Resolvendo choques acentuais na música das Cantigas de Santa Maria

Gladis Massini-Cagliari

Resumo


Este trabalho objetiva investigar como os choques acentuais, ou seja, as sequências de duas ou mais sílabas tônicas, se “resolvem” em termos de relação de proeminência (forte/fraco), a partir da consideração das dez primeiras Cantigas de Santa Maria, atribuídas a Afonso X (1221-1284). O intuito é buscar pistas na música que revelem qual (ou quais) das sílabas em sequência tinha proeminência, na relação rítmica estabelecida. Trata-se de um estudo na área de Fonologia, cujo objetivo é perscrutar as contribuições possíveis da observação da estrutura musical das cantigas que acompanham os versos escritos na língua ancestral medieval do português para a determinação da prosódia linguística desse período histórico específico da língua. A partir da observação da duração e da proeminência musical das notas relativas às sílabas envolvidas no choque acentual, a análise mostra que os aparentes choques acentuais presentes na letra das cantigas eram resolvidos na sua performance musical.


Palavras-chave


Choques acentuais. Ritmo musical. Ritmo linguístico. Cantigas de Santa Maria. Fonologia.

Texto completo:

PDF

Referências


AFONSO X O SABIO. Cantigas de Santa María: edición facsímile do Códice de Toledo (To). Biblioteca Nacional de Madrid (Ms. 10.069). Vigo: Consello da Cultura Galega, Galáxia, 2003.

AMARAL, T. T. A prosodização de pronomes oblíquos no Português Arcaico. Tese de Doutorado (Linguística e Língua Portuguesa). Araraquara: FCL/UNESP, 2017.

D'ANDRADE, E.; LAKS, B. Na crista da onda: o acento de palavra em português. In: ENCONTRO NACIONAL DA ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE LINGÜÍSTICA, 7., 1990, Lisboa. Actas... Lisboa: APL, 1991. p. 15-26.

ANGLÉS, H. La Música de las Cantigas de Santa María del Rey Alfonso el Sabio. Facsímil, transcripción y estudio critico por Higinio Anglés. Barcelona: Diputación Provincial de Barcelona; Biblioteca Central; Publicaciones de la Sección de Música, 1943. Volume II – Transcripción Musical.

ANGLÉS, H. La música de las Cantigas de Santa María del Rey Alfonso el sabio: Transcripción y estudio critico por Higinio Anglés. v. III primera parte. Barcelona: Diputación Provincial de Barcelona: Biblioteca Central, 1958.

ANGLÉS, H. La música de las Cantigas de Santa María del Rey Alfonso el sabio: facsímil, transcripción y estudio critico por Higinio Anglés. Barcelona: Diputación Provincial de Barcelona; Biblioteca Central; Publicaciones de la Sección de Música, 1964.

BERTOLUCCI PIZORUSSO, V. Cantigas de Santa Maria. In: LANCIANI, G.; TAVANI, G. (Org.). Dicionário da literatura medieval galega e portuguesa. Lisboa: Caminho, 1993. p. 142-146.

BIAGIONI, A. B. A Sílaba em Português Arcaico. Dissertação de Mestrado (Linguística e Língua Portuguesa). Araraquara: FCL/UNESP, 2002.

BREA, M. Cantiga. In: LANCIANI, G.; TAVANI, G. (Org.). Dicionário da literatura medieval galega e portuguesa. Lisboa: Caminho, 1993. p. 132-134.

CAMARA JR., J. M. Estrutura da língua portuguesa. 15. ed. Petrópolis: Vozes, 1985. [1. ed. em 1970]

CANGEMI, A. C. F. G. A. Sândi vocálico externo no Português Arcaico. Tese de Doutorado (Linguística e Língua Portuguesa). Araraquara: FCL/UNESP, 2014.

COLANTUONO, M. I. Cantigas de Santa Maria di Alfonso X el Sabio: Composizione musicale e oralità. Tese Doutoral. Barcelona: Universitat Autònoma de Barcelona, 2012. https://www.tdx.cat/handle/10803/96668#page=1

COLANTUONO, M. I. Reminiscenze melodiche e filiazioni tematiche tra le Cantigas de Santa Maria e le Prosae de Santa Maria del Codice di Las Huelgas. Cognitive Philology 7, p. 1-29, 2014.

