Cartas oficiais dos séculos XVIII e XIX: aspectos pragmáticos, textuais e linguísticos

Maria Cristina de Assis, Maria das Graças Carvalho Ribeiro

Resumo


Este trabalho objetiva analisar a linguagem de cartas oficiais enviadas a diferentes autoridades da administração pública da Paraíba nos séculos XVIII e XIX. O corpus foi selecionado a partir de documentos manuscritos preservados no Arquivo Histórico da Paraíba. Os fenômenos linguísticos são observados de uma perspectiva histórico-textual, com base nos níveis de análise linguística apresentados por Wulf Oesterreicher (1994; 1996), a partir de conceitos elaborados por Eugênio Coseriu (1979; 1979a). Dentre as características da linguagem, observou-se o fenômeno da modalização, que leva em conta a língua em uso, a partir de autores como Neves (2000), Nascimento (2010), entre outros.



Palavras-chave


Linguagem; Tradições discursivas; Cartas oficiais; Historicidade dos textos; História social da Paraíba

Texto completo:

PDF

Referências


BRONCKART, Jean-Paul. Atividade de linguagem, textos e discursos: por um interacionismo sócio-discursivo. Trad. Anna Rachel Machado, Péricles Cunha. São Paulo: EDUC, 1999.

CASTILHO, Ataliba Teixeira de; CASTILHO, Célia M. de. Advérbios Modalizadores. In: ILARI, Rodolfo (Org). Gramática do português falado. Vol.2. Campinas: Unicamp. 1993

COSERIU, Eugenio. Teoria da linguagem e linguística geral: cinco estudos. 2 ed. Trad. Agostinho Dias Carneiro; rev. téc. Carlos Alberto Fonseca e Mário Ferreira. –Rio de Janeiro: Presença, 1979.

_____. Sincronia, diacronia e história: o problema da mudança linguística. Trad. Carlos Alberto da Fonseca e Mário Ferreira. Rio de Janeiro: Presença/USP, 1979a.

_____. O homem e a sua linguagem: estudos de teoria e metodologia lingüística. Tradução de Carlos Alberto da Fonseca e Mário Ferreira., Rio de Janeiro: Presença; São Paulo: USP, 1982.

DUCROT. Oswald. O dizer e o dito. Tradução por Eduardo Guimarães. Campinas, SP: Pontes, 1987.

FONSECA, Maria Cristina de Assis Pinto. Caracterização linguística de cartas oficiais da Paraíba dos séculos XVIII e XIX. Tese (Doutorado em Linguística). Vols.I e II. UFPE. Recife, 2003. Disponível em: . Acesso em: 13 out 2017.

MENDONÇA, Neide Rodrigues de Sousa. Um estudo da prosa institucional. Subsídios para a desburocratização linguística. Dissertação de Mestrado. Recife: UFPE, 1985.

NASCIMENTO, Erivaldo Pereira do. Argumentação e interação: os modalizadores na carta oficial. Revista DLCV – Língua, Linguística & Literatura. João Pessoa, v.7, n.1, jan/jun 2010, 121-130. Disponível em: . Acesso em 13 out 2017.

NEVES, Maria Helena Moura. Gramática de usos do Português. São Paulo, Editora UNESP. 2000.

OESTERREICHER, Wulf. Autonomización del texto y recontextualización. Dos problemas fundamentales de las ciencias del texto. Mimeo, 1999.

_____. Lo hablado en lo escrito. Reflexiones metodológicas y aproximación a una tipologia. In: KOTSCHI, Thomas, OESTERREICHER, Wulf e ZIMMERMANN, Klaus (Eds). El español hablado y la cultura oral en España e Hispanoamérica. Frankfurt am Main: Verveurt; Madrid: Iberoamericana. 1996.

_____. El español en textos escritos por semicultos. Competencia escrita de impronta en la historiografia indiana. In: LUDTKE, Jens. (comp). Actas del Simposio del Instituto Ibero-Americano de Berlín. Frankfurt am Main: Vervuert/Madrid: Iberoamericana. 1994. p. 155-190.

MARIZ, Celso. Apanhados históricos da Paraíba. 2 ed. João Pessoa: Editora Universitária, 1980.

OLIVEIRA, Elza Regis de. A Paraíba na crise do século XVIII: subordinação e autonomia. Fortaleza: BNB. ETENE. p. 176, 1985.

_____; MENEZES, Mozart Vergetti de; LIMA, Maria da Vitória. (Orgs.) Catálogo dos documentos manuscritos avulsos referentes à Capitania da Paraíba, existentes no Arquivo Histórico Ultramarino de Lisboa. João Pessoa: Editora Universitária/UFPB, 2002.

SCHLIEBEN-LANGE, Brigitte. História do falar e história da linguística. Trad. Fernando Tarallo [et al.] - Campinas, SP: Editora da UNICAMP, 1993.

SCHWARTZ, Stuart B. Burocracia e sociedade no Brasil Colonial. Coleção Estudos. São Paulo: Editora Perspectiva, 1979.

SILVEIRA, Maria Inez M. Estudo sócio-retórico do ofício – gênero textual da correspondência oficial e empresarial. Tese de doutorado. Recife, Pe: UFPE, 2002.




DOI: https://doi.org/10.24206/lh.v4i2.17496

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 LaborHistórico

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons

LaborHistórico | ISSN 2359-6910

A Revista LaborHistórico da Universidade Federal do Rio de Janeiro está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.