 1991, 2012). Obteve-se TR em média 442ms superior para sentenças com ‘deve’ em comparação com ‘tem que’; e uma média 495ms superior para o segmento com ‘deve’ em contextos não-estereotípicos. O resultado confirma coleta off-line anterior, ao mostrar efeito de contexto nos TRs, e traz evidência do processamento de linguagem para a variedade de interpretações de ‘deve’ intuitivamente captadas.

 

---

DOI: http://dx.doi.org/10.31513/linguistica.2018.v14n2a17516.


Palavras-chave


Modalidade; Leitura auto-monitorada; Semântica Formal; Português Brasileiro.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



A Revista Linguítica 

é membro das seguintes associações:

Abec CrossRef

 

e está indexada nas seguintes bases de dados/catálogos/diretórios: