Trilhando caminhos de alfabetização na escola indígena Laklãnõ/Xokleng

Maria Izabel de Bortoli Hentz

Resumo


A alfabetização em língua portuguesa envolve muitas facetas, como já indicou Soares. Com base na autora, entende-se que esse processo se complexifica ainda mais para falantes de outra língua. Nesse sentido, pretende-se analisar, neste trabalho, a relação entre a concepção de língua e de alfabetização que fundamentou a aprendizagem e o ensino da leitura e da escrita na escola indígena Laklãnõ/Xokleng em diferentes períodos. Trata-se de estudo documental e bibliográfico, de base interpretativista, fundamentado na perspectiva sócio-histórica. Os resultados apontam que as concepções que fundamentam a aprendizagem da leitura e da escrita e o seu ensino pelos sujeitos dessa pesquisa se distinguem significativamente.

Palavras-chave


Escola Indígena; Alfabetização; Leitura e escrita.

Texto completo:

PDF

Referências


BAJTÍN, Mijaíl Mijáillovich. Estética de la creación verbal. 1. ed. Buenos Aires: Siglo XXI Editores Argentina, 2002.

BAKHTIN, Mikhail (Voloshinov). Marxismo e filosofia da linguagem. 10. ed. São Paulo: Hucitec, 1990.

CRIRI NETO, Aristides Faustino. Alfabetização na língua Laklãnõ/Xokleng na Escola Indígena de Educação Básica Laklãnõ. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Licenciatura Intercultural Indígena do Sul da Mata Atlântica). Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis.

FERRI, Cássia. Gênese de um currículo multicultural: tramas de uma experiência em construção no contexto da educação escolar indígena. 2000. Tese (Doutorado em Educação -- Currículo). Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo.

GERALDI, João Wanderley. Portos de Passagem. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1993.

MOITA LOPES, Luiz Paulo da. Pesquisa interpretativista em lingüística aplicada: a linguagem como condição e solução. Revista Delta, São Paulo: v. 10, n. 2, p. 329-38, 1994.

MÜLLER, Sálvio Alexandre. Efeitos desagregadores da construção da barragem de Ibirama sobre a comunidade indígena. 1985. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis.

NÓVOA, António. Para uma análise das instituições escolares. In: NÓVOA, António. As organizações escolares em análise. Lisboa: Dom Quixote, 1992, p. 14-43.

PATTÉ, Abraão Kovi. Aldeias da Terra Indígena Laklãnõ. 2016. Disponível em . Acesso em 02 abr. 2018.

SANTOS, Sílvio Coelho dos. Educação e sociedades tribais. Porto Alegre: Movimento, 1975.

_____. Índios e brancos no sul do Brasil: a dramática experiência dos Xokleng. Porto Alegre: Movimento; Brasília: Minc / Pró-Memória / INL, 1987.

SOARES, Magda. As muitas facetas da alfabetização. Cadernos de Pesquisa. São Paulo, Fundação Carlos Chagas , v. 52, p. 19-24, fev. 1985.

_____. Letramento e alfabetização: as muitas facetas. Revista Brasileira de educação. Nº 25

Jan/Fev/Mar/Abr 2004, p. 5-17.

TASSINARI, Antonella Maria Imperatriz. Escola indígena: novos horizontes teóricos, novas fronteiras de educação. In: FERRREIRA, Mariana Kawall Leal e SILVA, Aracy Lopes da (Org.). Antropologia, história e educação. São Paulo: Global, 2001, p. 44-70.

VYGOTSKY, Lev Seminovich. A formação social da mente. 4. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1991.

______________. Pensamento e Linguagem. 3. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1993.




DOI: http://dx.doi.org/10.20500/rce.v13i27.16718

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Revista Contemporânea de Educação

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

         


RCE, Rio de Janeiro, RJ, Brasil. ISSN 1809-5747

Licença Creative Commons

Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.