Apresentação

Natival Almeida Simões Neto, Mailson dos Santos Lopes

Resumo


LaborHistórico - Volume 6, número 1 (Morfologia Histórica).

Este número reúne relevantes artigos em torno de descrições morfológicas das línguas românicas, além de fontes primárias, resenha e um trabalho de popularização do conhecimento.


Palavras-chave


Morfologia. História da Língua. Línguas Românicas.

Texto completo:

PDF

Referências


ANDERSON, S. Synchronic vs. diachronic explanation and the nature of the language faculty. Annual Review of Linguistics, Palo Alto, v. 2, p. 11-31, 2016.

BASÍLIO, M. M. P. Morfologia: uma entrevista com Margarida Basílio. ReVEL, v. 7, n. 12, mar. 2009.

BUENAFUENTES DE LA MATA, C. Viejas y nuevas relaciones entre la diacronía y la formación de palavras en español. In: ENCUENTRO DE MORFÓLOGOS, 13., 2017. Málaga, Hand-out oferecido pela autora ao público assistente da Ponencia sobre formación de palabras y variación diacrónica, em 5 maio 2017. p. 1-8.

CARVALHO, C. de. Para compreender Saussure: fundamentos e visão crítica. 16. ed. Petrópolis: Vozes, 2008.

CASTRO DA SILVA, C. C. Das mudanças históricas na parassíntese à luz da linguística cognitiva. Cadernos de Letras da UFF, Niterói, n. 41, p. 55-70, 2010.

KABATEK, J. Las tradiciones discursivas entre conservación e innovación. Rivista di filologia e letterature ispaniche, v. 10, p. 331-345, 2007.

LOPES, M. A prefixação na primeira fase do português arcaico: descrição e estudo semânticomorfolexical etimológico do paradigma prefixal da língua portuguesa nos séculos XII, XIII e XIV. 2 v. 943 f. Dissertação (Mestrado em Língua e Cultura) — Instituto de Letras, Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2013.

LOPES, M. Estudo histórico-comparativo da prefixação no galego português e no castelhano arcaicos (séculos XIII a XVI): aspectos morfolexicais, semânticos e etimológicos. 5 v. 2430 f. Tese (Doutorado em Língua e Cultura; Doutoramento em Linguística do Português) — Instituto de Letras/Faculdade de Letras, Universidade Federal da Bahia/Universidade de Coimbra, Salvador/Coimbra, 2018.

MARTÍNEZ, A. El problema del cambio, desde la diacronía al sistemismo. Signa, Madrid, v. 2, p. 113-128, 1993.

MATTOS E SILVA, R. V. Caminhos da linguística histórica: ouvir o inaudível. São Paulo: Parábola, 2008b.

MATTOS E SILVA, R. V. Teoria(s) da mudança e a sua relação com a(s) história(s) da(s) língua(s). Linguística, Rio de Janeiro, v. 3, n. 1, p. 39-53, 2008a.

PENA, J. La morfología léxica ante los retos del siglo XXI. Cuadernos del Instituto Historia de la Lengua, San Millán de la Cogolla, n. 2, p. 11-18, 2009. [Entrevista concedida a Mar Campos Souto].

RIO-TORTO, G. M. Desafios em morfologia: história e (re)conhecimento. In: VIARO, M. E. (Org.). Morfologia histórica. São Paulo: Cortez, 2014. p. 31-57.

RIO-TORTO, G. M. Morfologia lexical no português médio: variação nos padrões de nominalização. In: LOBO, Tânia et al. (Orgs.). ROSAE: linguística histórica, história das línguas e outras histórias. Salvador: EDUFBA, 2012. p. 305-322.

SANTOS, A. V. dos. Compostos sintagmáticos nominais VN, NN, NA, AN e NPrepN no português arcaico (sécs. XIII-XV). 284 f. Tese (Doutorado em Letras e Linguística) — Instituto de Letras, Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2009.

SIMÕES NETO, N. A. Um enfoque construcional sobre as formas X-eir-: da origem latina ao português arcaico. 655 p. Dissertação (Mestrado em Língua e Cultura) – Instituto de Letras, Universidade Federal da Bahia, Salvador. [2 tomos], 2016.

SIMÕES NETO, N. A., OLIVEIRA, M. S., SANTOS, A. V. A Linguística Histórica entre fluxos e refluxos: antigos e novos caminhos. Macabéa – Revista Eletrônica do Netlli, Crato, v. 8, n. 2, p. 1-10, 2019.

SOLEDADE, J. Experimentando esquemas: um olhar sobre a polissemia das formações [Xi-EIR-]Nj no português arcaico. Diadorim, Rio de Janeiro, n. especial, p. 83-111, 2013.

SOLEDADE, J. Semântica morfolexical: contribuições para a descrição do paradigma sufixal do português arcaico. 2 v. 575 f. Tese (Doutorado em Letras e Linguística) — Instituto de Letras, Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2004.

VIARO, M. E. (Org.). Morfologia histórica. São Paulo: Cortez, 2014.

WEINREICH, U.; LABOV, W.; HERZOG, M. Empirical foundations for a theory language change. In: LEHMAN, Winfred; MALKIEL, Yakov. (Ed.). Directions for historical linguistics. Austin: University of Texas Press, 1968. p. 95-195.




DOI: https://doi.org/10.24206/lh.v6i1.33572

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 LaborHistórico

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons

A Revista LaborHistórico da Universidade Federal do Rio de Janeiro está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.