Educação dos cegos fluminenses: Campos em conexão com Niterói (1950-1970)

Fernanda Luí­sa de Miranda Cardoso, Silvia Alicia Martínez

Resumo


Este artigo visa compreender o processo de consolidação da educação dos cegos no interior fluminense, com ênfase em Campos, a partir de ações articuladas entre instituições deste município, e de Niterói, durante os anos 1950 a 1970. As instituições que protagonizaram esse processo foram, em Campos, o Educandário para Cegos São José Operário e, em Niterói, a Escola de Serviço Social e a Cruzada de Recuperação e Assistência ao Cego Fluminense. Os apontamentos de Magalhães (1998) a respeito das instituições educativas trouxeram contribuições para os aspectos teórico-metodológicos da pesquisa. Aplicou-se a técnica da triangulação das fontes priorizando os jornais de grande circulação da época; entrevistas orais e os documentos oficiais do acervo do Educandário.


Palavras-chave


História da Educação; Interior do estado do Rio de Janeiro; Educação Especial; História da Educação Especial

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, A. M. “Ver” pelo mundo do toque e “Ouvir” pelo silêncio da palavra: a educação de crianças cegas e surdas no Brasil: (1854-1937). 2018. Tese (Doutorado em Educação) — Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, SP, 2018.

BATISTA, G. F. O Centro Nacional de Educação Especial e o atendimento aos “excepcionais”: antecedentes, atores e ações institucionais (1950-1979). 2019. Dissertação (Mestrado em Educação) — Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Seropédica, RJ, 2019.

BEZERRA, G. F. A Federação Nacional das Apaes e seu periódico (1963- 1973): estratégias, mensagens e representações dos apaeanos em (re)vista. 2017. Tese (Doutorado em Educação) — Universidade Federal da Grande Dourados, Grande Dourados, 2017.

BLANCO, L. M. V. Convocando outras vozes: a trajetória de Maria Therezinha Machado na história da educação especial do município do Rio de Janeiro. 2014. Dissertação (Mestrado em Educação) — Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ, 2014.

BORGES, A. A. P. Entre tratar e educar os excepcionais: Helena Antipoff e a psicologia da Sociedade Pestalozzi de Minas Gerais (1932-1942). 2014. Tese (Doutorado em Educação) — Faculdade de Educação, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, MG, 2014.

BRASIL. Lei Nº 4.024, de 20 de dezembro de 1961. Fixa as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, 21 dez. 1961.

CÂMARA, S. As damas da assistência à infância e as ações educativas, assistenciais e filantrópicas (Rio de Janeiro/RJ, 1906-1930). História da Educação, Porto Alegre, v. 21 n. 53, p. 199-218, set./dez. 2017. https://doi.org/10.1590/2236-3459/66363

CARDOSO, F. L. M. “O espírito católico” de um educandário para cegos no interior do estado do Rio de Janeiro. In: CONGRESSO NACIONAL DE EDUCAÇÃO - EDUCERE, 13, 2017, Curitiba. Anais. Curitiba, PR: Pontifícia Universidade Católico do Paraná, 2017.

CARDOSO, F. L. M. O Educandário para Cegos São José Operário: cultura escolar e políticas educacionais - Campos/RJ - décadas de 1960 e 1970. 2018. Dissertação (Mestrado em Políticas Sociais) — Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro, Campos dos Goytacazes, RJ, 2018.

CARDOSO, F. L. M.; MARTÍNEZ, S. A. A Campanha Nacional de Educação dos Cegos: uma leitura a partir da imprensa jornalística dos anos 1960 e 1970. Revista Brasileira de História da Educação, Maringá, v. 19, p. 1-25, 2019a. https://doi.org/10.4025/rbhe.v19.2019.e051

CARDOSO, F. L. M.; MARTÍNEZ, S. A. O Serviço de Assistência São José Operário: da assistência social à educação para cegos (1956-1963). Revista Educação em Questão, v. 57, n. 51, p.1-30, jan./mar. 2019b. https://doi.org/10.21680/1981-1802.2019v57n51ID15557

COSTA, M. I. L. Orientação profissional dos anormais. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, n. 43, p. 234-7, jul./set. 1951

CRUZ, J. L. V. Modernização produtiva, crescimento econômico e pobreza no Norte Fluminense (1970-2000). Campos dos Goytacazes, RJ: WTR, 2004.

DIÁRIO CARIOCA, 7 jun. 1962.

DIÁRIO CARIOCA, 9 mar. 1963.

DIÁRIO DA NOITE. Agradeceu a honraria e solicitou encargos a Sra. Roberto Silveira. Rio de Janeiro, RJ, 5 mar. 1959.

DIÁRIO DO PARANÁ. Perscepctivas mais claras para o escuro mundo dos cegos. Curitiba, PR, 3 dez. 1972.

BENITO. A. E. A escola como cultura: experiência, memória e arqueologia. Campinas, SP: Alínea, 2017.

FOLHA DO COMÉRCIO. Convênio com as usinas é vantajoso para o município. Campos dos Goytacazes, RJ,, 16 jul. 1960.

FOLHA DO COMÉRCIO. Campanha de prevenção à cegueira. Campos dos Goytacazes, RJ, 12 abr. 1961.

GAMA, V. C. S. Violeta Campofiorito: depoimento, 2001. Rio de Janeiro, RJ: Ministério da Previdência e Assistência Social, 2002.

GANTOS, M.; MARTÍNEZ, S. A. Usina e escola: a sociabilidade do mundo do açúcar campista no Estado Novo (1930-1950). In: CONGRESSO LUSO BRASILEIRO DE HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO - INFÂNCIA, JUVENTUDE E RELAÇÕES DE GÊNERO, 8, 2010, São Luís do Maranhão, Anais. São Luís do Maranhão, MA: Universidade Federal do Maranhão, 2010.

GLAT, R.; BLANCO, L. M. V.; REDIG, A. G. O papel das instituições filantrópicas especializadas na educação especial brasileira: novas demandas e desafios. In: MENDES, E. G.; ALMEIDA, M. A. (Org.). Educação especial e inclusiva: legados históricos e perspectivas futuras. São Carlos, SP: Marquezine & Manzini, 2015.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA – IBGE. Enciclopédia dos municípios brasileiros. Rio de Janeiro, RJ, 1959.

JACCOUD, L.; CARDOSO JR., J. C. Políticas sociais no Brasil: organização,

abrangência e tensões da ação estatal. In: JACCOUD, L. (Org.). Questão social e políticas sociais no Brasil contemporâneo. Brasília, DF: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada, 2005. p. 181-260. Disponível em: . Acesso em: 5 jul. 2017.

JANNUZZI, G. M. A educação do deficiente no Brasil: dos primórdios ao início do século XXI. 3. ed. rev. Campinas, SP: Autores Associados, 2004.

KASSAR, M. Uma breve história da educação das pessoas com deficiências no Brasil. In: MELETTI, S. M. F.; KASSAR, M. C. M. (Orgs.). Escolarização de alunos com deficiências: desafios e possibilidades. Campinas, SP: Mercado das Letras, 2013.

LOPES, T. M. R.; MACHADO, C. J. S. Mulheres educadoras no cariri cearense: narrativas sobre trabalho com portadores de deficiências. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO, 9, 2017, João Pessoa. Anais. João Pessoa, PB: Universidade Federal da Paraíba, 2017.

MAGALHÃES, J. P. Entre história e educação: historiografia e história da educação em Portugal e Brasil. In: ALVES, L. A. M.; PINTASSILGO, J. (Coords.). Investigar, intervir e preservar em história da educação. Porto: Centro de Investigação Transdisciplinar Cultura, Espaço e Memória, 2017. p. 17-44. Disponível em: . Acesso em: 20 ago. 2018.

MAGALHÃES, J. P. Instituição e educação especial: perspectiva histórico pedagógica. In: BUENO, J. G. et al. A produção do conhecimento no campo da educação especial. Araraquara, SP: Junqueira & Marin, 2018.

MAGALHÃES, J. Um apontamento metodológico sobre a história das instituições educativas. In: SOUSA, C. P.; CATANI, D. B. Práticas educativas, culturas escolares, profissão docente. São Paulo, SP: Universidade de São Paulo, 1998. (Volume I, II Congresso Luso-Brasileiro de História da Educação).

MAZZOTTA, M. J. S. Educação especial no Brasil: história e políticas públicas. São Paulo, SP: Cortez, 1996.

NEVES, G. V. Educação de surdos em Caxias do Sul de 1960 a 2010: uma história escrita por várias mãos. 2011. Dissertação (Mestrado em Educação) — Universidade de Caxias do Sul, Caxias do Sul, RS, 2011.

NÓVOA, A. A imprensa de educação e ensino: concepção e organização do repertório português. In: CATANI, D.; BASTOS, M. H. C. Educação em revista: a imprensa periódica e a história da educação. São Paulo, SP: Escrituras, 2002. p. 11-31

NUNES, P. M. S. O processo educacional do cego em Aracajú (1950- 1970). 2013. Dissertação (Mestrado em Educação) — Universidade Federal de Sergipe, 2013.

O FLUMINENSE. Trabalho assistencial através dos centros pró- melhoramentos. Niterói, RJ, 24 mar. 1958.

O FLUMINENSE. Será obrigatório o exame oftalmológico. Niterói, RJ, 14 ago. 1959a.

O FLUMINENSE. Não pára a CRACEF: estende a sua ação à Campos a magnífica obra filantrópica. Niterói, RJ, 19 ago. 1959b.

O FLUMINENSE. Autoridade da organização mundial da saúde em Niterói. Niterói, RJ, 13 fev. 1962.

OLIVEIRA, I. S. As práticas de atendimento do Centro de Reabilitação Ninota Garcia: medicina e educação (1962-1996). 2014. Dissertação (Mestrado em Educação) — Universidade Federal de Sergipe, Aracaju, SE, 2014.

PERROT, M.; DUBY, G. (Orgs.). História das mulheres no ocidente. Porto: Afrontamento, 1991.

PLETSCH, M. D. A escolarização de pessoas com deficiência intelectual no Brasil: da institucionalização às políticas de inclusão (1973-2013). Revista Arquivos Analíticos de Políticas Educativas, v. 22, n. 81, p. 1-28, ago. 2014. https://doi.org/10.14507/epaa.v22n81.2014

RAFANTE, H. C. História e política da educação especial no Brasil: bases teórico- -etodológicas e resultados de pesquisa. Revista de Educação PUC-Campinas, Campinas, v. 21, n. 2, p. 149-61, maio/ago. 2016. https://doi.org/10.24220/2318-0870v-21n2a2786

RODRIGUES, E. G. A alfabetização/educação de surdos na história da educação do Espírito Santo. 2014. Tese (Doutorado em Educação) — Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, ES, 2014.

SANGLARD, G. Filantropia e assistencialismo no Brasil. História, Ciências, Saúde-Manguinhos, Rio de Janeiro, v. 10, n. 3, p. 1095-8, set./dez. 2003. https://doi.org/10.1590/S0104-59702003000300017

SERVIÇO DE ASSISTÊNCIA SÃO JOSÉ OPERÁRIO – Sasjo. Livro de atas do Sasjo: ata da reunião realizada em 20 de dezembro de 1975. Campos dos Goytacazes, RJ, 1975.

SERVIÇO DE ASSISTÊNCIA SÃO JOSÉ OPERÁRIO – Sasjo. Livro de atas do Sasjo: ata da reunião realizada em 30 de setembro de 1978. Campos dos Goytacazes, RJ, 1978a.

SERVIÇO DE ASSISTÊNCIA SÃO JOSÉ OPERÁRIO – Sasjo. Livro de atas do Sasjo: ata da reunião realizada em 31 de dezembro de 1978. Campos dos Goytacazes, RJ, 1978b.

SEIXAS, C. P. O Instituto Nacional de Educação de Surdos e a formação de professores para surdos em Sergipe (1959-1961). 2015. 210 f. Dissertação (Mestrado em Educação) — Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão, SE, 2015.

SILVA, E. V. Profissão: serviço social: trajetória histórica e perfil profissional no município de Campos dos Goytacazes/RJ. 2011. Dissertação (Mestrado em Políticas Sociais) — Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro, Campos dos Goytacazes, RJ, 2011.

TRIBUNA DA IMPRENSA. Conquistou bolsa de estudos. Rio de Janeiro, RJ, 27 set. 1956.




DOI: https://doi.org/10.20500/rce.v14i30.24471

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Revista Contemporânea de Educação

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

         


RCE, Rio de Janeiro, RJ, Brasil. ISSN 1809-5747

Licença Creative Commons

Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.