ITINERÁRIOS DE PESQUISA: INFÂNCIA, LINGUAGENS E LINGUAGEM ESCRITA

Hilda Micarello, Ilka Schapper

Resumo


Fundamentado no viés sócio histórico cultural de Bakhtin e Vigotski, o presente artigo buscafocalizar, no âmbito da produção teórica do GP LEFoPI, as relações entre linguagem escrita eoutras formas de linguagem na educação infantil, por meio dos sentidos e significadosproduzidos e atribuídos por crianças e professores para essas linguagens e o modo como elasrepercutem nos processos de subjetivação. Com essa perspectiva, o texto aponta para umadiscussão que busca trazer para a cena enunciativa a dimensão cultural da escrita e o diálogocom outras linguagens.

Palavras-chave


Linguagem escrita -- cultura - infância

Texto completo:

PDF

Referências


AGUIAR, W. J.; OZELLA, S. Núcleo de Significação como instrumento para a apreensão da constituição dos sentidos. Psicologia, Ciência e Profissão. Ed: Associação Brasileira de Editores Científicos: Brasília, vol. 26, no2, p.222-245, jun. 2006.

BAKHTIN, M. (VOLOCHINOV, V. N.). Marxismo e Filosofia da Linguagem. São Paulo: Hucitec, 1988.

CEREJA, W. Significação e tema. In: BRAIT, B. (Org) Bakhtin: conceitos-chave. São Paulo: Contexto, 2005, p. 201-220.

FREITAS, M. T. A. Bakhtin e Vigotski: um encontro possível. In: BRAIT, B. (Org.) Bakhtin, Dialogismo e construção de Sentidos. Campinas: Ed. da Unicamp, 1997, p. 311-330.

MARCUSCHI, L.A. Letramento e oralidade no contexto das práticas sociais e eventos comunicativos. In. SIGNORINI,I.(org.) Investigando a relação oral/escrito e as teorias do letramento. Campinas, SP: Mercado das Letras. 2001, p.23-50.




DOI: https://doi.org/10.20500/rce.v6i12.1641

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais



         


RCE, Rio de Janeiro, RJ, Brasil. ISSN 1809-5747

Licença Creative Commons

Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.