Desempenho dos papeis ocupacionais em cardiopatas em período de hospitalização e pós-hospitalização/Occupational roles performance in people cardiac in period hospitalization and post-hospitalization

Estéfanie Santana Teixeira, Marjorie Eloise Masuchi, Ricardo Lopes Correia

Resumo


A cardiopatia pode ser uma doença incapacitante para o desempenho das atividades de vida diária, assim como prejudicar as percepções e engajamentos em papeis ocupacionais. O objetivo deste estudo foi verificar o desempenho dos papeis ocupacionais de pacientes cardiopatas em atendimento hospitalar e pós-hospitalar. Trata-se de uma pesquisa descritiva e exploratória, com abordagem quantitativa. Foram aplicadas entrevista semiestruturada e lista de papeis ocupacionais (Role checklist) em dois grupos, com 10 pacientes cada, atendidos em um hospital da região do grande ABC paulista/SP. Os resultados mostraram que em ambos os grupos houve comprometimentos nos papeis ocupacionais, em especial no grupo em período de hospitalização. Destaca-se a ausência de informações dos pacientes e equipes de saúde sobre a inserção da Terapia Ocupacional na promoção e reabilitação de pacientes cardiopatas tanto no período de internação como no pós-hospitalar.

 

Cardiopathy can be a disabling disease for the performance of daily living activities, as well as impairing perceptions and engagements in occupational roles. The objective of this study was to verify the performance of the occupational roles of patients with heart disease in hospital and post-hospital care. It is a descriptive and exploratory research, with a quantitative approach. A semi - structured interview and Role checklist were applied in two groups, with 10 patients each, attended at a hospital in the region of Grande ABC Paulista/São Paulo-Brasil. As a result, it was found that in both groups there were compromises in the occupational roles, especially in the hospitalized group. We highlight the lack of information from patients and health teams about the insertion of Occupational Therapy in the promotion and rehabilitation of patients with heart disease both in the hospitalization period and in the post-hospital period.

Keywords: Hospital care, Cardiology, Hospitalization, Occupational therapy.


Las cardiopatologias pueden ser una condición de discapacidad para el desempeño de actividades de la vida diaria, así como dañar las percepciones y participación en los roles ocupacionales. El objetivo de este estudio fue verificar el desempeño de los roles ocupacionales de pacientes cardíacos en hospitalización y después de la hospitalización. Se trata de un estudio descriptivo y exploratorio con enfoque cuantitativo. Entrevista semiestructurada y la lista de papeles ocupacionales (Role Checklist) fueran aplicadas en dos grupos con 10 pacientes, ambos tratados en un hospital de la región de Grande ABC de São Paulo / SP. Como resultados, se encontró que en ambos grupos hubo deterioro en roles ocupacionales, en particular el grupo en hospitalización. Cabe destacar la ausencia de información de los pacientes y equipos de salud sobre la inclusión de la Terapia Ocupacional en la promoción y rehabilitación de pacientes cardíacos, tanto en la estancia hospitalaria y hospitalaria posterior.

Palabras clave: Atención hospitalaria, Cardiología, Hospitalización, Terapia ocupacional.


Palavras-chave


Assistência hospitalar; Cardiologia; Hospitalização; Terapia ocupacional.

Texto completo:

PDF

Referências


Stegemann, J. Fisiologia do esforço. 2ª Ed. Rio de Janeiro: Editora Cultura Médica. p 401,1979.

Guimarães, J.I. Diretriz de reabilitação Cardíaca. Arquivos Brasileiros de Cardiologia. 2005; São Paulo, 84 (5): 431-440.

Rocha, E.F; Mello, M.A.F. Terapia Ocupacional – Reabilitação Física e Contextos Hospitalares. Ed. Rocca, 2004.

Cordeiro, J.J.R. Expandindo o papel dos terapeutas ocupacionais em reabilitação cardíaca. Rev. do Centro de Estudos de Terapia Ocupacional. 1997; São Paulo, 2(2):48-50.

Cordeiro, J.J.R. Validação da Lista de Identificação de Papéis Ocupacionais em pacientes portadores de Doenças Pulmonares Obstrutiva Crônica (DPOC) no Brasil. (2005) 123 f. Dissertação [Interdisciplinar em Ciências da Saúde]. São Paulo. Universidade Federal de São Paulo - Escola Paulista de Medicina; 2005.

Mussi, F.C. O infarto e a ruptura com o cotidiano: possível atuação da enfermagem na prevenção. Revista Latino Americana de Enfermagem. 2004. Ribeirão Preto, 12(5): 751-759.

Dumazedier, J. Lazer e cultura popular. 3ª ed. São Paulo: Perspectiva, 2001.

Paula, E.S. Nascimento; LC; Rocha SM. Religião e espiritualidade: experiência de famílias de crianças com Insuficiência Renal Crônica. Revista Brasileira de Enfermagem. 2009. Brasília, 62(1):100-106.

Alves, T.C.T.F; Fráguas R.; Wajngarten, M. Depressão e infarto agudo do miocárdio. Revista Psiquiatria Clínica. 2009. São Paulo, 36 (3):88-92.

Cruz, S.V; Ribeiro, L.D; Cabral L.H.A; Sampaio, R.F. O olhar do usuário sobre o acolhimento em um serviço de reabilitação. ACTA FISIATR. 2010. São Paulo, 17(3): 122–125.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Revista Interinstitucional Brasileira de Terapia Ocupacional - REVISBRATO

Indexado em: