PARÂMETROS NACIONAIS DE QUALIDADE PARA EDUCAÇÃO INFANTIL NO PROCESSO HISTÓRICO

Flavia Figueiredo de Lamare

Resumo


No presente artigo analisamos os Parâmetros Nacionais de Qualidade para Educação Infantil produzido pelo Ministério da Educação para identificar, no processo histórico e nas contradições econômicas e sociais em que foi gerado, a concepção de formação humana apresentada. A documentação descortinada foi discutida de modo a evidenciar as articulações existentes entre a política brasileira para a qualidade na Educação Infantil, as diretrizes dos organismos internacionais e os estudos que relacionam linearmente esta etapa da educação com inclusão e coesão social. Apresentamos os fundamentos da pedagogia histórico-crítica para a Educação Infantil e sua concepção de homem como singularidade e coletividade. Os resultados obtidos apontam para a necessidade de que se analise o conceito de qualidade na Educação Infantil para além dos discursos que disseminam uma visão de formação baseada no espontaneísmo e no relativismo.


Palavras-chave


Qualidade. Pedagogia Histórico-Crítica. Parâmetros Nacionais de Qualidade para Educação Infantil.

Texto completo:

PDF

Referências


ARAÚJO, Aloísio Pessoa de (coord). Aprendizagem infantil: uma abordagem da neurociência, economia e psicologia cognitiva. Rio de Janeiro: Academia Brasileira de Ciências, 2011.

ARCE, Alessandra. Pedagogia da Infância ou Fetichismo da Infância? In: DUARTE, Newton (org.). Crítica ao fetichismo da individualidade. 2 ed. rev. Campinas, São Paulo: Autores Associados, 2012.

BANCO MUNDIAL. Departamento de desenvolvimento humano Brasil -- unidade de gerenciamento do país. Região da América Latina e Caribe. Brasil desenvolvimento da primeira infância: foco sobre o impacto das pré-escolas. Relatório nº: 22841-BR. Versão original: set. 2001. Tradução: abr. 2002. [S.l.]. 2002. Disponível em: . Acesso em: 30 jun. 2012.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Parâmetros nacionais de qualidade para a educação infantil. Brasília. Distrito Federal. Volume 1. 2006a.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Parâmetros nacionais de qualidade para a educação infantil. Brasília. Distrito Federal. Volume 2. 2006b.

BRASIL. Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. Secretaria de Planejamento e Investimentos Estratégicos. Plano Plurianual 2008-2011: projeto de lei. Brasília: MP, 2007.

BRASIL. Presidência da República. Casa Civil. Subchefia para Assuntos Jurídicos. Lei n° 10.172, de 09 de janeiro de 2001. Plano Nacional de Educação 2001/2010. 2001.

CAMPANHA NACIONAL PELO DIREITO À EDUCAÇÃO. Institucional. São Paulo, 2010. Disponível em: . Acesso em: 04 dez. 2015.

CASTELO BRANCO, Rodrigo. O novo-desenvolvimentismo e a decadência ideológica do estruturalismo latino-americano. OIKOS, Rio de Janeiro, v. 8, n. 1, p. 71-91, 2009. Disponível em:. Acesso em: 24 maio 2013.

FREITAS, Luiz Carlos de. Os reformadores empresariais da educação: da desmoralização do magistério à destruição do sistema público de educação. In: Educ. Soc., Campinas, v. 33, n. 119, p. 379-404, abr.-jun. 2012. Disponível em: . Acesso em: 18 jun. 2015.

FUNDAÇÃO MARIA CECÍLIA SOUTO VIDIGAL. Sobre nós. A fundação. São Paulo, 2013.

HECKMAN, James; PINTO, Rodrigo; SAVELYEV, Peter. Perry Preschool e Caráter: características de caráter são mais importantes do que o QI para impulsionar melhores resultados de vida. 2013. Disponível em: . Acesso em: 10 nov. 2014.

MARSIGLIA, Ana Carolina Galvão. Relações entre o desenvolvimento infantil e o planejamento de ensino. In: In: MARTINS, Lígia Márcia; DUARTE, Newton (orgs.). Formação de professores: limites contemporâneos e alternativas necessárias. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2010. Disponível em: . Acesso em: 20 jan. 2015.

NERI, Marcelo (Coord). Educação da primeira infância: evidências brasileiras. Rio de Janeiro: FGV, 2005. Disponível em: . Acesso em: 23 abr. 2015.

OECD. Educação e cuidado na primeira infância: grandes desafios: educação e competência. Brasília: Unesco; Ministério da Saúde, 2002. Disponível em: . Acesso em: 20 abr. 2014.

PASQUALINI, Juliana Campregher. Princípios para a organização do ensino na Educação infantil na perspectiva histórico-cultural: um estudo a partir da análise da prática do professor. 2010. 268 f. Tese (Doutorado em educação escolar) -- Faculdade de Ciências e Letras, Universidade Estadual Paulista ‘Júlio de Mesquita Filho', Araraquara, 2010. Disponível em: . Acesso em: 09 maio 2015.

ROCHA, Eloisa Acires Candal. A pesquisa em educação infantil no Brasil: trajetória recente e perspectiva de consolidação de uma pedagogia. 1999. 290 f. Tese (Doutorado em Educação) -- Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas. 1999.

SANTOS, Daniel; PRIMI, Ricardo. Desenvolvimento socioemocional e aprendizado escolar: Uma proposta de mensuração para apoiar políticas públicas. Resultados preliminares do Projeto de medição de competências socioemocionais no Rio de Janeiro. São Paulo: OCDE; Instituto Ayrton Senna; Secretaria de Educação do estado do Rio de Janeiro, 2014.

SAVIANI, Dermeval. Pedagogia histórico-crítica: primeiras aproximações. 11 ed. rev. Campinas, SP: Autores Associados, 2012.

SCALCON, Suze. À procura da unidade psicopedagógica: articulando a psicologia histórico-cultural com a pedagogia histórico-crítica. Campinas, SP: Autores Associados, 2002.

SHIROMA, Eneida Oto; GARCIA, Rosalba Maria Cardoso; CAMPOS, Roselane Fátima. Conversão das “almas” pela liturgia da palavra: uma análise do discurso do movimento Todos Pela Educação. In: BALL, Stephen J.; MAINARDES, Jefferson. (orgs.) Políticas educacionais: questões e dilemas. São Paulo: Cortez, 2011.

UNESCO. Educação para todos: o compromisso de Dakar. 2. ed. Brasília: CONSED; AÇÃO EDUCATIVA, 2001. Texto adotado pelo fórum mundial de educação. Dakar, Senegal -- 26 a 28 de abril de 2000. Disponível em: . Acesso em: 01 mar. 2013.

VIGOTSKI, Lev Semenovich. A formação social da mente: o desenvolvimento dos processos psicológicos superiores. 6 ed. São Paulo: Martins Fontes, 1998.




DOI: https://doi.org/10.20500/rce.v12i24.3658

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Revista Contemporânea de Educação

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

         


RCE, Rio de Janeiro, RJ, Brasil. ISSN 1809-5747

Licença Creative Commons

Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.