Caracterização de acidentes graves e fatais nos registros de um centro de referência em saúde do trabalhador/Characterization of serious and fatal accidents with registration in the center of reference in occupational health

Daniela da Silva Rodrigues, Gabriela Belarmino de Lima, Carolina Cangemi Gregorutti, Marina Batista Chaves Azevedo de Souza

Resumo


A existência de condições de trabalho inadequadas resulta em novas formas de adoecimento dos trabalhadores e desencadeia o aumento de acidentes e doenças relacionadas ao ambiente laboral. O objetivo foi identificar e caracterizar os acidentes de trabalho graves e fatais registrados no Centro de Referência em Saúde do Trabalhador do Distrito Federal. Trata-se de um estudo retrospectivo descritivo com abordagem quantitativa, caracterizado por uma amostra geograficamente definida, com base nos dados do Sistema Nacional de Agravos de Notificação (SINAN/NET) notificados durante os anos de 2014 e 2015. Os achados revelaram que no período destacado foram notificados 997 casos de acidentes de trabalho graves e fatais. As notificações foram predominantemente com o gênero masculino (n= 872; 87,46%) na faixa etária de 20 a 59 anos (n= 898; 90,07%), que desenvolviam a ocupação de pedreiro (n= 118; 11,83%). A maioria dos acidentes ocorreram nos locais de trabalho (n=554; 55,5%), desencadeando fraturas da extremidade distal do rádio (n=32; 3,2%). A emissão da Comunicação de Acidente de Trabalho (CAT) foi feita em 13,54% (n= 135) dos casos. Conclui-se que o reconhecimento dessas características é essencial para o planejamento de estratégias de prevenção de acidentes graves e fatais no trabalho, no entanto, ressalta-se a necessidade de investigação das principais causas de acidentes com ações de vigilância em saúde do trabalhador no ambiente de trabalho.

 

Abstract

 

The existence of inadequate working conditions results in new forms of sickness of workers and trigger the increase of accidents and diseases related for their working environment. The objective of this study was to identify and characterize serious and fatal occupational accidents recorded in the Reference Center on Occupational Health of Federal District. This is a retrospective descriptive study with a quantitative approach, characterized by a geographically defined sample, based on data from the Health Information Systems reported during the years 2014 and 2015. The findings revealed that has been reported 997 cases of serious and fatal occupational accidents in the period. The reports were predominantly male (n = 872, 87.46%) in the age range of 20 to 59 years (n = 898, 90.07%), whose occupation is bricklayer (n = 118, 11, 83%). Most of the accidents occurred at work sites (n = 554, 55.5%), triggering fractures of the distal radius (n = 32, 3.2%). The Communication of Occupational Accidents was done in 13.54% (n = 135) of the cases. It has been concluded that the recognition of these characteristics is essential for planning strategies to prevent serious and fatal occupational accidents, however, it is highlighted the need to investigate the main causes of accidents with surveillance actions on occupational health for their working environment.

Keywords: Occupational Health, Occupational Accidents Registry, Health Information Systems.


Palavras-chave


Saúde do trabalhador; Notificação de acidentes de trabalho; SINAN.

Texto completo:

PDF

Referências


Lacaz FAC. O campo Saúde do Trabalhador: resgatando conhecimentos e práticas sobre as relações trabalho-saúde. Cad. Saúde Publ. 2007; 23(4): 757-766.

Dias EC; Hoefel MG. O desafio de implementar as ações de saúde do trabalhador no SUS: a estratégia da Renast. Cien. Saúde Colet. [Rio de Janeiro] 2005; 10(4): 817-823.

Brasil. Ministério da Saúde. Portaria nº 3120. Vigilância em Saúde do Trabalhador [Brasília] 1998.

Machado JMH. Perspectivas e Pressupostos da Vigilância em Saúde do Trabalhador no Brasil. In: Gomez CM, Machado JMH, Pena PGL (Org.). Saúde do Trabalhador na Sociedade Brasileira Contemporânea. Rio de Janeiro: FIOCRUZ, 2011, 540p.

Pinheiro TMM; Dias EC; Corrêa MJM; Merlo ARC. A Vigilância em Saúde do Trabalhador no Sistema Único de Saúde: a vigilância dos conflitos e os conflitos da vigilância. In: Corrêa MJM, Pinheiro TMM, Merlo ARC (Org.). Vigilância em Saúde do Trabalhador no Sistema Único: teorias e práticas. Belo Horizonte: Coopmed, 2013, 388p.

Brasil. Lei Nº 8.213, de 24 de julho de 1991. Dispõe sobre os Planos de Benefícios da Previdência Social e dá outras providências. Diário oficial da união. 1991.

Cardoso MG; Romero LO; Bachi ZC; Eid VRT; Beretta D; Jerico MC. Caracterização das Ocorrências de Acidentes de Trabalho Graves. Arq. Cien. da Saúde, [S.l.], 2016; 23(4): 83-88.

Molina AC; Lima MAF; Fressatti WL; Neto CAP; JUNIOR AL; Lima SAM. Notificações de Acidentes de Trabalho em CEREST de Botucatu - SP. Rev. Laborativa, 2016; 5(1): 64-79.

Franz EC; Cargnin MCS. Agravos Relacionados com o Trabalho Notificados no Sistema de Informações em Saúde do Trabalhador. Cogitare Enf., 2018; (23)2:1-11.

Brasil. Anuário Estatístico de Acidentes do Trabalho: AEAT 2015. Ministério da Previdência e Assistência Social. [Brasília] 2015.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Vigilância Epidemiológica. Sistema de Informação de Agravos de Notificação - Sinan: normas e rotinas. Brasília: Editora do Ministério da Saúde. 2006.

Brasil. Ministério da Saúde. Portaria n. 1271 de 06 de junho de 2014. Define a Lista Nacional de Notificação Compulsória de doenças, agravos e eventos de saúde pública nos serviços de saúde públicos e privados em todo o território nacional, nos termos do anexo, e dá outras providências. Diário Oficial da União. 2014.

Lameira RC. Acidentes de Trabalho com Profissionais de Enfermagem nas Unidades Hospitalares Públicas em uma Capital da Região Norte do Brasil. 57 f. [Dissertação]. Salvador: Universidade Federal da Bahia; 2016.

Barbosa ASAA; Diogo GA; Saloti SRA; Silva SMUR. Subnotificação de acidente ocupacional com materiais biológicos entre profissionais de Enfermagem em um hospital público. Rev Bras Med Trab. 2017; 15(1): 12-17.

Cordeiro R. A inadequação da classificação oficial dos acidentes de trabalho no Brasil. Cad. Saúde Publ. 2018; 34 (2): 1-7.

Silva ABRB. Brasil, o campeão mundial de acidentes de trabalho: Controle social, exploração e prevencionismo durante a ditadura empresarial-militar brasileira. Mundos do Trab. 2016; 7(13): 151-173.

Organizacão Internacional do Trabalho. Fecha, lugar y orden del día de la 99ª Reunión (2010) de la Conferencia Internacional del Trabajo. Consejo de Administración. [Ginebra] 2008.

Santana VS; Nobre L; Waldvogel BC. Acidentes de trabalho no Brasil entre 1994 e 2004: uma revisão. Cien. Saúde Colet. 2005; 10(4): 841-855.

Silva SBS. Sistema de informações em saúde do trabalhador: uma contribuição ao desenvolvimento de políticas públicas em saúde do trabalhador. [Dissertação]. Rio Grande do Sul: Universidade Federal de Santa Maria; 2013.

Santana VS; Xavier C; Moura MCP; Oliveira R; Espírito-Santo JS; Araújo G. Gravidade dos acidentes de trabalho atendidos em serviços de emergência. Rev. Saúde Publ. 2009; 43(5): 750-60.

Gonçalves KR. Análise espacial dos acidentes de trabalho assentados no sistema de informação de agravos de notificação (SINAN) em uma capital brasileira. [Dissertação]. Belo Horizonte: Universidade Federal de Minas Gerais; 2012.

Scussiato LA; Sarquis LMM; Kirchhof ALC; Kalinke LP. Perfil epidemiológico dos acidentes de trabalho graves no Estado do Paraná, Brasil, 2007 a 2010. Epidemiol. Serv. Saúde. 2013; 22(4): 621-630.

Cortez EA; Jasmim JS; Silva LM da. Análise da Mortalidade por Acidentes de Trabalho no Brasil: revisão integrativa. Rev. Enf. UFPE on line., 2017; 11(1): 429-37.

Souza de MB; Pinto A; Ajalla M; Ivo M; Nascimento V; Waissmann W; Aleixo M; Saviczki P. Acidente de trabalho na construção civil: consequências para o trabalhador. 5º Congresso Ibero-Americano em Investigação Qualitativa (CIAIQ 2016) e do 1st International Symposium on Qualitative Research (ISQR2016), Porto, Portugal. Julho 2016. Disponível em:

< https://proceedings.ciaiq.org/index.php/ciaiq2016/article/view/890> Acesso em: 22 ago. 16

Vilela RAG; Iguti AM; Almeida IM de. Culpa da vítima: um modelo para perpetuar a impunidade nos acidentes do trabalho. Cad. de Saúde Publ. 2004; 20(2): 570-579.

Simonelli AP; Jackson Filho JM; Vilela RAG; Almeida IM de. Influência da segurança comportamental nas práticas e modelos de prevenção de acidentes do trabalho: revisão sistemática da literatura. Saúde e Sociedade. [São Paulo] 2016; 25(2): 463-478.




DOI: https://doi.org/10.47222/2526-3544.rbto14808

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Revista Interinstitucional Brasileira de Terapia Ocupacional - REVISBRATO



Indexado em:

      

       

    Resultado de imagem para REDIB