Crianças e processos de significação em movimentos de guarda

Andréa Borges de Medeiros

Resumo


Este texto tem como propósito refletir sobre movimentos de guarda que geraram um arquivo de práticas numa escola pública do interior de Minas Gerais, envolvendo a equipe escolar bem como crianças e adolescentes. Trata-se de um fragmento de uma tese de doutorado, que teve como foco compreender modos de narrar e de lembrar das crianças quando em contato com práticas vivenciadas na escola. Buscando inspiração na poética barrosiana, a condição do objeto como um inutensílio, foi tomada na relação com aqueles preservados nos espaços de musealização, quando da afirmação de Mário Chagas de que cada observador pesquisa, pergunta e procura depreender dos objetos, pistas que podem indicar vínculos de pertencimentos, bem como singulares processos de rememoração.


Palavras-chave


Memória; crianças; arquivo de prácticas; movimentos de guarda

Texto completo:

PDF

Referências


BARROS, M. Poesia completa. São Paulo, SP: Leya, 2010.

BENJAMIN, W. Walter Benjamin: obras escolhidas: magia e técnica, arte e política. São Paulo, SP: Brasiliense, 1994.

BENJAMIN, W. Passagens. Belo Horizonte, MG: Universidade Federal de Minas Gerais, 2007.

BLOCH, M. Introdução à história. Mem-Martins: Europa-América, 1997.

CHAGAS, M. Novos rumos da museologia. Cadernos de Sociomuselogia, v. 2, n. 2, 1994.

CHAGAS, M. A imaginação museal: museu, memória e poder em Gustavo Barroso, Gilberto Freyre e Darcy Ribeiro. Rio de Janeiro, RJ: Ministério da Cultura, 2009.

CHAGAS, M. S.; SANTOS, M. S. S. Museu e política de memória. Cadernos de Sociomuselogia, v. 19, n. 19, 2002.

GAGNEBIN, J. M. Sete aulas sobre linguagem, memória e história. Rio de Janeiro, RJ: Imago, 2005

GAGNEBIN, J. M. História e narração em Walter Benjamin. São Paulo, SP: Perspectiva, 2007.

KOSELLECK, R. “Espaço de experiência” e “horizonte de expectativa”: duas categorias históricas. In: KOSELLECK, R. Futuro do passado: contribuição à semântica dos tempos históricos. Rio de Janeiro, RJ: Contraponto, 2006 . p. 307-27.

MEIRA, A. M. Benjamin, os brinquedos e a infância contemporânea. Psicologia & Sociedade, Porto Alegre, v. 15, n. 2, p. 74-87, jul./dez. 2003. https://doi.org/10.1590/S0102-71822003000200006

MENEZES, S. M. P. A Memória do trabalho e os trabalhos da memória: o caso do museu da indústria de chapelaria. Cadernos de Sociomuseologia, v. 26, n. 26, p. 5-284, 2006.

MIRANDA, S. R. Vontades de memória em um currículo de mudança. In: ENCONTRO NACIONAL PERSPECTIVAS DO ENSINO DE HISTÓRIA: MÚLTIPLOS ENSINOS EM MÚLTIPLOS ESPAÇOS, 6, 2007, Natal. Anais… Natal, RN: Universidade Federal do Rio Grande do Norte, 2007.

RAMOS, F. R. L. A danação do objeto: o museu no ensino de história. Chapecó, SC: Argos, 2004.

RICOEUR, P. A memória, a história, o esquecimento. Campinas, SP: Universidade de Campinas, 2007.




DOI: https://doi.org/10.20500/rce.v14i30.21355

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Revista Contemporânea de Educação

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

         


RCE, Rio de Janeiro, RJ, Brasil. ISSN 1809-5747

Licença Creative Commons

Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.