O fracionamento da Faculdade de Filosofia da UFRJ: entre o real e o presumido

Luiz Antônio Cunha

Resumo


Este artigo analisa o fracionamento das Faculdades de Filosofia, Ciências e Letras-FFCL das universidades brasileiras na década de 1960, em especial da unidade correspondente da Universidade Federal do Rio de Janeiro-UFRJ. A bibliografía corrente explica esse fracionamento como efeito de uma política dos governos autoritários instituídos pelo golpe militar de 1964, visando ao atingimento de objetivos em tudo contrários às demandas acadêmicas. Contrariamente, o artigo mostra que o processo de fracionamento das FFCLs começou, em todo o país, antes do golpe militar, e foi movido por intereses sobretudo internos ao mundo académico, inclusive na UFRJ.


Palavras-chave


Universidade brasileira; reforma universitária; política educacional

Texto completo:

PDF

Referências


FÁVERO, M. de L. de A. (org.). Faculdade Nacional de Filosofia: caminhos e descaminhos, Rio de Janeiro/Brasília: Ed. da UFRJ/MEC-INEP, 1989.

OLIVEIRA JUNIOR, E. L. de. Ensino técnico e desenvolvimento, Rio de Janeiro: MEC/ISEB, 1959.




DOI: https://doi.org/10.20500/rce.v14i29.20561

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Revista Contemporânea de Educação

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

         


RCE, Rio de Janeiro, RJ, Brasil. ISSN 1809-5747

Licença Creative Commons

Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.