Esquemas construcionais no português arcaico: um estudo sobre X-ada1, X-ada2, X-ado, X-do, X-da

Juliana Soledade

Resumo


O presente trabalho intenta contribuir para a divulgação e avanço do conhecimento linguístico acerca da sufixação no período arcaico da língua portuguesa, a partir de análises que têm como base os aportes descritivistas, cognitivistas e construcionais (BOOIJ, 2010; GONÇALVES, 2016; SOLEDADE, 2013). Uma vez que a sufixação no português arcaico é demasiadamente vasta, neste artigo, iremos tratar dos esquemas sufixais X-ada1 X-ada2, X-ado, X-do, X-da. Para constituir o corpus da primeira fase, observamos fontes secundárias, i.e., glossários elaborados com base em textos do período arcaico do português e, para a segunda fase, fontes primárias, ou seja, edições de textos arcaicos em prosa datados entre o século XV até meados do XVI.


Palavras-chave


Português arcaico. Sufixação. Morfologia Construcional. Polissemia. Nominalizações.

Texto completo:

PDF

Referências


BOOIJ, Geert. Morphological analysis [to appear In: HEINE, Bernd; NARROG, Heiko (eds.). The Oxford Handbook of Grammatical Analysis. Oxford: Oxford University Press, 2009. p. 563-589.

BOOIJ, Geert. Construction Morphology. Language and Linguistics Compass, 3/1, p. 1–13, 2010. DOI: 10.1111/j.1749-818x.2010.00213.x

BOOIJ, Geert. Morphology in Construction Grammar [to appear In: HOFFMANN, Thomas; TROUSDALE, Graeme (eds.) The Oxford Handbook of Construction Grammar. Oxford: Oxford University Press], 2012.

BOOIJ, Geert. Inheritance and motivation in Construction Morphology. In: GISBORNE, Nikolas; HIPPISLEY, Andrew (eds.). Defaults in morphological theory. Oxford: Oxford University Press, 2014.

BROWN, Roger. Social psychology. New York: Free Press, 1965.

BYBEE, Joan L. Regular morphology and the lexicon. Language and Cognitive Processes, v. 10, p. 425–55, 1995.

BYBEE, Joan. Lexicalization of sound change and alternating environments. In: Papers in Laboratory Phonology V: Acquisition and the Lexicon. BROE, Michael B.; PIERREHUMBERT, Janet B. (ed). Cambridge University Press. 2000. p. 250-268.

CROFT, William. Construction grammar. In: GEERAERTS, Dirk; CUYKENS, Hubert. The Oxford handbook of cognitive linguistics. New York: Oxford University Press, 2007. p. 463-508.

DOWNING, Pamela. On ‘basic levels’ and the categorization of objects in English discourse. Berkeley Linguistics Society, v. 3, p. 475–87, 1977.

GONÇALVES, C. A. V.; ALMEIDA, M. L. L. Morfologia construcional: principais ideias, aplicação ao português e extensões necessárias. Alfa (ILCSE/UNESP), v. 56, n. 3, 2013.

GOLDBERG, Adele E. Constructions: a construction grammar approach to argument structure. Chicago: University of Chicago Press, 1995.

LANGACKER, Ronald W. Foundations of Cognitive Grammar. vol 1. Theoretical prerequisites. Stanford: Stanford University Press, 1987.

LANGACKER, Ronald W. Foundations of Cognitive Grammar. vol 2. Descriptive application. Stanford: Stanford University Press, 1991.

MATTOS E SILVA, Rosa Virgínia. Estruturas trecentistas: elementos para uma gramática do português arcaico. Lisboa: IN-CM, 1989.

RIO-TORTO, Graça Maria. Morfologia derivacional: teoria e aplicação ao português. Porto, Porto Editora, 1999.

RIO-TORTO, G. M. et al. Gramática derivacional do português. Coimbra: Imprensa da Universidade de Coimbra, 2013.

ROSCH, Eleanor et. al. Basic objects in natural categories. Cognitive Psychology, v. 8, p. 382-439, 1976.

SAID ALI, Manoel. Gramática histórica da língua portuguesa. São Paulo: Melhoramentos, 1966.

SOLEDADE, Juliana. Aspectos morfolexicais do Português arcaico - Sufixação nos sécs. XIII e XIV. Dissertação (Mestrado em Letras, área de Linguística Histórica). Universidade Federal da Bahia. 2 tomos, 2001.

SOLEDADE, Juliana. Semântica morfolexical. Contribuições para a descrição do paradigma sufixal do português arcaico. Tese (Doutoramento em Letras, área de Linguística Histórica). Universidade Federal da Bahia. 2 tomos, 2004.

SOLEDADE, Juliana. Experimentando esquemas: um olhar sobre a polissemia das formações [Xi -EIR-]Nj no português arcaico. Revista Diadorim / Revista de Estudos Linguísticos e Literários do Programa de Pós-Graduação em Letras Vernáculas da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Número especial, 2013.

TUGGY, David. Schematicity. In: GEERAERTS, Dirk; CUYKENS, Hubert. The Oxford handbook of cognitive linguistics. New York: Oxford University Press, 2007. p. 82-116.




DOI: https://doi.org/10.24206/lh.v6i1.31294

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 LaborHistórico

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons

A Revista LaborHistórico da Universidade Federal do Rio de Janeiro está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.