Das páginas às telas: uma abordagem multi-dimensional da adaptação da linguagem da literatura young adult para o cinema

Marcia Veirano Pinto, Tiago Marcondes Valente

Resumo


Obras cinematográficas como The outsiders (1983), The basketball diaries (1995) e Harry Potter and the sorcerer´s stone (2001) são exemplos do número crescente de adaptações dos romances categorizados como young adult, ou “jovem adulto”, produzidos nas últimas décadas e direcionados a um público de idade superior ao infantil e inferior ao público adulto. O objetivo de nossa pesquisa é compreender de que forma a linguagem verbal presente nos livros young adult é adaptada para a linguagem audiovisual do cinema. Para tal análise, partimos da coleta de textos para formação do Young Adult Corpus, que incluiu o texto de 30 obras literárias e 30 legendas de filmes cujos enredos são adaptações desses romances. O estudo de variação entre os traços linguísticos dos diferentes tipos de linguagem foi feito por meio de uma análise multi-dimensional aditiva, embasada nas dimensões de variação do inglês (Biber, 1988). Os resultados mostram que, ao saírem das páginas para as telas, as histórias ficam mais interativas, menos narrativas e mais dependentes de contexto.


Palavras-chave


Linguística de corpus; Análise multi-dimensional; Romance young adult; Filmes.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.31513/linguistica.2020.v16n2a33943

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



A Revista Linguítica 

é membro das seguintes associações:

Abec CrossRef

 

e está indexada nas seguintes bases de dados/catálogos/diretórios: