Evasão e retenção no ensino superior: abordagem baseada em taxas quantitativas

Alessandra Riposati Arantes, Laís Bássame Rodrigues, Ricardo Kagimura, Brenda Gabrielly da Silva Cardoso, Marili Peres Junqueira

Resumo


O presente artigo apresenta uma proposta metodológica para a análise da trajetória acadêmica dos estudantes no Ensino Superior, observando o processo de evasão e retenção. Esta metodologia propõe certas categorias de situação acadêmica: Ingressantes; Matriculados (Síncronos, Assíncronos e Retidos); Formados (Síncronos e Retidos); e Evadidos (Retidos e Não Retidos). São propostas taxas de verificação e acompanhamento, obtidas a partir de dados institucionais tradicionalmente disponíveis nas instituições. O estudo empírico utilizou dados da Universidade Federal de Uberlândia, entre 2012 e 2018. Os resultados indicam que parcela significativa dos estudantes evadidos o fazem dentro do tempo ideal e sugerem que os Matriculados Síncronos se formam, enquanto os Matriculados Assíncronos tendem à evasão. Tais resultados podem nortear as políticas universitárias voltadas para permanência e formação.


Palavras-chave


Indicadores Educacionais; Avaliação Continuada; Taxas de evasão escolar; Ensino Superior

Texto completo:

PDF

Referências


ADACHI, Ana Amélia Chaves Teixeira. Evasão e evadidos nos cursos de graduação da Universidade Federal de Minas Gerais. 30 jan. 2009. 214 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Belo Horizonte, 2009.

BAGGI, Cristiane Aparecida dos Santos; LOPES, Doraci Alves. Evasão e avaliação institucional no ensino superior: uma discussão bibliográfica. Avaliação: Revista da Avaliação da Educação Superior, Campinas; Sorocaba, SP, v. 16, n. 2, p. 355-374, jul. 2011. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/aval/v16n2/a07v16n2.pdf. Acesso em: 13 jul. 2020.

BARBOSA, João Paulo Gomes; PORTILHO, Lucio Antonio; MIRANDA, Gilberto Jose; TAVARES, Marcelo. A adoção do SISU e a evasão na Universidade Federal de Uberlândia. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 12, n. 2, p. 722-738, 2017. Disponível em: http://dx.doi.org/10.21723/riaee.v12.n2.8352. Acesso em: 13 jul. 2020. DOI: http://dx.doi.org/10.21723/riaee.v12.n2.8352.

BONNAS, Juliana Santesso. A evasão no curso de Administração da Fagen: dimensões políticas, institucionais e contextuais. 05 abr. 2019. 138 f. Dissertação (Mestrado em Administração) - Faculdade de Gestão e Negócios, Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2019.

BOURDIEU, Pierre. Coisas ditas. São Paulo: Brasiliense, 2004.

BRAGA, Mauro Mendes; PEIXOTO, Maria do Carmo L.; BOGUTCHI, Tânia F. A evasão no Ensino Superior brasileiro: o caso da UFMG. Avaliação - Revista da Avaliação da Educação Superior, Campinas; Sorocaba, SP, v. 8, n. 1, p. 161-189, mar. 2003. Disponível em: http://periodicos.uniso.br/ojs/index.php/avaliacao/article/view/1237/1227. Acesso em: 13 jul. 2020.

BRASIL. Ministério da Educação (MEC). Reuni - Reestruturação e expansão das universidades federais: diretrizes gerais. Brasília-DF, 2007. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/sesu/arquivos/pdf/diretrizesreuni.pdf. Acesso em: 13 jul. 2020.

BRASIL/MEC/SESu/ABRUEM/ANDIFES. Diplomação, retenção e evasão nos cursos de graduação em instituições de Ensino Superior públicas. Comissão especial de estudos sobre a evasão nas universidades públicas brasileiras. Brasília-DF, 1997. Disponível em: http://www.dominiopublico.gov.br/download/texto/me002240.pdf. Acesso em: 13 jul. 2020.

CASTRO, Alexandre Kurtz dos Santos Sisson de; TEIXEIRA, Marco Antônio Pereira. Evasão universitária: modelos teóricos internacionais e o panorama das pesquisas no Brasil. Psicologia Argumento, Curitiba, v. 32, n. 79, p. 9-17, Supl. 2, 2014. Disponível em: https://periodicos.pucpr.br/index.php/psicologiaargumento/article/view/19693. Acesso em: 13 jul. 2020. DOI: http://dx.doi.org/10.7213/psicol..argum.32.s02.AO01.

DIAS, Ana Flávia Medeiros; CERQUEIRA, Guilherme Salazar; LINS, Luciano Nadler. Fatores determinantes da retenção estudantil em um curso de graduação em engenharia de produção. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE EDUCAÇÃO EM ENGENHARIA, 37, 2009, Recife. Disponível em: http://www.abenge.org.br/cobenge/interna.php?ss=10&ctd=82. Acesso em: 13 jul. 2020.

FREITAS, Rafael Scarass. A ocorrência da evasão do Ensino Superior - uma análise das diferentes formas de mensurar. 15 abr. 2016. 82 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2016.

GAMA, Bruna Borges de Oliveira. Determinantes da evasão universitária e impacto no gasto público. 24 ago. 2018. 137 f. Dissertação (Mestrado em Gestão Organizacional) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2018.

LIMA JUNIOR, Paulo; BISINOTO, Cynthia; MELO, Nilce Santos de; RABELO, Mauro. Taxas longitudinais de retenção e evasão: uma metodologia para estudo da trajetória dos estudantes na educação superior. Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação, Rio de Janeiro, v. 27, n. 102, p. 157-178, jan./mar. 2019. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/ensaio/v27n102/1809-4465-ensaio-27-102-0157.pdf. Acesso em: 13 jul. 2020. DOI: https://doi.org/10.1590/s0104-40362018002701431.

LIMA; Edileusa; MACHADO, Lucília. A evasão discente nos cursos de licenciatura da Universidade Federal de Minas Gerais. Educação Unisinos, v. 18, n. 2, p. 121-129, maio/ago. 2014. Disponível em: http://www.revistas.unisinos.br/index.php/educacao/article/view/2801. Acesso em: 13 jul. 2020. DOI: https://doi.org/10.4013/edu.2014.182.02.

LOBO, Maria Beatriz de Carvalho Melo. Panorama da evasão no ensino superior brasileiro: aspectos gerais das causas e soluções. Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior. Cadernos, n. 25, 2012. Disponível em: https://abmes.org.br/arquivos/publicacoes/Cadernos25.pdf. Acesso em: 13 jul. 2020.

MOURA, Ludmila Guerra de. A implantação do reuni e o seu impacto na evasão discente. 31 jul. 2018. 158 f. Dissertação (Mestrado em Gestão Pública) - Faculdade de Gestão e Negócios, Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2018.

PINE, David J. Introduction to Python for science and engineering. Ohio: CRC Press, 2019.

SANTOS JUNIOR, José da Silva; REAL, Giselle Cristina Martins. A evasão na educação superior: o estado da arte das pesquisas no Brasil a partir 1990. Avaliação - Revista da Avaliação da Educação Superior, Campinas; Sorocaba, SP, v. 22, n. 2, p. 385-402, jul. 2017. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/aval/v22n2/1982-5765-aval-22-02-00385.pdf. Acesso em: 13 jul. 2020. DOI: https://doi.org/10.1590/s1414-40772017000200007.

SILVA FILHO, Roberto Leal Lobo e; MOTEJUNAS, Paulo Roberto; HIPÓLITO, Oscar; LOBO, Maria Beatriz de Carvalho Melo. Evasão no Ensino Superior no Brasil. Caderno de Pesquisa, São Paulo, v. 37, n. 132, p. 641-659, set./dez. 2007. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-15742007000300007&lng=en&nrm=isso. DOI: https://doi.org/10.1590/S0100-15742007000300007.

SILVA, Rosenir Rita de Cássia Moreira da; MAINIER, Fernando Benedicto; PASSOS, Fabio Barboza. A contribuição da disciplina de introdução à engenharia química no diagnóstico da evasão. Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação, Rio de Janeiro, v. 14, n. 51, p. 261-277, abr./jun. 2006. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-40362006000200008. Acesso em: 13 jul. 2020. DOI: https://doi.org/10.1590/S0104-40362006000200008.

SOUZA, Ireneu Manoel de. Causas da evasão nos cursos de graduação da Universidade Federal de Santa Catarina. dez. 1999. 137 f. Dissertação (Mestre em Administração) - Programa de Pós-Graduação em Administração, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 1999.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA (UFU). Anuário 2011 a 2018. Uberlândia-MG: UFU, 2018. Disponível em: http://www.proplad.ufu.br/central-de-conteudos/documentos/anuarios. Acesso em: 13 jul. 2020.




DOI: https://doi.org/10.20500/rce.v16i36.42914

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 Revista Contemporânea de Educação

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

         


RCE, Rio de Janeiro, RJ, Brasil. ISSN 1809-5747

Licença Creative Commons

Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.