COLLISCHONN, G. Acento secundário em português. Letras de Hoje. Porto Alegre, v. 29, no 4, p. 43-53, dezembro de 1994.

COSTA, D. S. Estudo do acento lexical em Português Arcaico por meio das Cantigas de Santa Maria. Dissertação de Mestrado (Linguística e Língua Portuguesa). Araraquara: FCL/UNESP, 2006.

COSTA, D. S. A interface música e lingüística como instrumental metodológico para o estudo da prosódia do português arcaico. Tese de Doutorado (Linguística e Língua Portuguesa). Araraquara: FCL/UNESP, 2010.

CUNHA, C. F. Hiato, sinalefa e elisão na poesia trovadoresca. Estudos de poética trovadoresca: versificação e ecdótica. Rio de Janeiro: MEC/Instituto Nacional do Livro, 1961. p. 15-92.

FABB, N.; HALLE, M. Meter in Poetry: a new theory. Cambridge: Cambridge University Press, 2008.

FERNANDES-SVARTMAN, F. R. Acento secundário, atribuição tonal e ênfase em português brasileiro (PB). Estudos Linguísticos, São Paulo, 38 (1), p. 47-58, jan.-abr. 2009. http://www.gel.hospedagemdesites.ws/estudoslinguisticos/volumes/38/EL_V38N1_04.pdf?/estudoslinguisticos/volumes/38/EL_V38N1_04.pdf

FERNÁNDEZ DE LA CUESTA, I. Las “Cantigas de Santa Maria”. La música y su interpretación (introducción a la mesa redonda por ISMAEL FERNÁNDEZ DE LA CUESTA). In: MONTOYA MARTÍNEZ, J.; DOMÍNGUEZ RODRÍGUEZ, A. (Coord.). El Scriptorium alfonsí: de los Libros de Astrología a las «Cantigas de Santa María». Madrid: Editorial Complutense, 1999. p. 347-359.

FERREIRA, M. P. O som de Martin Codax: sobre a dimensão musical da lírica galego-portuguesa (séculos XII-XIV). Lisboa: UNYSIS, Imprensa Nacional - Casa da Moeda, 1986.

FERREIRA, M. P. The Stemma of the Marian Cantigas: Philological and Musical Evidence. Bulletin of the Cantigueiros de Santa Maria, Cincinnati, n. 6, p. 58-98, 1994.

FERREIRA, M. P. Cantus coronatus: 7 cantigas d’El-Rei Dom Dinis. Kassel: Reichenberger, 2005.

FIDALGO, E. As Cantigas de Santa María. Vigo: Xerais, 2002.

FONTE, J. S. Rumores da escrita, vestígios do passado: Uma interpretação fonológica das vogais do português arcaico por meio da poesia medieval. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2010.

FONTE, J. S. As Vogais na Diacronia do Português: uma interpretação fonológica de três momentos da história da língua. Tese de Doutorado (Linguística e Língua Portuguesa). Araraquara: FCL/UNESP, 2014.

GEMENTI, M. M. Consoantes fricativas: um estudo das relações entre letras e sons na lírica medieval galego-portuguesa. Tese de Doutorado (Linguística e Língua Portuguesa). Araraquara: FCL/UNESP, 2018.

HAYES, B. Metrical Stress Theory: Principles and Case Studies. Chicago, London: University of Chicago Press, 1995.

HOGG, R.; MCCULLY, C. B. Metrical Phonology: a coursebook. Cambridge: Cambridge University Press, 1987.

LEÃO, A. V. Cantigas de Santa Maria de Afonso X, o sábio. Aspectos culturais e literários. São Paulo: Linear B; Belo Horizonte: Veredas & Cenários, 2007.

LIBERMAN, M.; PRINCE, A. S. On stress and linguistc rhythm. Linguistic Inquiry, Cambridge, MA., n. 8, p. 249-336, 1977.

LÓPEZ ELUM, P. Interpretando la música medieval del siglo XIII: Las Cantigas de Santa Maria. València: Universitat de València, 2010. 1ª reimpresión.

MASSINI-CAGLIARI, G. Cantigas de amigo: do ritmo poético ao lingüístico. Um estudo do percurso histórico da acentuação em Português. Tese (Doutorado em Linguística). Campinas: IEL, Unicamp, 1995.

MASSINI-CAGLIARI, G. Do poético ao lingüístico no ritmo dos trovadores: três momentos da história do acento. Araraquara: FCL, Laboratório Editorial, UNESP; São Paulo: Cultura Acadêmica, 1999.

MASSINI-CAGLIARI, G. Cancioneiros Medievais Galego-Portugueses: fontes, edições e estrutura. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2007.

MASSINI-CAGLIARI, G. Das cadências musicais para o ritmo lingüístico: Uma análise do ritmo do Português Arcaico, a partir da notação musical das Cantigas de Santa Maria. Revista da ABRALIN, v. 7, n. 1, p. 9-26, jan./jun. 2008.

MASSINI-CAGLIARI, G. From Musical Cadences to Linguistic Prosody: How to Abstract Speech Rhythm of the Past. In: PARTRIDGE, John (ed.) Interfaces in language. Newcastle upon Tyne: Cambridge Scholars, 2010. p. 113-134.

MASSINI-CAGLIARI, G. Contribuição para a análise do ritmo linguístico das cantigas medievais profanas e religiosas a partir de uma interface Música-Linguística. In: REBELO, Helena (Coord.) Lusofonia: Tempo de Reciprocidades. Actas do IX Congresso da Associação Internacional de Lusitanistas. Madeira, 4 a 9 de agosto de 2008. Porto: Edições Afrontamento, 2011. Vol. I, p. 41-53.

MASSINI-CAGLIARI, G. Inovação Científica em Estudos Medievais: Descobrindo os sons do Português Arcaico. Revista da Anpoll, Vol. 1, nº 34, p. 17-50, Florianópolis, Jan./Jun. 2013.

MASSINI-CAGLIARI, G. A música da fala dos trovadores. Desvendando a prosódia medieval. São Paulo: Editora Unesp, 2015.

MASSINI-CAGLIARI, G.; CAGLIARI, L. C. Fonética. In: MUSSALIM, F.; BENTES, A. C. (Org.). Introdução à Lingüística: domínios e fronteiras. São Paulo: Cortez, 2001. v. 1, p. 105-146.

MENDES, L. As Cantigas de Santa Maria e o legado de Afonso X: coletânea de artigos. Latvia: Novas Edições Acadêmicas, 2019.

METTMANN, W. (Ed.). Cantigas de Santa María (cantigas 1 a 100): Alfonso X, el Sabio. Madrid: Castalia, 1986.

MIGLIORINI, L. M. Q. De versos e trovas: análise de aspectos fonoestilísticos do Português Medieval por meio das Cantigas de Santa Maria. Tese de Doutorado (Linguística e Língua Portuguesa), 2012.

PARKINSON, S. As Cantigas de Santa Maria: estado das cuestións textuais. Anuario de estudios literarios galegos, Vigo, p. 179-205, 1998.

PARKINSON, S. (Ed.) Alfonso X, the Learned. Cantigas de Santa Maria. An Anthology. Cambridge: The Modern Humanities Research Association, 2015.

ROSSELL, A. Les Cantigas de Santa Maria: stratégie et composition, de l'élement métrique à l'élément idéologique. L’espace lyrique méditerranéen au Moyen Âge. Nouvelles approches, éd. par D. Billy, F. Clément et A. Combes, Toulouse: Presses Universitaires du Mirail, 2006. p. 231-250.

SCARPA, E. M.; SILVA Jr, L. J. Choques de acento e interferências rítmicas do Português Brasileiro na aquisição de inglês como L2: considerações preliminares. PROLÍNGUA, 8(2). Recuperado de https://periodicos.ufpb.br/index.php/prolingua/article/view/19325. 2013. Não paginado.

SILVA, T. C. Dicionário de Fonética e Fonologia. São Paulo: Contexto, 2011.

ZUCARELLI, F. E. Ditongos e Hiatos nas Cantigas Medievais Portuguesas. Dissertação de Mestrado (Linguística e Língua Portuguesa). Araraquara: FCL/UNESP, 2002.




DOI: https://doi.org/10.24206/lh.v7i2.39408

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 Gladis Massini-Cagliari

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons

LaborHistórico | ISSN 2359-6910

A Revista LaborHistórico da Universidade Federal do Rio de Janeiro está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.