Um monte de mudanças nessa construção: sintaxe e semântica do quantificador 'um monte de' no português

Karen Sampaio Braga Alonso, Nuciene Caroline Amphilophio Fumaux

Resumo


O artigo apresenta uma discussão a respeito dos usos da cadeia sintagmática um monte de seguida de SN numa perspectiva construcional. Defende-se a tese, baseada na teoria de mudança linguística proposta por Traugott e Trousdale (2013), de que haja uma microconstrução mais nova na história do português – um monte de [SN] – dentro do esquema dos quantificadores. Essa microconstrução se formou a partir de usos mais periféricos da construção [um [monte] de SN]. Segundo os autores, no caso de mudança gramatical, há aumento de esquematicidade e de produtividade e diminuição de composicionalidade. Para verificar esses três parâmetros, foram considerados seis testes que verificam tanto aspectos formais como semântico-pragmáticos, com o intuito de demonstrar que um monte de quantitativo funciona sintaticamente como modificador de SN – [um monte de [SN]].


Palavras-chave


Linguística Funcional Centrada no Uso; Gramática de construções; Quantificadores; Constructionalização; Um monte de SN

Texto completo:

PDF

Referências


ALONSO, K. S. B. Construções binominais quantitativas e construção de modificação de grau: uma abordagem baseada no uso. Tese de doutorado em Linguística, Universidade Federal do Rio de Janeiro, 2010.

BARLOW, M.; KEMMER, S. (Org.). Usage based models of language. Stanford, California: CSLI Publications, 2000.

BYBEE, J. Language, usage and cognition. Cambridge: Cambridge University Press, 2010.

BYBEE, J. Language change. Cambridge: Cambridge University Press, 2015.

CEZARIO, M. M.; FURTADO, M. A. Linguística Centrada no Uso: uma homenagem a Mário Martelotta. Rio de Janeiro: Mauad-X, 2013.

CROFT, W. Radical Construction grammar: syntactic theory in typologicalperspective. Oxford: Oxford University Press, 2001.

DIESSEL, H. Usage-based construction grammar. In: DABROWSKA, E.; DIVJAK, D. (Eds.). Handbook of Cognitive Linguistics. Berlin: Mouton de Gruyter, 2015. p. 295-321.

FUMAUX, N. C.; ALONSO, K; CEZARIO, M.M. Construcionalização de um monte de SN: uma abordagem centrada no uso. Espírito Santo: Revista Percursos Linguísticos, v. 7, n.14, 2017. p. 139-158.

FRANCIS, E. J., MICHAELIS, L. A. (Org.). Mismatch: form-function incongruity and the architecture of grammar. Stanford, CA: CSLI Publications, 2003.

GOLDBERG, A. E. A construction grammar approach to argument structure. Chicago/London: The University of Chicago Press, 1995.

GOLDBERG, A. E. Constructions at work: the nature of generalization in language. Oxford: Oxford University Press, 2006.

GOLDBERG A.; CASENHISER, D. English Constructions. Handbook of English Linguistics. In: MCMAHON, A.; AARTS, B. (Eds.) Blackwell Publishers, 2006.

HILPERT, M. Construction Grammar and its Application to English. Edinburgh: Edinburgh University Press, 2014.

LANGACKER, R. W. Possession and possessive constructions. In: TAYLOR, J. R.; MACLAURY, R. E. (Eds.). Language and the cognitive construal of the world. Berlin/New York: Mouton de Gruyter, 1995.

MARTELOTTA, M. E. Mudança Linguística: Uma Abordagem Baseada no Uso. São Paulo: Cortez, 2011.

RODRIGUES, E. Concordância verbal com construções partitivas – uma proposta de análise. Juiz de Fora: Veredas, n. 1, 2011. p. 93-107.

TALMY, L. Grammatical construal: the relation of grammar to cognition. In: GEERAERTS, D. (Org.). Cognitive Linguistics: Basic Readings. Berlim/Nova York: Mouton de Gruyter, 2006.

TRAUGOTT, E. C. The concepts of constructional mismatch and type-shifting from the perspective of grammaticalization. Cognitive Linguistics. Berlin/New York: Mouton de Gruyter, v. 18, n. 4, 2007. p. 523-557.

TRAUGOTT.E. C. Grammaticalization, constructions and the incremental development of language: suggestions from the development of degree modifiers in English. In: ECKARDT, R.; JÄGER G.; VEENSTRA, T. (Eds.). Variation, Selection, Development - Probing the Evolutionary Model of Language Change. Berlin/New York: Mouton de Gruyter, 2008. p. 219-250.

TRAUGOTT, E. C.; DASHER, R. B. Regularity in semantic change. Cambridge: Cambridge University Press, 2005.

TRAUGOTT, E. C.; TROUSDALE, G. G. Constructionalization and Constructional Change. Oxford University Press: Oxford, 2013.




DOI: https://doi.org/10.24206/lh.v5i1.19332

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 LaborHistórico

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons

LaborHistórico | ISSN 2359-6910

A Revista LaborHistórico da Universidade Federal do Rio de Janeiro está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.