CIRCO E A EDUCAÇÃO DO CORPO -- DA CAPTALIZAÇÃO DOS ESPETÁCULOS À SALA DE AULA

Gláucia Andreza Kronbauer, Maria Isabel Moura Nascimento

Resumo


O presente ensaio aborda o processo histórico que possibilitou a incorporação do Circo como conteúdo da Educação Física na Educação Básica. Apresentaremos primeiramente uma reflexão sobre a relação entre o Circo e a ginástica no século XIX. Em seguida discutiremos a capitalização dos espetáculos circenses, quando o convívio intergeracional se tornou insuficiente para a transmissão e elaboração dos conhecimentos necessários ao artista e motivou a criação de uma escola especializada. Entendemos que esse processo foi fundamental na disseminação dos conhecimentos do “povo do circo” entre os “não-circenses” e permitiu a elaboração de conhecimentos condizentes com a cultura escolar. 


Palavras-chave


Circo; Atividades Circenses; Educação Básica.

Texto completo:

PDF

Referências


BARTHOLO, R. Respeitável Público: os bastidores do fascinante mundo do Circo. Rio de Janeiro: Letras & Expressões; São Paulo: Elevação, 1999.

BOLOGNESI, M. F. Circo e teatro: aproximações e conflitos. Revista Sala Preta (USP), v. 6,p. 9-19, 2006.

BOLOGNESI, M. F. Philip Astley e o Circo Moderno: romantismo, guerras e nacionalismo. O Percevejo, v. 1, n. 1, p. 1-13, 2009.

BRACHT, V.; ALMEIDA, F.Q. A Política de Esporte Escolar no Brasil: a pseudovalorização da Educação Física. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, v. 24, n. 3, p. 67-101, 2013.




DOI: https://doi.org/10.20500/rce.v9i18.1862

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais



         


RCE, Rio de Janeiro, RJ, Brasil. ISSN 1809-5747

Licença Creative Commons

Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.