Desempenho ocupacional de pessoas hemiplégicas pós-avc a partir do uso de tecnologias assistivas/Post-CVA hemiplegic patients occupational performance fromthe use of assistive technologies

Andressa Ribas Mildner, Aline Sarturi Ponte, Miriam Cabrera Corvelo Delboni, Jodeli Pommerehn, Kátine Estivalet, Bárbara Santos Luccas Duarte

Resumo


O objetivo do estudo foi identificar as atividades cotidianas comprometidas pela hemiplegia de pessoas acometidas por AVC e verificar a influência do uso de tecnologias assistivas no desempenho ocupacional das mesmas. Para tanto, trata-se de um estudo quantitativo, descritivo, com delineamento transversal. Houve a participação de quatro pessoas acometidas por AVC com sequela de hemiplegia, sendo utilizados como instrumentos uma entrevista semiestruturada e a Medida Canadense de Desempenho Ocupacional. Os participantes foram avaliados e por doze semanas receberam intervenções terapêuticas ocupacionais -- prescrições, confecção e treinamentos dos dispositivos de tecnologias assistivas, sendo reavaliados posteriormente. Como resultados, pode-se observar que todos os participantes apresentavam restrições em atividades envolvendo as áreas do autocuidado, a produtividade e o lazer, principalmente nos cuidados pessoais, tarefas domésticas e na recreação tranquila. Após identificar as principais atividades-problemas, e com as intervenções terapêuticas ocupacionais e inclusão dos dispositivos de tecnologias assitivas nas atividades cotidianas, observou-se melhora no desempenho ocupacional, tanto na percepção do desempenho como da satisfação, tendo um aumento de 2,1 pontos em ambas. Assim, conclui-se que o uso da COPM possibilita identificar atividades-problema para se pensar em estratégias de intervenção como criação de dispositivos de TA. Assim, o uso de TA pode influenciar na melhora do desempenho ocupacional de pessoas com limitações e restrições na realização de atividade cotidianas, sendo coadjuvante da função para minimizar os comprometimentos e facilitar a realização das atividades importantes.

 

Abstract

The objective ofth estudy was to identify daily activities which were compromised by hemiplegia in people who had suffered a stroke, as well as to verify thein fluence of the use of assistive technologie son their occupational performance. For this purpose, a quantitative, descriptive, and cross-sectional study was carried out. The study was conducted with four people who had hemiplegia after having a stroke. A semi-structured interview and the Canadian Occupational Performance Measure (COPM) were used. Participant swere evaluated, and then received occupational therapeutic interventions for 12 weeks -- prescriptions, and making and training of assistive technology devices -- before be ingreassessed. As a result, it could be observed that all participants presented restriction son activities involving self-care, productivity and leisure, especially in personal care, domestic tasks and quietre creation. After identifying them ainim paired activities, and implementing occupational therapeutic interventions and assistive technology devices in daily activities, anim provement was observed in thepatients' occupational performance. The perception of performance as well as the satisfaction of these patients increased 2.1 points. Therefore, it could be seen that the use of COPM makes it possible to identify impaired activities so that intervention strategies and the creation of assistive Technologies devices could be considered. Thus, the use of assistive Technologies can influence and improve the occupational performance of patients with limitations and restrictions in performing daily activities, serving as a support for these functions, minimizing the difficulties and facilitating the execution of importante tasks.

Keywords: Cerebral Vascular Accident; Occupational Therapy; Orthopedic Supplies.

 

Resumen

 

El objetivo del estudio fue identificar las actividades cotidianas comprometidas por la hemiplejía de personas acometidas por AVC y verificar la influencia del uso de tecnologías asistivas en el desempeño ocupacional de las mismas. Para ello, se trata de un estudio cuantitativo, descriptivo, con delineamiento transversal. La participación de cuatro personas acometidas por AVC con secuelas de hemiplejía, siendo utilizados como instrumentos una entrevista semiestructurada y la Medida Canadiense de Desempeño Ocupacional. Los participantes fueron evaluados y por doce semanas recibieron intervenciones terapéuticas ocupacionales - prescripciones, confección y entrenamientos de los dispositivos de tecnologías asistivas, siendo reevaluados posteriormente. Como resultados, se puede observar que todos los participantes presentaban restricciones en actividades que involucra las áreas del autocuidado, la productividad y el ocio, principalmente en los cuidados personales, tareas domésticas y en la recreación tranquila. Después de identificar las principales actividades-problemas, y con las intervenciones terapéuticas ocupacionales e inclusión de los dispositivos de tecnologías asitivas en las actividades cotidianas, se observó una mejora en el desempeño ocupacional, tanto en la percepción del desempeño y de la satisfacción, teniendo un aumento de 2,1 puntos En ambas. Así, se concluye que el uso de la COPM posibilita identificar actividades-problema para pensar en estrategias de intervención como creación de dispositivos de tecnologías asistivas. Así, el uso de tecnologías asistivas puede influenciar en la mejora del desempeño ocupacional de personas con limitaciones y restricciones en la realización de actividad cotidiana, siendo coadyuvante de la función para minimizar los compromisos y facilitar la realización de las actividades importantes.

Palavras clave: Accidente Vascular Cerebral; Terapia Ocupacional; Aparatos Ortopédicos.


Palavras-chave


Acidente Vascular Cerebral; Terapia Ocupacional; Aparelhos Ortopédicos

Texto completo:

PDF

Referências


Cecatto, RB. Acidente Vascular Encefálico: Aspectos Clínicos. In: Cruz, DMC. Terapia Ocupacional na Reabilitação Pós-Acidente Vascular Encefálico: atividades de vida diária e interdisciplinaridade. São Paulo: Santos; 2012, p. 3-18.

Drummond, AF. Fundamentos da Terapia Ocupacional. In: Cavalcanti, A; Galvão, C. Terapia Ocupacional: fundamentação e prática. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan; 2007, p. 10-17.

Law,M et al. Medida Canadense de Desempenho Ocupacional (COPM).Trad. Lívia de Castro Magalhães, Lilian Vieira Magalhães e Ana Amélia Cardoso. Belo Horizonte: Editora Universidade Federal de Minas Gerais; 2009.

Marins, SCF; Emmel, MLG. Formação do Terapeuta Ocupacional: Acessibilidade e Tecnologias.Cad. Ter.Ocup. UFSCar. São Carlos.2011; 19(1): 37-52.

Kruger, JM; Ferreira, AR. Aplicação da Tecnologia Assistiva para o desenvolvimento de uma classe ajustável para cadeirantes.Iberoamerican Journal of Industrial Engineering.Florianópolis.2013; 5(9): 43-69.

Costa, CR et al. Dispositivo de tecnologia assistiva: fatores relacionados ao abandono.Cad. Ter. Ocup. UFSCar. São Carlos. 2015; 23(3): 611-24.

Hagedorn, R. Fundamentos para a prática em Terapia Ocupacional. São Paulo: Roca. 2003.

Caldas, ASC; Fagundes, VLD; Silva, HJ. O uso da Medida Canadense de Desempenho Ocupacional em estudos brasileiros: uma revisão sistemática.Rev Ter.Ocup. USP. São Paulo. 2011; 22(3): 238-44.

Delboni, MCC; Malengo, PCM; Schimidt, EPR. Relação entre os aspectos das alterações funcionais e seu impacto na qualidade de vida das pessoas com sequelas de Acidente Vascular Encefálico (AVE). O Mundo da Saúde. São Paulo.2010; 34(2): 165-175.

Garros, DSC; Gagliardi, RJ; Guzzo, RAR. Evaluation of performance and personal satisfaction of the patient with spastic hand after using a volar dorsal orthosis. Arq. Neuropsiquiatr. São Paulo.2010; 68(3): 385-90.

Morais, AODS et al. Representações sobre qualidade de vida de mulheres com hemiparesia.Reprod Clim. São Paulo.2011: 26(2): 97-102.

Ponte, AS; Fedosse, E. Caracterização de sujeitos com lesão cerebral adquirida em idade produtiva.Rev. CEFAC. Campinas.2016; 18(5): 1097-108.

Persson, E et al. Occupational performance and factors associated with outcomes in patients participating in a musculoskeletal pain rehabilitation programme. J Rehabil Med. Uppsala. 2014; 46: 546--552.

Silva, LC. O Desing de Equipamentos de Tecnologia Assistiva como Auxílio no Desempenho das Atividades de Vida Diária de Idosos e Pessoas com Deficiência, Socialmente Institucionalizados.[Dissertação]. Porto Alegre: Universidade Federal do Rio Grande do Sul; 2011.

Simionato, T. Produto de Tecnologia Assistiva Direcionado a Pacientes com Hemiplegia Espástica Decorrente de Acidente Vascular Encefálico Isquêmico Trombótico. [Monografia]. Ijuí: Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul; 2012.

Tonús, D; Silva, LC; Ponte, AS; Groth, EP; Flores, EB. A tecnologia assistiva na formação de futuros terapeutas Ocupacionais. In: Oliveira, AIA; Silva, RLM; Zaparoli, DA. Inovação tecnológica e inclusão social. Belém. EDUEPA; 2011. p. 21-8.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Revista Interinstitucional Brasileira de Terapia Ocupacional - REVISBRATO



Indexado em:

      

       

    Resultado de imagem para REDIB