Variações no léxico disponível de 'A Fala': plantas e animais

Tamara Flores Pérez

Resumo


No vale de Xálima (Cáceres) falam-se três variedades (manhego em São Martinho de Trebelho, lagarteiro em As Elhas e valverdeiro em Valverde do Fresno) de uma língua cujo glotónimo consensual, embora controverso, é A Fala. Desde o boom dos anos 90, foram muitos os investigadores que realizaram estudos sobre estas variedades; todavia, a maioria deles centraram-se em determinar a origem e adscrição linguística das mesmas, pelo que ainda são necessários mais trabalhos descritivos em todos os campos da língua, especialmente no léxico.

A partir de uma recolha do léxico disponível de A Fala do vale de Xálima, propomo-nos analisar as variações encontradas em dois centros de interesse: animais e plantas.


Palavras-chave


A Fala. Léxico disponível. Variação. Castelhanização. Diglossia.

Texto completo:

PDF

Referências


COSTAS GONZÁLEZ, Xosé Henrique. O valego: as falas de orixe galega do Val do Ellas (Cáceres-Estremadura). Vigo: Edicións Xerais, 2013.

GÓNZALEZ SALGADO, José Antonio. Las hablas de Jálama en el conjunto de la dialectología extremeña. Revista de Filología Románica, 26, p. 51-70, 2009.

GOUGENHEIM, George; MICHÉA, René; RIVENC, Paul; SAUVAGEOT, Aurélien. L’elaboration du français elementaire. Etude sur establissement d’un vocabulaire et d’un grammaire de base. Paris: Didier, 1956.

LÓPEZ MORALES, Humberto. Léxico disponible de Puerto Rico. Madrid: Arco Libros, 1999.

LÓPEZ MEIRAMA, Belén; ÁLVAREZ DE LA GRANJA, María. Léxico dispoñible do galego (Anexo 71 de Verba, Anuario Galego de Filoloxía). Santiago de Compostela: Universidade de Santiago de Compostela, 2014.

LÓPEZ PÉREZ, Leticia. O léxico dispoñible do galego. Análise descritiva e comparativa do vocabulario dos nenos galegos. Trabalho de fim de licenciatura. Grau em Língua e Literatura Galegas., Universidade de Santiago de Compostela, Santiago de Compostela, 2013.

MAIA, Clarinda de Azevedo. Os falares fronteiriços do concelho do Sabugal e da vizinha região de Xalma e Alamedilla. Coimbra: Instituto de Estudos Românicos, 1977.

MANSO FLORES, Ana Alicia. Enquisa recente no IES Val de Xálima. Sermos Galiza, 133, 25 de fevereiro de 2016.

MICHÉA, René. Mots fréquents et most disponibles. Un aspect nouveau de la statistique du langage. Les Langues Modernes, 47, p. 338-344, 1953.

REAL ACADEMIA ESPAÑOLA / ASOCIACIÓN DE ACADEMIAS DE LA LENGUA ESPAÑOLA. Nueva Gramática de la Lengua Española. Madrid: Espasa-Calpe, 2009.

REY YELMO, Jesús Claudio. Hablas fronterizas extremeñas: el mañegu. Tese de doutoramento, Universidad de Extremadura, Cáceres, 1997.

ROMÁN DOMÍNGUEZ, Arantxa. Contribución ao léxico do galego exterior. O val do río Ellas. Trabalho de investigacão (terceiro ciclo), Universidade de Vigo, Vigo, 2008.

VIARO, Mario Eduardo. A derivação sufixal do português: elementos para uma investigação semântico-histórica. Tese de doutoramento, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2011.




DOI: https://doi.org/10.24206/lh.v5iEspecial2.26898

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 LaborHistórico

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons

A Revista LaborHistórico da Universidade Federal do Rio de Janeiro está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.