NARRATIVAS MEMORIALÍSTICAS: MEMÓRIA E LITERATURA

Patrícia de Cássia Pereira Porto

Resumo


Ao realizar o presente artigo, um dos objetivos iniciais foi refletir sobre uma “arte docente” naescolarização da literatura a partir das experiências narrativas literárias que possibilitassem oencontro e o diálogo entre a identidade cultural e a palavra encarnada da memória.A metodologia foi centrada na própria poiesis da narrativa que provém da materialidade dodiscurso memorialístico, reascendendo o fogo primitivo que sobrevive num sujeito muitasvezes atrelado à massificação das experiências e ao esvaziamento do significar. Defendemos assim a persistência da memória diante de uma crescente ausência da arte da narrativa.

Palavras-chave


Literatura; Cultura; Memória.

Texto completo:

PDF

Referências


ARISTÓTELES. Arte retórica e arte poética. São Paulo, Difusão Européia, 2000.

BAKHTIN, Mikhail. Estética da Criação Verbal. 3 ed. São Paulo: Martins Fontes, 2000.

BAKHTIN, Mikhail. Questões de Literatura e de Estética. A teoria do romance. 3ª ed. São Paulo: Unesp,

BAKHTIN, Mikhail. Marxismo e Filosofia da Linguagem. São Paulo: Hucitec, 1986.

CÂNDIDO, Antônio. A educação pela noite e outros ensaios. São Paulo: Ática, 1989.




DOI: https://doi.org/10.20500/rce.v6i12.1648

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais



         


RCE, Rio de Janeiro, RJ, Brasil. ISSN 1809-5747

Licença Creative Commons

Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.