Instituto de Educação Sarah Kubitschek: as origens da “Brasília de Miécimo” (1957)

Fábio Souza Lima

Resumo


Este artigo visa contar a história do surgimento do Instituto de Educação Sarah Kubitschek (IESK), na zona oeste da cidade do Rio de Janeiro. Com um campus grande o suficiente para sediar, atualmente, a Universidade Estadual da Zona Oeste (UEZO), a unidade tem suas origens no final da década de 1950, sendo fruto de uma luta política com interesses públicos e privados, dentro de um contexto de expansão da rede de ensino da então capital do Brasil.


Palavras-chave


Palavras chave: História da Educação. Instituto de Educação Sarah Kubitschek. Formação de Professores.

Texto completo:

PDF

Referências


AZEVEDO, F. et al. Manifesto dos educadores: mais uma vez convocados. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, n. esp., p. 205-20, ago. 2006.

CANÁRIO, R. A escola: das “promessas” às “incertezas”. Revista Educação Unisinos, v. 12, n. 2, p. 73-81, maio/ago. 2008.

CARDOSO, D. S. Reabilitação urbana e expansão comercial na era da cidade polinucleada: o re-ordenamento territorial no “bairro-região” de Campo Grande (RJ). Revista Geo-Paisagem, v. 8, n. 16, jul./dez. 2009.

CARDOSO, L. Somos semeadores: estratégias identitárias na escola normal Sarah Kubitscheck (1963 – 1965).2007. Dissertação (Mestrado) — Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ, 2007.

CARDOSO, L. “O Sarah”: entre memórias de uma instituição e a instituição destas memórias. 2015. Tese (Doutorado) — Ponttifícia Universidade Católica, Rio de Janeiro, RJ, 2015.

CORRÊA, A. M. O sertão carioca. Rio de Janeiro, RJ: Imprensa Nacional, 1936.

FERNANDES, N. N. O rapto ideológico da categoria subúrbio: Rio de Janeiro 1858-1945. Rio de Janeiro, RJ: Apicuri, 2011.

FUNDAÇÃO BIBLIOTECA NACIONAL. Hemeroteca digital da biblioteca nacional. Rio de Janeiro, RJ, (s. d.). Disponível em: . Acessado em: 10 dez. 2015.

GOMES, A. C. O populismo e as ciências sociais no Brasil: notas sobre a trajetória de um conceito. In: FERREIRA, J. (Org.). O populismo e sua história: debate e crítica. Rio de Janeiro, RJ: Civilização Brasileira, 2001. p. 17-53.

INSTITUTO ESTADUAL DO PATRIMÔNIO CULTURAL – Inepac. Patrimônio

cultural bens tombados. Rio de Janeiro, RJ, (s. d.). Disponível em: . Acessado em: 8 ago. 2017.

LIMA, F. S. As normalistas chegam ao subúrbio: a história da escola normal Carmela Dutra: da criação à autonomia administrativa (1946-1953). Dissertação (Mestrado) — Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ, 2015.

LIMA, F. S. As normalistas do Rio de Janeiro: o ensino normal público carioca (1920 – 1970): das tensões políticas na criação das instituições à produção das diferentes identidades de suas alunas. Tese (Doutorado) — Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ, 2017.

LOPES, N. R. M. Coronelismo e chaguismo na zona oeste do Rio de Janeiro: clientelismo ou o coronel e o caso das bicas d´água no Mendanha. Rio de Janeiro, RJ: Dissertação (Mestrado) — Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ, 2007.

MOTTA, M. S. Saudades da Guanabara: o campo político da cidade do Rio de Janeiro (1960 – 75). Rio de Janeiro, RJ: Fundação Getúlio Vargas, 2000.

RIO DE JANEIRO. Secretaria Municipal de Educação. Prêmio Anísio Teixeira. Rio de Janeiro, RJ, (s. d.). Disponível em: . Acessado em: dia 5 jul. 2017.

RIO DE JANEIRO. Lei Nº 906, de 16 de dezembro de 1957. Cria o Colégio Estadual Heitor Lira. Diário Oficial do Distrito Federal, 18 dez. 1957.

SANFELICE, J. L. História das instituições escolares. In: NASCIMENTO, M. I. M. et. al. (Orgs.). Instituições escolares no Brasil: conceito e reconstrução histórica. Campinas, SP: Autores Associados, 2007. p. 75-93.

SILVA, R. C. Novas tendências do sindicalismo brasileiro: a formação do sindicato estadual dos profissionais de educação (Sepe – Regional V) no período de 1979 – 1990.

Dissertação (Mestrado) — Fundação Getúlio Vargas, Rio de Janeiro, RJ, 2006.




DOI: https://doi.org/10.20500/rce.v14i30.20822

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Revista Contemporânea de Educação

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

         


RCE, Rio de Janeiro, RJ, Brasil. ISSN 1809-5747

Licença Creative Commons

Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.