Uma análise construcional das formações lexicais baseadas em coronavírus no português brasileiro contemporâneo

Carlos Alexandre Gonçalves

Resumo


Neste texto, analisamos a formação técnica coronavírus, desde a criação em sua área de especialidade (a infectologia) até os dias de hoje. Observando os aspectos morfológicos e semânticos envolvidos nos processos de formação de palavras utilizados, pretendemos mapear as estratégias de que se vale o falante para expressar ponto de vista com construções lexicais, representando, nos moldes de Booij (2010), os esquemas e subesquemas utilizados. Nessa empreitada, a principal fonte de dados foi a Internet, sobretudo as redes sociais: Twitter, Instagram e Facebook.


Palavras-chave


Morfologia; Formação de Palavras; Construção; Recomposição.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.31513/linguistica.2020.v16n2a33552

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



A Revista Linguítica 

é membro das seguintes associações:

Abec CrossRef

 

e está indexada nas seguintes bases de dados/catálogos/diretórios: