Engajamentos, aprendizados, sistematizações: reflexões sobre um projeto de aceleração

Mario Pereira Borba, Rogerio Lopes Azize

Resumo


Este artigo aborda a experiência de um projeto de adaptação idade-série, ou aceleração, em uma escola pública federal do Rio de Janeiro, como parte de uma etnografia mais ampla nesta instituição. Durante um ano, acompanhou-se a concepção, reuniões de planejamento e impressões que professores apresentavam a partir da docência efetiva. O projeto é situado na elaboração da continuidade da vida escolar de estudantes com acúmulo de repetências, do fim da possibilidade de jubilar um aluno, assim como em relação a momentos de transição na vida escolar, como no segundo ciclo do ensino fundamental, que nos falam de novos regimes de subjetivação. Se “atenção” e “engajamento” se colocam como problemas escolares importantes, apontamos aqui para questão da “sistematização” como algo que problematiza rupturas e continuidades entre o ritmo escolar regular e uma classe de aceleração.


Palavras-chave


antropologia e educação; escola pública e classe de aceleração; sistematização.

Texto completo:

PDF

Referências


DELEUZE, Gilles. Conversações. 2 ed. São Paulo: Ed. 34, 2010.

INGOLD, Tim. Anthropology and/as education. New York: Routledge, 2018.

_____________. Trazendo as coisas de volta à vida: emaranhados criativos num mundo de materiais. Horizontes Antropológicos, 18(37), 2012, p. 25-44.

PATTO, Maria Helena. A produção do fracasso escolar: histórias de submissão e rebeldia. 4 ed. São Paulo: Intermeios, 2015.

RANCIÈRE, Jacques. O mestre ignorante: cinco lições sobre a emancipação intelectual. Belo Horizonte: Autentica, 2002.




DOI: https://doi.org/10.20500/rce.v15i32.33603

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Revista Contemporânea de Educação

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

         


RCE, Rio de Janeiro, RJ, Brasil. ISSN 1809-5747

Licença Creative Commons

Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.