Humanidades sitiadas: Filosofia no Ensino Médio brasileiro e Bachillerato espanhol

Maria Fernanda Alves Garcia Montero

Resumo


Este texto expõe parte dos resultados de pesquisa de doutorado, cuja meta era analisar comparativamente a Filosofia no Ensino Médio brasileiro e no Bachillerato espanhol, no contexto das reformas educacionais ocorridas nesses países após a abertura política. Tal pesquisa foi realizada desde análise de documentos pertinentes às reformas e referentes à Filosofia no Ensino Médio e no Bachillerato; provas específicas que avaliam esses níveis de ensino; percepções de professores e alunos sobre o trabalho com a Filosofia. Os resultados expostos referem-se às diretrizes legais educativas dos dois países, às orientações específicas para Filosofia e às percepções dos sujeitos. Evidenciou-se que, no atual cenário, a Filosofia é mais um elemento voltado para a satisfação das necessidades do mercado.


Palavras-chave


Ensino Médio; Bachillerato; Filosofia

Texto completo:

PDF

Referências


ALVES, Dalton José. A filosofia no ensino médio: ambigüidades e contradições na LDB. Campinas: Autores Associados, 2002. 153p.

BOWE, R.; BALL; S.; GOLD, A. Reforming education and changing schools: case studies in policy sociology. London: Routledge, 1992. 188p.

DUARTE, Newton. Educar para o capitalismo. Entrevista a Verônica Bercht. São Paulo: Reportagem, ano V, n. º52, janeiro de 2004. p.63-66

DUARTE. Newton. A tragédia do construtivismo. Como uma pedagogia imposta pelo poder descaracterizou a escola no Brasil. Entrevista à Folha do Estudante. n.3, março/abril de 2009. p.3-4.

DUSSEL, Inés. A transmissão cultural assediada: metamorfoses da cultura comum na escola. São Paulo -- Fundação Carlos Chagas: Cadernos de Pesquisa, v.39, nº137, maio/agosto de 2009. p.351-365.

ESPANHA, LEY ORGANICA 8/2013 para la Mejora de la Calidad Educativa (LOMCE). Boletin Oficial del Estado núm. 295, de 10 de diciembre de 2013.

FRIGOTTO, Gaudêncio; CIAVATTA, Maria. Perspectivas sociais e políticas da formação de nível médio: avanços e entraves nas suas modalidades. Educação e Sociedade, Campinas, v.32, n.116, p.619-638, jul-set de 2011.

FRIGOTTO, Gaudêncio. Educação e a crise do capitalismo real. 5.ed. São Paulo: Cortez, 2003, 231p.

GALLO, Silvio. A Filosofia e seu ensino: conceito e transversalidade. In: SILVEIRA, R.J. Trentin; GOTO, Roberto (orgs.). Filosofia no Ensino Médio: temas, problemas e propostas. São Paulo: Ediçoes Loyola, 2007. p.15-36.

GIMENO SACRISTÁN, J. O Currículo: uma reflexão sobre a prática. Tradução por Ernani F. da Fonseca Rosa. 3.ed. Porto Alegre: ArtMed, 1998, 352p.

GOODSON, Ivor F. Currículo: teoria e história. Tradução por Attilio Brunetta. Petrópolis: Editora Vozes, 2012. 141p

MARRACH, Sonia A. Neoliberalismo e educação. In: GHIRALDELLI JR; Paulo (org.). Infância, educação e neoliberalismo. São Paulo: Cortez Editora, 1996. Coleção Questões da Nossa Época. p.42-56.

MOEHLECKE, Sabrina. O ensino médio e as novas diretrizes curriculares nacionais: entre recorrências e novas inquietações. Revista Brasileira de Educação. Rio de Janeiro.

Vol.17, nº.49, Jan./Apr. 2012. p.38-58. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbedu/v17n49/a02v17n49.pdf. Acesso em março de 2018.

MONARCA, Héctor. La nueva Ley Orgánica para la Mejora de la Calidad Educativa. La restauración del discurso conservador. Tendências Pedagógicas, Departamento de Didáctica y Teoría de la Educación de la Facultad de Formación de Profesorado y Educación de la Universidad Autónoma de Madrid. Madrid, nº20, p107-121. 2012. Disponível em https://revistas.uam.es/tendenciaspedagogicas/article/view/2017/2123. Acesso em março de 2018.

SAVIANI, Dermeval. O legado educacional do regime militar. Caderno Cedes, Campinas,

vol.28, n.76, set./dez.2008. p.291-312. Disponível em:

http://www.scielo.br/pdf/ccedes/v28n76/a02v2876.pdf Acesso em janeiro de 2018.

SCHNEIDER, Sergio; SCHMITT, Cláudia Job. O uso do método comparativo nas Ciências Sociais. Cadernos de Sociologia, Porto Alegre, v. 9, p. 49-87, 1998.

ZIBAS, Dagmar M.L. Breves anotações sobre a história do ensino médio no Brasil e a reforma dos anos de 1990. In: Luís Pardal; Alexandre Ventura; Carlos Dias. (Org.). Ensino médio e ensino técnico no Brasil e em Portugal - raízes históricas e panorama atual. Campinas: Autores Associados, 2005, v. 1, p. 3-16.




DOI: https://doi.org/10.20500/rce.v13i27.18015

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Revista Contemporânea de Educação

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

         


RCE, Rio de Janeiro, RJ, Brasil. ISSN 1809-5747

Licença Creative Commons

Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.