Gênero, violência e agência: (Des)Construção do tráfico de pessoas a partir do olhar policial no Brasil

Laura Lowenkron

Resumo


O artigo analisa a gestão do crime de tráfico de pessoas na Polícia Federal brasileira. Para compreender como os policiais definem o tipo penal, mas negam o discurso de vitimização, sugere traçar uma distinção estratégica entre condutas típicas (ou crime) e as noções de violência e violação de direitos humanos. Mostra ainda como aqueles que são reconhecidos pelos policiais como as verdadeiras vítimas do tráfico de pessoas podem ser tratados como imigrantes irregulares. Por fim, articula a pesquisa etnográfica a discussões teóricas feministas que têm (re)pensado criticamente as articulações entre gênero, violência, vitimização e agência.

Palavras-chave


tráfico de pessoas, polícia, violência, vitimização, agência

Texto completo:

PDF XML

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2022 Ao submeter um texto, o(s) autor(es) declara(m) aceitar todos os termos e condições da revista e cede(m) a ela os direitos de publicação impressa e digital. Os direitos autorais dos artigos publicados são do autor, porém com direitos da DILEMAS - Revista de Estudos de Conflito e Controle Social sobre a primeira publicação.

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

               

APOIO: