Brasil e Portugal no Antigo Regime: a correspondência pessoal como veículo da cultura iluminista (1808-1817) - uma abordagem a partir do arquivo pessoal do Conde da Barca

Abel Rodrigues, Renata Munhoz

Resumo


O presente trabalho pretende abordar a correspondência dita particular, entendida como a documentação trocada no nível pessoal e sem a tramitação burocrática. Essa correspondência será analisada como veículo de transmissão das ideias, contextualizadas no ideário iluminista e compreendidas como elemento determinante para o progresso material e civilizacional no crepúsculo do Antigo Regime, entre Portugal e Brasil. A partir do Arquivo do Conde da Barca, António de Araújo de Azevedo (1754-1817), Diplomata e Ministro, em Portugal e no Brasil, outrora viajante pela Europa ilustrada, tentamos reconstruir as redes de sociabilidade que contribuíram para o avanço do conhecimento e modernização do Estado.



Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.24206/lh.v2i1.4810

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 LaborHistórico

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons

LaborHistórico | ISSN 2359-6910

A Revista LaborHistórico da Universidade Federal do Rio de Janeiro está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.