Ensino Superior depois dos 23 anos: capacitação pessoal, social e profissional

Isabel Maria de Sousa Henriques Beato, Paula Cristina Cinza Santos Leal Ferreira, Sara Mónico Lopes, Catarina Frade Mangas

Resumo


 

O estudo que se apresenta realizou-se numa instituição pública portuguesa de Ensino Superior, o XXXX Visa perceber que mudanças ocorreram na vida pessoal, social e profissional dos estudantes que ingressaram nessa instituição, a partir da prova de acesso para maiores de 23 anos, e entender a importância da formação superior para adultos. Para o estudo, de abordagem mista, efetuou-se um inquérito por questionário a 180 diplomados. Os dados mostram a relevância da formação de adultos enquanto razão válida para uma maior realização pessoal e aquisição ou atualização de conhecimentos, ainda que não contribua muito para a mudança de profissão ou progressão da carreira. Os inquiridos também deixam claro que os motivos financeiros são um entrave significativo ao prosseguimento dos estudos.

 


Palavras-chave


Educação de adultos. Aprendizagem de adultos. Autorrealização. Políticas Públicas.

Texto completo:

PDF

Referências


ALEXANDRE, Raquel Maria da Conceição. Representações/expectativas sobre o processo de reconhecimento, validação e certificação de competências (RVCC): da utopia à realidade. Dissertação de mestrado em educação e formação de adultos. Faro: Universidade do Algarve, 2010.

AMORIM, José Pedro. Mature students’acess to higher education: A critical analysis of the impact of the 23+ policy in Portugal, European Journal of Education, 53(3), 393; Scopus, 2018.

AMORIM, José Pedro. Da “abertura” das instituições de ensino superior a “novos públicos”: O caso português. Tese de doutoramento em Ciências da Educação, Universidade Católica Portuguesa, 2013.

BARROS, Rita Manuela A., et al. Aprender no ensino superior: relações com a predisposição dos estudantes para o envolvimento na aprendizagem ao longo da vida. In, Revista Brasileira Estudos Pedagógicos (online), Brasília, v. 95, n. 241, p. 544-566, set./dez, 2014.

BRITES, José Brites, et al. Sucesso e Satisfação dos Estudantes Finalistas do IPL. Porto: Edições Afrontamento, 2012.

BEATO, Isabel Maria de Sousa Henriques. Contributos do Ensino Superior na Formação de “Maiores de 23 anos” em Portugal. Novos públicos, desafios. Tese de Doutoramento em Ciências da Educação. Universidad de Extremadura, Badajoz, 2014.

CANÁRIO, Rui. Educação de Adultos: um campo e uma problemática. Lisboa: Educa, 1999.

CARVALHO DA SILVA, V. As disposições dos adultos pouco escolarizados, que não retomaram a educação formal, sobre a aprendizagem ao longo da vida. CIES e-Working Paper N.º 220/2018. CIES-IUL, ISCTE-IUL, 2018.

CASTRO, Alda Maria Duarte Araújo, SEIXAS, Ana Maria. & NETO, Antônio Cabral. Políticas educativas em contextos globalizados: a expansão do ensino superior em Portugal e no Brasil. Revista Portuguesa de Pedagogia, ano 44-1, 2010, pp. 37-61 disponível: http://hdl.handle.net/10316.2/4805

COMISSÃO PARA A CIDADANIA E IGUALDADE DE GÉNERO. (2017). Igualdade de género em Portugal: Boletim Estatístico 2017. Disponível em https://www.cig.gov.pt. Acesso em 3 de dezembro de 2018.

CUNHA, Miguel Pina e, et al. Manual de Comportamento Organizacional e Gestão. Lisboa: RH, 2007.

PORTUGAL, Decreto-lei n.º 64/2006 de 21 de março. Regulamenta as provas especialmente adequadas destinadas a avaliar a capacidade para a frequência do ensino superior dos maiores de 23 anos, previstas no n.º 5 do artigo 12.º da Lei n.º 46/86, de 14 de Outubro (Lei de Bases do Sistema Educativo). Diário da República n.º 57/2006, Série I-A de 2006-03-21.

DELORS, J. Educação, um Tesouro a descobrir. Relatório para a UNESCO da Comissão Internacional sobre Educação para o sec. XXI. Brasília: Representação da UNESCO no Brasil, 2010.

DIREÇÃO GERAL DE ESTATÍSTICAS DA EDUCAÇÃO E CIÊNCIA. Estatísticas Globais 2016/2017, 2017a. Disponível em: http://www.dgeec.mec.pt/np4/estatglobal.

FERREIRA, Ana Luisa. A Satisfação Pessoal na Formação Profissional para a (re) Integração no Mercado de Trabalho. Mestrado em Ciências da Educação. Lisboa: Universidade de Lisboa, Instituto de Educação, 2015.

FORTIN, Marie-Fabienne, CÔTE, José, & VISSANDJÉE, Bilkis. A investigação científica. In FORTIN, Marie-Fabienne (Coord.). O Processo de Investigação - da concepção à realização. Loures: Lusociência, 2009, pp. 15 - 24.

GONÇALVES, Teresa. O perfil dos estudantes maiores de 23 anos na Universidade do Algarve. Dissertação de Mestrado em Educação Social. Faro: Universidade do Algarve, 2012.

GUIMARÃES, Paula. A educação e formação de adultos (1999-2010): a progressiva importância da educação e formação para a competitividade. In, Revista Lusófona de Educação. 22. pp 69-84, 2012.

GUIMARÃES, Paula. A utilidade da educação de adultos: a aprendizagem ao longo da vida na União Europeia e a política pública de educação e formação de adultos em Portugal. In, Laplage em Revista (Sorocaba), vol. 02, n.04, p. 36-50. ISSN:2446-6220, jan.- abr, 2016.

PORDATA – Disponível em: https://www.pordata.pt/Portugal/Taxa+de+desemprego+total+e+por+n%C3%ADvel+de+escolaridade+completo+(percentagem)-1009. Acesso em 27 de março de 2019.

LOPES, Sara Mónico. (2014). Trajetórias Sociais e políticas de formação de adultos em Portugal. Lisboa: Chiado Editora.

MANGAS, Catarina; LOPES, Sara; FERREIRA, Paula and BEATO, Isabel. Ingressar no ensino superior depois dos 23 anos: oportunidades e motivações. Cad. Pesqui. [online]. 2019, vol.49, n.172, pp.36-52. Epub July 10, 2019. ISSN 0100-1574. http://dx.doi.org/10.1590/198053145943.

MANGAS, Catarina Frade. et al. Ingressar no Ensino Superior depois dos 23 anos: Oportunidades e Motivações, Cadernos de Pesquisa (no prelo).

MANGAS, Nuno André Pereira, et al. Plano Estratégico Politécnico de Leiria 2017. Leiria: Instituto Politécnico de Leiria, 2017.

MONTEIRO, Angélica Maria Reis. et al. Novos Públicos do Ensino Superior: Abordagem à Aprendizagem de Estudantes Maiores de 23 Anos. Revista Portuguesa de Pedagogia, Ano 49-1, pp. 131-149, 2015.

OECD, Education at a Glance 2018: OECD Indicators, OECD Publishing, Paris,https://doi.org/10.1787/eag-2018-en. 2018.

OLIVEIRA, Célio et al. Educação e formação de adultos em Portugal: retrato estatístico de uma década. Instituto Nacional de Estatística, 2017. Disponível em https://www.ine.pt/ . Acesso em 10 de novembro de 2018.

PEDRO, Marcelina Morais. Fatores que contribuem para a motivação dos trabalhadores da Administração Local: Estudo de caso numa Autarquia Local. Tese de mestrado. Setúbal: Instituto Politécnico de Setúbal, 2014.

PEREIRA, Eduarda Alexandra da Silva Almeida. Alunos maiores de 23 anos: motivações para o ingresso no Ensino Superior na UP. Tese de Mestrado em Sociologia. Faculdade de Letras, Porto, 2009.

PIRES, Ana Luísa Oliveira. Experiencialidade e complexidade. Contributos para pensar a formação de adultos. In, Interacções n.º. 37, pp. 83-99. Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Setúbal Unidade de Investigação, Educação e Desenvolvimento da Universidade Nova de Lisboa, 2015.

PIRES, Ana Luísa Oliveira & ALVES, Mariana Gaio. Aprendizagem ao longo da vida e ensino superior: novos públicos, novas oportunidades? Comunicação apresentada na Conferência Internacional de Sociologia da Educação João Pessoa, fevereiro, 2008.

QUIVY, Raimond, & CAMPENHOUD, LucVan. Manual de Investigação em Ciências Sociais. Lisboa: Gradiva. 2005.

ROCHA, José António de Oliveira. Gestão de Recursos Humanos na Administração Pública. Lisboa: Escolar, 2010.

ROMÃO, Pedro Carlos. A satisfação laboral e a perceção da qualidade dos serviços prestados: o estudo de caso de uma Autarquia. Dissertação de Mestrado em Gestão Estratégica de Recursos Humanos. Setúbal: Instituto Politécnico de Setúbal, 2011.

ROSÁRIO, Rafaela et al. (Re)inventar a ação em creches: o contributo da formação de educadores de infância. In, SILVA, José Luis Coelho da, VIEIRA, Flávia, MOREIRA, Maria Alfredo. & Almeida, Maria Judite (orgs.) Pedagogia para a autonomia – Imaginar e fazer a mudança em tempos difíceis. Atas do 6º Encontro do GT-PA. Braga: CIEd, 2014.

SILVA, Dulce Maria Martins de Sá Baptista da. Voltar à escola 20 anos depois: um desafio pessoal e social. FCSH, 2013.

SOARES, Diana., ALMEIDA, Lendro & FERREIRA, Joaquim Armando G,. Percursos vocacionais e vivências académicas: o caso dos alunos maiores de 23 anos. Psicologia, Educação e Cultura, 2010, vol. XIV, n.º 1, pp. 203-214.

UNESCO. Relatório Conciso Ensinar e Aprender: alcançar a qualidade para todos. 2014.

ZABALZA, Miguel. La enseñanza universitária: El escenario y sus protagonista. Madrid: Narcea, S.A. de Ediciones, 2002.




DOI: https://doi.org/10.20500/v15i33.30195

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Revista Contemporânea de Educação

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

         


RCE, Rio de Janeiro, RJ, Brasil. ISSN 1809-5747

Licença Creative Commons

Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.