CORPO E EDUCAÇÃO: ALGUMAS QUESTÕES EPISTEMOLÓGICAS

Fabio Zoboli, Felipe Quintão de Almeida, Miguel Angel García Bordas

Resumo


O artigo é um recorte de uma pesquisa teórica que investiga as relações entre corpo, epistemologia e educação. Parte da premissa de que o corpo tem, nos últimos anos, se apresentado como objeto de estudo na educação. Discorre sobre algumas problemáticas epistemológicas que interessam à reflexão sobre o corpo. São elas: os binarismos corpo/mente e natureza/cultura e o debate a respeito do “homem pós-orgânico”. Conclui ao apontar desafios para a educação.


Palavras-chave


Corpo; Epistemologia; Educação.

Texto completo:

PDF

Referências


ASSMANN, H. Metáforas novas para reencantar a educação: epistemologia e didática. Piracicaba: Unimep, 1998.

BÁRTOLO, J. Corpo e sentido: estudos intersemióticos. Covilhã: Livros LabCom, 2007.

BRACHT, V. Educação Física e Ciência: cenas de um casamento (in)feliz. Ijuí: Unijui, 1999.

CONTRERAS, R.C. Ontología y epistemologia cyborg: representaciones emergentes del vínculo orgânico entre el hombre y la naturaleza. Revista Ibero Americana de ciência, tecnologia y sociedad, Buenos Aires, v. 7, n.19, p. 131-141, dez., 2011.

DOEL, M. Corpos sem órgãos: esquizoanálise e desconstrução. In: SILVA, T. T. (Org.). Nunca fomos humanos: nos rastros do sujeito. Belo Horizonte: Autêntica, 2001. p. 77-110.

EDUCAÇÃO E REALIDADE. Produção do corpo. Educação e Realidade. Rio Grande do Sul, v. 25, n. 2, jul/dez 2000.

EDUCAR EM REVISTA. Dossiê corporalidade e educação. Educar em Revista, Curitiba, n.16, 2000.




DOI: https://doi.org/10.20500/rce.v9i18.1856

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais



         


RCE, Rio de Janeiro, RJ, Brasil. ISSN 1809-5747

Licença Creative Commons

Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.