O ecomapa na prática terapêutica ocupacional: uma ferramenta para o mapeamento das percepções sobre a participação nas redes sociais de suporte

Ricardo Lopes Correia

Resumo


O ecomapa é uma ferramenta criada em 1975 pela assistente social e professora americana Ann Hartman e difundida em todo o mundo. Trata-se de um diagrama para registrar as percepções de indivíduos e coletivos sobre suas participações em redes sociais de suporte.  O objetivo deste artigo é informar as recomendações da literatura sobre o uso do ecomapa e sugerir um quadro de orientação para seu processo de construção na prática terapêutica ocupacional. Trata-se de uma revisão integrativa da literatura entre os anos de 2003 e 2016, na qual foi utilizado o instrumento para análise de revisão narrativa e integrativa de Ursi.  Dos 28 artigos selecionados para esta pesquisa, apenas dois correspondeu a prática em Terapia Ocupacional. Conclui-se que, com a significativa expressão do ecomapa no campo da saúde e particularmente na Enfermagem, suas contribuições em práticas e conhecimentos transversais são relevantes, pois possuem como unidade convergente a categoria redes sociais de suporte, que tanto interessa aos diversos contextos de prática em Terapia Ocupacional. Sugere-se, assim, o aproveitamento do uso do ecomapa em práticas terapêuticas ocupacionais além das tradicionalmente dadas no campo da saúde.


Palavras-chave


Participação social, Rede social de suporte, Terapia ocupacional

Texto completo:

PDF

Referências


Hartman, A. Diagrammatc assessment of family relationships. Michigan, Social Casework Journal, p.465 -- 476, 1978.

Calix, AR. Is the ecomap a valid and reliable social work too to measure social support? A Thesis of the requirements for the degree of Master of Social Work. The School Social Work. Louisiana State University.Louisina, EUA, 2002.

Correia, RL. O uso do ecomapa para análise de redes sociais de suporte egocentrada: estratégia para o desenvolvimento local participativo. (Dissertação de Mestrado). Faculdade de Medicina do ABC/Fundação ABC, Santo André, SP, 2014.

Hartman, A. Families in theory and practice. Ohio. Simpósio Nacional de Pesquisas de Doutorado em Trabalho Social: College of Social Work -- The Ohio State University.Columbus, 1986.

Agostinho, M. Ecomapa. Lisboa, 2007. Rev. Port. de Clínica Geral (23), p. 327-330.

Mendes, KDS; Silveira, RCCP; Galvão, CM. Revisão integrativa: método de pesquisa para a incorporação de evidências na saúde e na enfermagem. Florianópolis, Revista Texto & Contexto -Enfermagem, 2008, p.758-764.

Souza, Marcela Tavares de; Silva, MD; Carvalho, R. Revisão integrativa: o que é e como fazer? São Paulo, Rev. Einstein, 8, 2012, p. 102-106.

Ursi, ES. Prevenção de lesões de pele no perioperatório: revisão integrativa da literatura [dissertação]. 2005. Ribeirão Preto: Universidade de São Paulo, Revista da Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto.

Simioni, AS; Geib, LTC. Percepção materna quanto ao apoio social recebido no cuidado de crianças prematuras no domicílio. Brasília, DF, Rev. Bras. de Enfermagem, 61, 2008, p. 545-551.

Caetano, LC; Nascimento, GS, Nascimento, MCA. A família e a prática de amamentação em bebês de baixo peso ao nascer. Goiás, Rev. Eletr. de Enfermagem, 13 (3), 2011, p. 431.

Nóbrega, VM; Collet, N; Silva, KL; Coutinho, SED. Rede de apoio social das famílias de crianças em condições crônicas. Goiás, Rev. Eletr. de Enfermagem, 12(3), 2010, p. 431.

Null, N; Pinto, JR; Oliveira, EN. Contextos e determinantes da violência intrafamiliar contra os idosos. Rio de Janeiro, Rev. de Saúde Coletiva, 43(7), 2010, p. 206.

Pereira, APS; Teixeira, GM; Bressan, CAB; Martini, JG. O genograma e o ecomapa no cuidado de enfermagem em saúde da família. Brasília, DF, Rev. Bras. de Enfermagem, 62, 2009, p.407-416.

Joca, MT; Pinheiro, AKB. Mulher cometida pelo papilomavírus humano e repercussões na família. Rio de Janeiro, Rev. Esc. Anna Nery, 13, 2009, p. 567-573.

Dias, J; Nascimento, LC; Mendes, IJM; Rocha, SMM. Promoção da saúde de famílias de docentes de enfermagem; apoio, rede social e papeis na família. Florianópolis, Rev. Texto & Contexto -- Enfermagem, 16, 2007, p. 688-695.

Silva, L; Galera, SAF; Moreno, V. Encontrando-se em casa: uma proposta de atendimento domiciliar para famílias de idosos dependentes. São Paulo, Acta Paulista de Enfermagem, 20, 2007, p. 397-403.

Simpionato, E; Correia, CC; Rocha, SMM. Histórico familiar de crianças com insuficiência renal crônica: coleta de dados. Brasília, DF. Rev. Bras. de Enfermagem, 58. 2005, p. 682-686.

Nascimento, LC; Rocha, SMM; Hayes, VE. Contribuições do genograma e ecomapa para o estudo de famílias em enfermagem pediátrica. Florianópolis. Rev. Texto & Contexto -- Enfermagem, 14. 2005, p.280-286.

Rocha, SMM; Nascimento, LC; Lima, RAG. Enfermagem pediátrica e abordagem da família: subsídios para o ensino de graduação. Ribeirão Preto, SP. Rev. Latin. de Enfermagem, 10 (5), 2002, p.709.

Charepe, ZB; Figueiredo, MHJS; Vieira, MMS; Neto, LMVA. (Re) descoberta de esperança na família da criança com doença crônica através do genograma e ecomapa. Florianópolis, Rev. Texto & Contexto -- Enfermagem, 20 (2), 2011, p. 349.

Cocco, M; Lopes, MJM. Violência entre jovens: dinâmicas sociais e situações de vulnerabilidades. Porto Alegre, Rev. Gaúcha de Enfermagem (online), 31, 2010, p. 151-159.

Vieira, CS; Mello, DF; Oliveira, BR; Furtado, MCC. Rede e apoio social familiar no seguimento do recém-nascido pré-termo e baixo peso ao nascer. Goiás, Rev. Eletr. de Enfermagem 12 (1), 2010, p. 11.

Horta, ALM; Ferreira, DCO; Zaho, LM. Envelhecimento, estratégias de enfrentamento do idoso e repercussões na família. Brasília, DF, Rev. Bras. de Enfermagem, 63, 2010, p. 523-528.

Souza, J; Kantorski, LP. A rede social de indivíduos sob tratamento em um caps-ad: o ecomapa como recurso. São Paulo, Rev. Esc. Enferm. da USP, 43, 2009, p. 373-383.

Foppa, AA; Bevilacqua, G; Pinto, LH; Blatt, CR. Atenção farmacêutica no contexto de estratégia de saúde da família. São Paulo, Rev. Bras. de Ciên. Farmacêuticas, 44, 2008, p.727-737.

Baisse, G. Maxta, BSB. Experiência da Terapia Ocupacional no cuidado familiar em um serviço de atenção primária em saúde. Cad, Ter. Ocup.UFSCar, São Carlos.2013, 21(2): 413-422.

Correia, RL.; Akerman, M. Desenvolvimento Local Participativo, Rede Social de Suporte e Ocupação Humana: relato de experiência em projeto de extensão. Rev. Ter. Ocup. da Univ. de São Paulo, São Paulo, v.26, n.1, p.159-165, 2015.

Lemieux,V & Ouimet, M. Análise estrutural das redes sociais. Lisboa: Instituto Piaget/Epistemologia e Sociedade, 2004.

Granovetter, Mark. Ação econômica e estrutura social: o problema da imersão. Trad. Cristina Yamagami. In: Rev. Eletr. da Fundação Getúlio Vargas -- RAE/FGV, 6(1), p. 1-41, 2007.




DOI: https://doi.org/10.47222/2526-3544.rbto4263

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Revista Interinstitucional Brasileira de Terapia Ocupacional - REVISBRATO



Indexado em:

   

           

   Resultado de imagem para REDIB