O contributo de Wenceslau de Moraes para o estudo das relações linguísticas entre Portugal e o Japão

Autores

DOI:

https://doi.org/10.24206/lh.v9i2.62535

Resumo

Num dos muitos livros dedicados à amizade entre Portugal e Japão, Wenceslau     de Moraes (1854-1929), viajante apaixonado pela cultura nipónica, refere-se ao seu “passeio filológico, ao longo da gramática japonesa” (2015, p. 87), a título de convite lançado ao leitor. Embora o passeio seja curto no caso da presente obra, Relance da Alma Japonesa, o repto desafia qualquer um a pesquisar outras possíveis incursões filológicas na obra de um autor caracterizado por uma inclinação orientalista, que, na sequência da descoberta do sânscrito, foi também timbre da filologia oitocentista. É esta a linha que se segue no presente trabalho, que pretende revisitar a obra de Wenceslau de Moraes no tocante a matérias de língua e que, considerando a dimensão sempre contrastiva entre Oriente e Ocidente que o autor imprime ao tratamento de tais matérias, se sintetiza na expressão de relações linguísticas entre Portugal e o Japão. Referem-se todos os aspetos linguísticos detetados na obra do autor. Embora se façam alguns cortes, as abordagens linguísticas de Wenceslau de Moraes podem ser organizadas nas áreas de morfologia, sintaxe, léxico, onomástica e paremiologia.    

Biografia do Autor

Maria Sousa, Universidade da Beira Interior, Covilhã, Portugal

Mestre em Estudos Lusófonos pela Universidade da Beira Interior (Covilhã, Portugal).

Maria do Céu Fonseca, Universidade de Évora, Évora, Portugal

Professora Associada com Agregação da Universidade de Évora e investigadora do CEL (UE).

Paulo Osório, Universidade da Beira Interior, Covilhã, Portugal

Professor Catedrático na Universidade da Beira Interior (Covilhã, Portugal) e investigador do CLLC-UA.

Downloads

Publicado

2023-12-29