Processos de inclusão e participação Quilombola nas políticas urbanas da cidade/Quilombola inclusion and participation processes in the city urban policies

Ricardo Lopes Correia, Samira Lima da Costa, Marco Akerman

Resumo


A participação na cidade deve considerar os processos de envolvimento coletivo em ocupações para as tomadas de decisão, planejamento e engajamento sobre o desenvolvimento e expansão de seus espaços públicos e sociais. Este artigo é uma análise da prática em Terapia Ocupacional que sumariza as intervenções construídas junto a uma Comunidade Quilombola, para a criação de um Plano Diretor Participativo Local, incluindo tal população enquanto cidadãos de direito na pauta do desenvolvimento da cidade. Considera-se que terapeutas ocupacionais podem produzir espaços de atuação no planejamento urbano das cidades, se suas intervenções estiverem balizadas pelas ocupações coletivas e políticas públicas de urbanização.

 

Abstract

Participation in the city should consider the processes of collective involvement in occupations for decision making, planning and engagement in the development and expansion of its public and social spaces. This article is an analysis of the practice in Occupational Therapy, which summarizes the interventions constructed, together with a Quilombola Community, for the creation of a local participatory director plan, including such population as citizens of right in the agenda of the development of the city. It is considered that occupational therapists can find spaces of action in the urban planning of cities, if their interventions are marked by collective occupations and public policies of urbanization.

Keywords: Community; Local development; Right to the city. Collective occupations; Urban planning; Occupational therapy.


Palavras-chave


Comunidade; Desenvolvimento local, Direito à cidade; Ocupações coletivas; Planejamento urbano; Terapia ocupacional.

Texto completo:

PDF

Referências


Ávila VF. Dupla relação entre educação e desenvolvimento local (endógeno-emancipatório). Paidéia r. do cur. de ped. da Fac. de Ci. Hum, Soc. e da Saú. Univ. Fumec. Belo Horizonte. 2012, v. 9(12): 13-49. Disponível em http://www.fumec.br/revistas/paideia/article/view/1578 Acessado em: 05 jan. 2018.

Sen A. Desenvolvimento como liberdade. São Paulo. Cia. das Letras; 2000.

Correia RL; Costa SL; Akerman M. Processos de ensinagem em desenvolvimento local participativo. Rev. Intern. Desenvolvimento Local. Campo Grande. 2017, v.18(3): 23-29. DOI: http://dx.doi.org/10.20435/inter.v18i3.1526

Brasil – Casa Civil (subchefia para assuntos jurídicos). Lei 10.257 de 10 de julho de 2001. Estatuto das Cidades. Brasília, 2001. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/LEIS_2001/L10257.html Acessado em: 05 jan. 2018.

Granovetter M. Ação econômica e estrutura social: o problema da imersão. Trad. Cristina Yamagami. Rev. Eletr. da Fundação Getúlio Vargas – RAE/FGV. 2007; v. 6(1), p. 1-41. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S1676-56482007000100006

Hartman A. Diagrammatic assessment of family relationships. Social Casework Journal. 1978, p. 465-476. DOI: https://doi.org/10.1177/104438947805900803

Hartman A. Families in theory and practice. Ohio. National Symposium of PhD Research in Social Work: College of Social Work – The Ohio State University.Columbus, 1986. In: https://kb.osu.edu/dspace/bitstream/handle/1811/32375/6/2_Hartman_paper.pdf Acesso em: 12 mai. 2018.

Correia RL. O uso do ecomapa na prática terapêutica ocupacional para o registro das percepções nas redes sociais de suporte. Rev. Interinst. Bras. Ter. Ocup. Rio de Janeiro. 2017, v.1(1): 67-87. Disponível em: https://revistas.ufrj.br/index.php/ribto/article/view/4263 Acessado em: 05 jan. 2018.

Lemieux V; Ouimet M. Análise estrutural das redes sociais. Lisboa. Instituto Piaget/Epistemologia e Sociedade, 2004.

Afonso MLM; Abade FL. Para reinventar as rodas: rodas de conversa em direitos humanos. Rede de cidadania Mateus Afonso Medeiros – RECIMAM. 2008. In: http://docplayer.com.br/9243390-Para-reinventar-as-rodas-maria-lucia-m-afonso-flavia-lemos-abade-rede-de-cidadania-mateus-afonso-medeiros-recimam.html Acesso em: 12 de mai. 2018.

Silva Junior JR; Passos LA. O negócio é participar: a importância do plano diretor para o desenvolvimento municipal. Confederação Nacional de Municípios (CNM) e SEBRAE, Brasília, 2006. Disponível em: http://www.terrabrasilis.org.br/ecotecadigital/index.php/estantes/acoes-com-o-entorno/1244-o-negocio-e-participar-a-importancia-do-plano-diretor-para-o-desenvolvimento-municipal Acessado em: 05 jan. 2018.

Kanikadan AYS. Ações públicas para o desenvolvimento local de comunidades quilombolas: os casos de Mandira – SP e Campinho da Independência – RJ. (tese de doutorado em Ciências). Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” – Centro de Energia Nuclear na Agricultura, da Universidade de São Paulo, Piracicaba, 2014. Disponível em: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/91/91131/tde-06082014-155235/pt-br.php Acessado em: 05 jan. 2018.

Valladares LP. A invenção da favela: do mito de origem a favela.com. Rio de Janeiro, Editora FGV, 2005.

Monte-Mór RL. Whats is the urban in the contemporary world? Cad. Saúde Pública. Rio de Janeiro. 2005, v.21(3): 942-948. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X2005000300030

Brasil – Ministério das Cidades. Plano Diretor Participativo: guia para a elaboração pelos municípios e cidadãos. Brasília, CONFEA – Conselho Federal de Engenharia, Arquitetura e Agronomia, 2004. Disponível em: http://polis.org.br/publicacoes/plano-diretor-participativo-guia-par-aelaboracao-pelos-municipios-e-cidadaos/ Acessado em: 05 jan. 2018.

Ramundongo EL; Kronemberg F. Explaining collective occupations from human relations perspectives: bridging the individual-collective dichotomy. Journal of Occupational Science, Melbourne. 2013, 22(1):3-16. DOI: http://dx.doi.org/10.1080/14427591.2013.781920

Cutchin MP; Dickie V. Transacionalism: occupational science and the pragmatic attitude. In: Whiterford G., Hocking C. Society, inclusion, participation: critical perspectives on occupational Science. Blackwell Publishing, West Sussex, 2013, p.23-37.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Revista Interinstitucional Brasileira de Terapia Ocupacional - REVISBRATO



Indexado em:

      

       

    Resultado de imagem para REDIB