A POLÍTICA DO ÓCIO PLEBEU. VIDA E AÇÃO EM RANCIÈRE

Jordi Carmona Hurtado

Resumo


Se nas suas pesquisas mais recentes, Rancière tem deslocado a questão política para o que seria seu terreno mais íntimo e primitivo, o da revolução estética e literária, salientando desse modo como a utopia social moderna tem-se constituído a si própria em uma relação de contrariedade com ela, neste ensaio tentamos percorrer em sentido inverso alguns trechos desse caminho. O presente trabalho gostaria, partindo de exemplos de lutas recentes, de contribuir para pensar as condições de possibilidade de uma política de emancipação que seja capaz de se reconciliar com a revolução estética; e mais particularmente, com o que segundo Rancière é a experiência sensível inédita que essa revolução fez aparecer no mundo: o ócio plebeu.

Palavras-chave


Rancière; vida; ação; ócio plebeu

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.