MUDANÇAS NO MUNDO TRABALHO, MUDANÇAS NA EDUCAÇÃO

Leonir Borges

Resumo


O presente artigo tem como objeto de estudo as mudanças ocorridas no mundo do trabalho e, por conseguinte, no campo da educação, no período compreendido entre a segunda metade do século XVIII e o século XX. Mais precisamente, as últimas quatro décadas. Leva em conta as três fases da revolução industrial e as gestões de trabalho engendradas no final do século XIX e início do século XX ─ taylorismo, fordismo e toyotismo. O desafio é apreender as implicações entre essas transformações sociais e os propósitos educacionais.

Palavras-chave


Trabalho; Educação; Mundo do trabalho; Revolução industrial; Gestões de trabalho; Transformações sociais.

Texto completo:

PDF

Referências


ANTUNES, Ricardo. Adeus ao trabalho?: Ensaio sobre as metamorfoses e a centralidade do mundo do trabalho. São Paulo: Cortez; Campinas, SP: Editora da Universidade Estadual de Campinas, 1995.

BRAVERMAN, Harry. Revolução técnico-científica. In: BRAVERMAN, Harry. Trabalho e capital monopolista: a degradação do trabalho no século XX. 3.ed. Rio de Janeiro: LTC, 1987, p. 137-147.

FERRETI, Celso J. As mudanças no mundo do trabalho e a qualidade da educação. In: MARKERT, Werner (org.). Trabalho, qualificação e politecnia. São Paulo: Papirus, 1996, p. 123-129.

FRIGOTTO, Gaudêncio. A produtividade da escola improdutiva: um (re) exame das relações entre educação e estrutura econômico-social capitalista. 6.ed. São Paulo: Cortez, 2001.

FRIGOTTO, Gaudêncio. Educação e a crise do capitalismo real. 5.ed. São Paulo: Cortez, 2003.




DOI: https://doi.org/10.20500/rce.v5i9.1607

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais



         


RCE, Rio de Janeiro, RJ, Brasil. ISSN 1809-5747

Licença Creative Commons

Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.