PERSPECTIVAS DE ALUNOS CONCLUINTES DO ENSINO MÉDIO ACERCA DO TRABALHO NA SOCIEDADE CAPITALISTA ATUAL

Ana Cláudia Lopes, Carina Alves da Silva Darcoleto, Michelle Aparecida de Oliveira Saieviez

Resumo


Este artigo visa compreender as concepções dos alunos, concluintes do Ensino Médio, sobre o trabalho e a relação existente entre empregado e empregador na sociedade atual. Os dados dessa pesquisa foram coletados por meio de questionários, aplicados aos alunos matriculados em duas instituições públicas de ensino. Abordamos o trabalho, no seu sentido ontológico, buscando evidenciar as especificidades dessa atividade, enquanto criadora de valor-de-uso, e, sinalizar as limitações proporcionadas por meio do trabalho, enquanto gerador de valor-de-troca, ao trabalhador, nessa organização social. Concluímos que, para a maioria dos alunos pesquisados, a relação desigual existente entre empregado e empregador é algo natural.


Palavras-chave


Aluno concluinte do Ensino Médio; Educação escolar; Trabalho

Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Ministério de Educação e Cultura. LDB - Lei nº 9394/96, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da Educação Nacional. Brasília: MEC, 1996.

CAMBI, F. História da Pedagogia. Tradução de Álvaro Lorencini. São Paulo: Fundação Editora da UNESP (FEU), 1999.

CAPORALINI, M. B. S. C. A transmissao do conhecimento e o ensino noturno. Campinas: Papirus, 1991.

DARCOLETO, C. A. da S. Educação e Mediação: limites e possibilidades da educação escolar a partir da categoria da mediação em István Mészáros. 2009. 152 f. Tese (Doutorado em Educação Escolar): Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências e Letras -- campus de Araraquara, São Paulo. 2009.

JIMENEZ, S. V. Trabalho e a educação do trabalhador: desafios atuais. In: MAGALHÃES, B.; BERTOLDO, E. (Org.). Trabalho, Educação e Formação Humana. Maceió: Edufal, 2005. p. 243-254.

LESSA, S; TONET, I. Introdução à Filosofia de Marx. São Paulo: Expressão Popular, 2004.

LESSA, S; TONET, I. Introdução à Filosofia de Marx. 2. ed. São Paulo: Expressão Popular, 2011. Disponível em:

LUKÁCS, G. O Trabalho. Cap. I, V.II da Ontologia do ser social. Traduzido da versão em italiano para o português por Ivo Tonet. Maceió: 1997, mimeo.

MARX, K; ENGELS, F. A Ideologia Alemã. 2. ed. Tradução de José Carlos Bruni e Marco Aurélio Nogueira. São Paulo: Ciências Humanas Ltda, 1979.

MARX, K. Contribuição à Crítica da Economia Política: São Paulo: Martins Fontes, 1983.

MARX, K. O capital: Crítica da Economia Política. 3. ed. Tradução de: Regis Barbosa e Flávio R. Kothe. São Paulo: Nova Cultura, 1988. (V. I).

MARX, K. O capital: Crítica da Economia Política. São Paulo: Nova Cultura Ltda, 1996. 380 p. Disponível em: http://efchagasufc.files.wordpress.com/2012/04/10-2-o-capital-livro-i-tomo-ii.pdf. Acesso em: 24 jun. 2014.

MÉSZÁROS, I. A educação para além do capital. Tradução de: Isa Tavares. São Paulo: Boitempo, 2008.

OLIVEIRA, B. A prática social global como ponto de partida e de chegada da prática educativa. In: OLIVEIRA, B.; DUARTE, N. Socialização do saber escolar. São Paulo: Cortez, 1992.

TONET, I. Educação, Cidadania e Emancipação Humana. Ijuí: Ed.Unijuí, 2005.

TONET, I. Educação contra o capital. Maceió: Edufal, 2007.

VIEIRA, A. C. N. C. A reforma da educação profissional e o currículo: considerações acerca da identidade profissional hoje. In: MAGALHÃES, B.; BERTOLDO, E. (Org.). Trabalho, Educação e Formação Humana. Maceió: Edufal, 2005. p. 49-65.




DOI: https://doi.org/10.20500/rce.v10i20.2213

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2015 Revista Contemporânea de Educação



         


RCE, Rio de Janeiro, RJ, Brasil. ISSN 1809-5747

Licença Creative Commons

Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.