Considerações teórico-experimentais sobre a estrutura subjacente a ‘sluicing’ com apagamento de preposição

Cilene Rodrigues, Ludmila Milhorance

Resumo


Apresentamos resultados de dois experimentos de julgamento de aceitabilidade de apagamento de preposição em português brasileiro (PB). No primeiro experimento, contrastamos apagamento de preposição em sluicing (Merchant (2001) e em interrogativas com duplo preenchimento do CP.  No segundo experimento, consideramos apagamento de preposição em relativas cortadoras e em sluicing. Os objetivos são: (i) verificar se o apagamento de preposição está restrito ao contexto de sluicing ou se é um fenômeno geral na formação de CP interrogativo, (ii) analisar que tipo de estrutura é elidida em sluicing.  Os resultados obtidos indicam que apagamento de preposição é um fenômeno restrito a relativas e estruturas com sluicing, sendo, assim, compatíveis com análises em que apagamento de preposição em sluicing resulta de apagamento de estrutura clivada (Rodrigues et al., 2009). Essa conclusão levanta questionamentos sobre a natureza da restrição de identidade sintática observada em elisão.

 

---

DOI: http://dx.doi.org/10.31513/linguistica.2019.v15n3a30149


Palavras-chave


apagamento de preposição, sluicing, interrogativas, relativas, clivadas.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.31513/linguistica.2019.v15n3a30149

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



A Revista Linguítica 

é membro das seguintes associações:

Abec CrossRef

 

e está indexada nas seguintes bases de dados/catálogos/diretórios: