ENSINO DE HISTÓRIA E MEMÓRIA SOCIAL: A ARGUMENTAÇÃO COMO POSSIBILIDADE PEDAGÓGICA PARA A HISTÓRIA ENSINADA

Patricia Bastos de Azevedo

Resumo


Este texto é fruto da pesquisa desenvolvida no mestrado em Educação, no período de 2000 a 2003, na Universidade Federal Fluminense. Buscou-se identificar como os elementos história e memória se constituem no espaço da sala de aula e produzem, assim, a história ensinada. A teoria habermasiana da ação comunicativa é o principal alicerce teórico desta pesquisa; dessa forma, procurou-se relacionar essa teoria com a construção da memória social e seu papel no fazer pedagógico da sala de aula de história.

Texto completo:

PDF

Referências


AZEVEDO, P. B. HISTÓRIA ENSINADA: o tempo-espaço na produção de sentido. In: Revista Percursos, Florianópolis, v. 11, n. 02, jul. / dez. 2010.

BITTENCOURT, C. M. F. Livro didático e conhecimento histórico: Uma história do saber escolar. (Doutorado em História Social) -- Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo. São Paulo: 1993.

BITTENCOURT, C. M. F. Práticas de leitura em livros didáticos. In: Revista da Faculdade de Educação, v. 22, n. 1, jan/jun, 1996.

BITTENCOURT, C. M. F. Saber histórico na sala de aula. São Paulo: Contexto, 1997.

FONSECA, S. G. Didática e prática de ensino de história: Experiências e aprendizado. São Paulo, Papirus, 2000.

FONSECA, S. G. Caminhos da história ensinada. 5ª ed. Campinas, Papirus, 2001.

FONSECA, S. G. Didática e prática de ensino de história: Experiências e aprendizado. São Paulo, Papirus, 2003.

GABRIEL, C. T. A. Um objeto chamado História: a disciplina de história nas tramas da didatização. (Tese de Doutorado) -- Faculdade de Educação, PUC, Rio de Janeiro: 2003.




DOI: https://doi.org/10.20500/rce.v5i10.1621

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais



         


RCE, Rio de Janeiro, RJ, Brasil. ISSN 1809-5747

Licença Creative Commons

Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.