Memorização e compreensão na leitura de textos manuscritos e digitados

José Olímpio de Magalhães, Camila Tavares Leite

Resumo


Este trabalho objetivou analisar se há diferença, em termos de memorização e de compreensão, entre ler um texto digitado e um texto manuscrito, bem como entre reproduzir um texto digitando-o ou copiando-o manualmente. A hipótese testada é a de que a memorização do que produzimos na escrita é mais eficiente na produção manuscrita do que na digital (ativações motoras diferentes). Paralelamente, no nível visual, nossa memória reterá melhor textos manuscritos do que digitados (ativações visuais diferentes).


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



A Revista Linguítica 

é membro das seguintes associações:

Abec CrossRef

 

e está indexada nas seguintes bases de dados/catálogos/diretórios: