Impacto na aposentadoria no cotidiano do servidor público federal / Impact of retirement on daily lives of federal public server

Marcielli Scremin, Pâmela Rodrigues Almeida, Kayla Araújo Ximenes Aguiar Palma, Priscilla de Oliveira Reis Alencastro

Resumo


Nos últimos tempos, vem acontecendo mudanças significativas no estilo de vida dos indivíduos, que refletem no processo de envelhecimento, trabalho, cotidiano e na aposentadoria. O processo de envelhecimento é multifatorial e acontece com todos os indivíduos e variam de acordo com os hábitos de vida de cada ser humano. O objetivo principal da pesquisa foi analisar os impactos da aposentadoria no cotidiano do servidor público federal. Desse modo, utilizou-se a abordagem qualitativa, sendo utilizado o questionário BOAS e uma entrevista semiestruturada. A partir desses instrumentos, realizou-se a análise e identificação de questões da aposentadoria que podem influenciar na ruptura do cotidiano. Sendo assim, foram identificadas três categorias pertinentes à pesquisa, são elas: planejamento da aposentadoria, impacto no cotidiano e ressignificação do cotidiano. A velhice vem cercada de mudanças e uma delas é a aposentadoria. Para podermos falar de aposentadoria é preciso que entendamos qual o significado do trabalho na vida dos indivíduos, que pode ser uma forma de pertencimento social e/ou fazer parte da construção da identidade social. O impacto no cotidiano em decorrência da ausência do trabalho acarretou em mudanças positivas e negativas, sendo importante salientar que o primeiro impacto percebido com a aposentadoria foi a ausência de uma rotina que antes era proporcionada pelo trabalho, cada indivíduo buscou alternativas a fim de se reestabelecer e se reconhecer em sua nova realidade que é a aposentadoria.

 

Abstract
 
In recent times, there have been significant changes in the lifestyle of individuals, which reflect in the process of aging, work, daily life and retirement. The aging process is multifactorial and happens to all individuals, and they vary according to the life habits of each human being. The main objective of the research was to analyze the impacts of retirement on the daily routine of the federal public servant. Thus, the qualitative approach was used, using the BOAS questionnaire and a semi-structured interview. From these instruments, the analysis and identification of retirement issues was carried out, which can influence the rupture of daily life. Thus, three categories relevant to research were identified: retirement planning, impact on daily life and re-signification of daily life. Old age is surrounded by change and one of them is retirement. In order to talk about retirement, we need to understand the meaning of work in individuals' lives, which can be a form of social belonging and / or part of the construction of social identity. The impact on daily life due to absence of work led to positive and negative changes, and it is important to note that the first impact perceived with retirement was the absence of a routine that was previously provided by work, each individual sought alternatives in order to reestablish and to recognize in its new reality that it is retirement.
 
Keywords: Retirement; Aging; Work.


Palavras-chave


Aposentadoria; Envelhecimento; Trabalho.

Texto completo:

PDF

Referências


Wichmann FMA; Areosa SVC; Roos NP. Promoção do envelhecimento saudável: adoção de uma prática multidisciplinar na atenção à saúde do idoso (UNISC). Estud. interdiscipl. envelhec., Porto Alegre. 2011; (v. 16), n. 2, p. 307-318.

Lancman S; Ghirardi MIG. Pensando novas práticas em terapia ocupacional, saúde e trabalho. Ver. Ter. Ocup. Univ. São Paulo. (2002); (v. 13), n (2), p. 44-50, maio/ago.

Rodrigues NC; Rauth J; Terra LN. Gerontologia Social [recurso eletrônico]. 2.ed. rev. e atual.- Dados Eletrônicos. -- Porto Alegre: EDIPUCRS, 2016.112p. Disponível em: Acesso em: 18 de janeiro de 2018.

Gerhardt TE; Silveira DT. Métodos de pesquisa. Coordenado pela Universidade Aberta do Brasil -- UAB/UFRGS e pelo Curso de Graduação Tecnológica -- Planejamento e Gestão para o Desenvolvimento Rural da SEAD/UFRGS. -- Porto Alegre: Editora da UFRGS; 2009.

TRIVIÑOS ANS. Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação. São Paulo: Atlas, 1987.

MANZINI EJ. Entrevista semi-estruturada: análise de objetivos e de roteiros. In: Anais do SEMINÁRIOINTERNACIONAL SOBRE PESQUISA E ESTUDOS QUALITATIVOS, 2, 2004, Bauru. A pesquisa qualitativa em debate. Bauru: USC, 2004. CD-ROOM. ISBN:85-98623-01-6. 10p.

MANZINI, E. J. A entrevista na pesquisa social. Didática, São Paul. 1990/1991; v. 26/27, p. 149-158.

Moraes R; Galiazzi M. Análise textual discursiva. 1.ed. Ijuí: Ed. UNIJUÍ. 2007.

Panozzo EAL. Percepções de aposentados da serra gaúcha em relação à desvinculação total do trabalho. [tese]. São Leopoldo: Universidade do Vale do Rio dos Sinos, Programa de Pós-Graduação em Psicologia; 2012.

Donadelli PS. Programa de preparação para aposentadoria com servidores da prefeitura municipal de Limeira/SP: intervenção com exercícios físicos e dinâmicas em grupo. [tese]. São Paulo: Universidade Estadual Paulista, Instituto de Biociências de Rio Claro. Rio Claro; 2016.

Moreira JDO. Imaginários sobre aposentadoria, trabalho, velhice: estudo de caso com professores universitários. Psicologia em Estudo, Maringá. 2011. (v. 16), n. 4, p. 541-550, out./dez.

Kunzler RB. A ressignificação da vida cotidiana a partir da aposentadoria e do envelhecimento. [tese]. Porto Alegre: Pontifícia -- Universidade Católica do Rio Grande do Sul; 2009.

França LHDFP; Soares DHP. Preparação para a aposentadoria como parte da educação ao longo da vida. Psicologia ciência e profissão, 2009; 29 (4): 738-751.

Fontoura DS; Doll J; Oliveira SN. Aposentadoria: escolhas diferentes, caminhos divergentes. XXXVIII Encontro da ANPAD. 2014. Rio de Janeiro/RJ -- 13 a 17 de setembro.

Barbosa TM; Traesel ES. Pré-aposentadoria: um desafio a ser enfrentado. Barbarói, Santa Cruz do Su.2013. n.38, p., jan./jun.

Cavalcanti AKS; Samczuk ML; Bonfim T. O conceito psicanalítico do luto: uma perspectiva a partir de Freud e Klein. Psicólogo informação. São Paulo. 2013. ano 17, n, 17 jan./dez.

FREUD S. Luto e Melancolia (1917 [1915]). In:______. A história do Movimento Psicanalítico, Artigos sobre a Metapsicologia e outros trabalhos (19141916). Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud. Vol. XIV, Rio de Janeiro: Imago, 1996. p. 245-263.

Salles MM; Matsukura TS. Estudo de revisão sistemática sobre o uso do conceito de cotidiano no campo da terapia ocupacional no Brasil. Cad. Ter. Ocup. UFSCar. São Carlos. 2013; (v. 21), n. 2, p. 265-273.

Machado CNC; Lucas MG. APOSENTADORIA: como professores vivenciam este momento?. ReCaPe Revista de Carreiras e Pessoas. São Paulo. 2017. (Volume VII) Número (02) - Mai/Jun/Jul/Ago.

Souza LM; Lautert L; Hilleshein EF. Qualidade de vida e trabalho voluntário em idosos. Rev. Esc. Enferm. USP. 2011; 45(3):665-71.

Witt J. Sociologia. 3ª ed. série A. Mcgraw Hill Brasil editora. 2015.

Wichmann FMA; Couto AN; Areosa SVC; Montañés MCM. Grupos de convivência como suporte ao idoso na melhoria da saúde. Rev. Bras. Geriatr. Gerontol., Rio de Janeiro. 2013; 16(4):821-832.

Pereira TMFRA; Guedes SS. Novo tempo -- A experiência de implantação do programa de preparação para o pós-carreira no IFRN. Holos, Rio Grande do Norte.2012; ano 28, vol 4. 1807-1600

Campos DAM. Resiliência e preparação para aposentadoria: um estudo com trabalhadores participantes de um programa pós-carreira. [tese]. São Paulo: Universidade de Taubaté, Instituto Básico de Humanidades; 2017.




DOI: https://doi.org/10.47222/2526-3544.rbto15049

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Revista Interinstitucional Brasileira de Terapia Ocupacional - REVISBRATO



Indexado em:

   

           

   Resultado de imagem para REDIB