Conselhos de classe: uma medida de justiça escolar?

Vanessa Petró

Resumo


O objetivo deste artigo é analisar os conselhos de classe, identificando os argumentos utilizados para a tomada de decisão sobre a aprovação/reprovação dos estudantes e a concepção de justiça atrelada aos posicionamentos. A pesquisa foi realizada com base no método etnográfico, utilizando como técnicas de coleta de dados a observação de conselhos de classe e a realização de entrevistas. O julgamento do aluno nos conselhos de classe é visto como uma medida de justiça ao permitir que se considerem diferentes condicionantes que interferem na aprendizagem, tais como questões socioeconômicas; comportamento em sala de aula; comprometimento; disciplina com baixo desempenho e conhecimento sobre as normas.

Palavras-chave


justiça, avaliação, etnografia

Texto completo:

PDF

Referências


ANDERSON, Joel.; HONNETH, Axel. Autonomia, vulnerabilidade, reconhecimento e justiça. Cadernos de filosofia alemã, São Paulo, n. 17, p. 81-112, 2011.

BOURDIEU, Pierre.; SAINT-MARTIN, Monique. As categorias do Juízo professoral. In: NOGUEIRA, Maria Alice.; CATANI, Afrânio. (orgs.). Escritos de Educação. 13. ed. Petrópolis: Vozes, 1998.

DAYRELL, Juarez. A juventude e suas escolhas: as relações entre projeto de vida e escola. In.: VIEIRA, Maria Manuel. RESENDE, José. NOGUEIRA, Maria Alice. DAYRELL, Juarez. MARTINS, Alexandre. CALHAS, Antônio. (Org.). Habitar a escola e as suas margens: geografias plurais em confronto. Portalegre: Instituto Politécnico de Portalegre -- Escola Superior de Educação, 2013.

DAMATTA, Roberto. O ofício de etnólogo ou como ter anthropological blues. In: NUNES, Edson de Oliveira (Org.). A Aventura Sociológica: objetividade, paixão, improviso e método na pesquisa social. Rio de Janeiro: Zahar, 1978.

CASTRO, Vanessa Gomes de; TAVARES JÚNIOR, Fernando. Jovens em contextos sociais desfavoráveis e Sucesso Escolar no Ensino Médio. Educação & Realidade, Porto Alegre, v. 41, n. 1, pp. 239-258, jan./mar. 2016.

DUBET, François. O que é uma escola justa? Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 34, n. 123, p. 539-555, set./dez. 2004.

FOUCAULT, Michel. Vigiar e punir: nascimento da prisão. 42. ed. Petrópolis: Vozes, 2014.

KOSLINSKI, Mariane Campelo; ALVES, Fátima; LANGE, Wolfram Johannes. Desigualdades educacionais em contextos urbanos: um estudo da geografia de oportunidades educacionais na cidade do Rio de Janeiro. Educação & Sociedade, Campinas, v. 34, n. 125, pp. 1175-1202, out./dez. 2013.

MATTOS, Carmem Lúcia Guimarães de. O conselho de classe e a construção do fracasso escolar. Revista Educação e Pesquisa, São Paulo, v.31, n.2, p.215-228, maio/ago. 2005.

MORAES, Juliana Rocha de; TAMOROZZI, Edna. Avaliação e conselho de classe: Socializar para repensar ou para excluir? In: ENCONTRO LATINO AMERICANO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA, 6. 2007, São José dos Campos; ENCONTRO LATINO AMERICANO DE PÓS-GRADUAÇÃO, 7., 2007, Universidade do Vale do Paraíba. Anais... São José dos Campos: UniVap, 2007. p. 3168-3171. Disponível em: . Acesso em: 02 abr. 2017.

NOGUEIRA, Maria Alice. Família e escola na contemporaneidade: os meandros de uma relação. Educação & Realidade, Porto Alegre, v. 31, n. 2, pp. 155-169, jul./dez. 2006.

OLIVEIRA, Roberto Cardoso de. O trabalho do antropólogo. São Paulo: UNESP, 2006.

PRADO, Ana Pires do; SÁ EARP, Maria de Lourdes. Os Conselhos de Classe: mecanismos de produção das desigualdades na escola? In.: REUNIÃO ANUAL DA ANPEd, 33. Caxambu, 2010. Disponível em: . Acesso em: 24 nov. 2017.

PRADO, Ana Pires do; SÁ EARP, Maria de Lourdes. O juízo professoral em Conselhos de Classe de escolas da cidade do Rio de Janeiro. Revista Educação Pública, Cuiabá, v. 25, n. 58, pp. 33-53, jan./abr.2016.

RAWLS, John. Uma teoria da justiça. Brasília: Universidade de Brasília, 1981.

RIO GRANDE DO SUL. Regimento referência das escolas de ensino médio politécnico da rede estadual. Secretaria de Estado da Educação. Porto Alegre, RS, 2011. Disponível em: . Acesso em: 27 fev. 2017.

RIO GRANDE DO SUL. Reestruturação curricular -- ensino fundamental e médio -- documento orientador. Secretaria de Estado da Educação. Porto Alegre, RS, 2016. Disponível em: < http://www.educacao.rs.gov.br/reestruturacao-curricular>. Acesso em: 16 jun. 2017.

VELHO, Gilberto. Individualismo e cultura: notas para uma antropologia da sociedade contemporânea. 8. ed. Rio de janeiro: Zahar, 2008.

WALZER, Michael. Esferas da justiça: uma defesa do pluralismo e da igualdade. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

RIO GRANDE DO SUL. Estatísticas da educação -- Censo escolar 2016 . Disponível em: http://servicos.educacao.rs.gov.br/pse/srv/estatisticas.jsp?ACAO=acao1. Acesso em: 07 mar. 2018.




DOI: https://doi.org/10.20500/rcevl3i26.14351

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Revista Contemporânea de Educação

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

         


RCE, Rio de Janeiro, RJ, Brasil. ISSN 1809-5747

Licença Creative Commons

Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.