Possiveis riscos de adoecimento de profissionais da educação atuantes em uma instituição que atende crianças em vulnerabilidade / The Possible Risk of Illness of Education Professionals Working in an Institution That Serves Children in Vulnerability

Renata Costa Garcez, Aline Sarturi Ponte, Priscilla de Oliveira Reis Alencastro

Resumo


Introdução: O contexto de trabalho dos profissionais envolvidos na educação infantil está diariamente vinculado ao relacionamento interpessoal com as crianças, fato que pode influenciar na saúde ocupacional desses trabalhadores. Objetivo: Investigar possíveis riscos de adoecimento dos profissionais que dão suporte educacional a crianças em condições de vulnerabilidade. Método: Abordagem descritiva qualitativa. O público alvo foram os profissionais da área da educação que atuam em uma instituição de ensino que atende crianças em vulnerabilidade. Os dados foram analisados pela técnica de análise de conteúdo. Resultados: Para melhor organização das discussões, os dados estão apresentados em duas categorias. A primeira é intitulada “caracterização da amostra” e ocupou-se em apresentar os dez participantes, sendo estes nove mulheres e um homem, com média de idade de 37,8 anos. A a maioria era solteiro, tinha Ensino Superior Completo, eram professores e a maioria era católico. A segunda apresenta uma reflexão sobre “o impacto do contexto de trabalho na vida dos profissionais” nesta pode-se constatar que as demandas apresentadas pelas crianças em vulnerabilidade afetam diretamente a saúde e a vida destes professores. Considerações Finais: Observa-se que o relacionamento interpessoal existente entre os trabalhadores e as crianças pode gerar nos trabalhadores reflexões sobre a sua vida pessoal, assim como, as demandas reais das crianças e o replanejamento das aulas são fatores que causam cansaço e estresse e exercem influência na vida pessoal e laboral destes.

 

Abstract

Introduction: The working context of professionals involved in early childhood education is daily linked to the interpersonal relationship with children, a fact that can influence the occupational health of these workers. Objective: To investigate possible risks of illness of professionals who provide educational support to children in vulnerable conditions. Method: Qualitative descriptive approach. The target public were the professionals in the area of education who work in an educational institution which assists children in vulnerable conditions. The data were analyzed by the content analysis technique. Results: To better organize the discussions, the data are presented in two categories. The first is entitled "characterization of the sample" and was concerned with presenting the ten participants, being these nine women and one man, with an average age of 37.8 years, the majority were single, had complete college education, were teachers and the majority were Catholic. The second one presents a reflection on "the impact of the work context on the life of professionals" in which it can be seen that the demands presented by children in vulnerability directly affect the work, health and life conditions of these teachers. Final Considerations: The interpersonal relationship existing between workers and children can generate in workers reflections on their personal life, as well as, the demands of children and the replanning of classes are factors that cause tiredness, stress and reflect on their personal and working life.

 

Key words: Education, Work, Occupational Risks, Occupational Health, Occupational Therapy.

 

Resumen

Introducción: El contexto laboral de los profesionales que participan en la educación de la primera infancia está diariamente vinculado a la relación interpersonal con los niños, hecho que puede influir en la salud laboral de estos trabajadores. Objetivo: Investigar los posibles riesgos de enfermedad de los profesionales que prestan apoyo educativo a los niños en condiciones vulnerables. Método: Enfoque descriptivo cualitativo. El público al que se dirigía era el de los profesionales de la educación que trabajan en una institución educativa que asiste a niños en condiciones vulnerables. Los datos fueron analizados por la técnica de análisis de contenido. Resultados: Para organizar mejor los debates, los datos se presentan en dos categorías. La primera se titula "caracterización de la muestra" y se ocupó de presentar a los diez participantes, que eran nueve mujeres y un hombre, con una edad media de 37,8 años, la mayoría eran solteros, habían completado la educación superior, eran profesores y la mayoría eran católicos.  El segundo presenta una reflexión sobre "el impacto del contexto laboral en la vida de los profesionales" en la que se puede observar que las exigencias que presentan los niños en situación de vulnerabilidad afectan directamente a las condiciones de trabajo, salud y vida de estos maestros. Consideraciones finales: Observar que la relación interpersonal existente entre los trabajadores y los niños puede generar en los trabajadores reflexiones sobre su vida personal, así como, las demandas de los niños y la replanificación de las clases son factores que provocan cansancio y estrés y reflexionan sobre su vida personal y laboral.

Palabras claves: Educación, Trabajo, Riesgos Laborales, Salud Laboral, Terapia Ocupacional.

 


Palavras-chave


contexto, profissionais, trabalho.

Texto completo:

PDF

Referências


Sierra VM; Mesquita WA. Vulnerabilidades e fatores de risco na vida de crianças e adolescentes. São Paulo em Perspec. 2006; 20:148-55.

Abramovay M; Castro MG; Pinheiro LC; Lima FS; Martinelli CC. Juventude, violência e vulnerabilidade social na América Latina: desafios para políticas públicas. Brasília: UNESCO; 2002.

Menezes lS. Um olhar psicanalítico sobre a precarização do trabalho: desamparo, pulsão de domínio e servidão [tese]. São paulo: universidade de são paulo; 2010.

Souza KR; et al. A trajetória do Sindicato Estadual dos Profissionais da Educação do Rio de Janeiro (Sepe- -RJ) na luta pela saúde no trabalho. Ciência & Saúde Coletiva. 2003; 8(4):1057-1068.

Gasparini SM; Barreto SM; Assunção AA. O professor, as condições de trabalho e os efeitos sobre sua saúde. Educação e Pesquisa. 2005; 31(2):189-199.

Bardin l. Análise de conteúdo. Lisboa: edições 70; 2009.

Pereira EFTCS; Andrade RD; Silva-Lopes A. O trabalho docente e a qualidade de vida dos professores na atenção básica. Rev. Salud pública. 2014; 16(2): 221-31.

Silva EBS; Delboni MCC; Battistel ALHT, Signori LU. Análise funcional com enfoque físico de membros superiores em professores com síndrome dolorosa. Cad. Ter. Ocup. UFSCar, 2015; 23(4):757-764.

Prá JR; Cegatti AC. Gênero, educação das mulheres e feminização do magistério no ensino básico. Revista retratos da escola, 2016; 10(18):215-28.

Guerreiro NP; Nunes EFPA; González AD; Mesas AE. Perfil Sociodemográfico, Condições e Cargas de Trabalho de Professores da Rede Estadual de Ensino de um Município da Região Sul so Brasil. Trab. Educ. Saúde, 2016; 14(supl. 1):197-217.

Codo W. Educação: carinho e trabalho. Petrópolis: Vozes, 1999.

Brasil. Ministério da Educação. Lei n. 9.394, de 1996. Lei de Diretrizes e Bases da Educação. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional e legislação correlata. 2. ed. Brasília: Câmara dos Deputados, Coordenação de Publicações. 1996.

Fleck MP; Borges Z; Bolognesi G; Rocha N. Desenvolvimento do whoqol, módulo espiritualidade, religiosidade e crenças pessoais. Revista de saúde pública; 2003;37(4):446-55.

Assunção Á; Andrade O. Intensificação do trabalho e saúde dos professores. Educação & sociedade. 2009; 30(107):349-372.

Watanabe M; Nicolau SM. A Terapia Ocupacional na interface da saúde e do trabalho. In: De Carlo MMR; Bartalotti CC. (Org.). Terapia Ocupacional no Brasil. São Paulo: Plexus, 2001. p. 155-172.




DOI: https://doi.org/10.47222/2526-3544.rbto25799

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Revista Interinstitucional Brasileira de Terapia Ocupacional - REVISBRATO



Indexado em:

   

           

   Resultado de imagem para REDIB