Ainda se busca “por uma gramática de línguas de sinais”? A figura de uma precursora

Angela Corrêa Ferreira Baalbaki, Beatriz Fernandes Caldas, Tathiana Targine Nogueira

Resumo


O artigo tem por objetivo analisar as referências que Ferreira (2010[1995]) buscou para escrever “Por uma gramática de línguas de sinais” e, a partir das noções da História das Ideias Linguísticas em articulação com a Análise de Discurso materialista, apresentá-la como figura precursora da linguística de língua de sinais no Brasil. Tendo seguido uma trajetória acadêmica contextualizada em parte nos estudos feitos em universidade norte-americana, filiada a teorias vinculadas à virada pragmática dos estudos linguísticos, Ferreira se preocupou com a construção de um arcabouço descritivo das línguas de sinais em geral e da Libras em particular. Além disso, a obra traduz a importância política da afirmação das línguas de sinais (Libras e outras) como línguas em pleno direito no Brasil, e sua divulgação teve um papel seminal na disseminação dessa ideia.


Palavras-chave


História das Ideias Linguísticas; Análise de Discurso; Gramática; Línguas de sinais

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.31513/linguistica.2020.v16n3a36046

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



A Revista Linguítica 

é membro das seguintes associações:

Abec CrossRef

 

e está indexada nas seguintes bases de dados/catálogos/diretórios: