A PRECARIZAÇÃO DO TRABALHO NA UNIVERSIDADE PÚBLICA E SUAS REPERCUSSÕES NA SUBJETIVIDADE DO PROFESSOR SUBSTITUTO

Denise Bessa Leda

Resumo


Este texto apresenta algumas considerações sobre o trabalho precarizado dos professores substitutos e suas repercussões na subjetividade destes trabalhadores. Utiliza como referencial teórico-metodológico os princípios do materialismo histórico-dialético e da Sociologia do Trabalho, além de pesquisa de campo com 9 professores substitutos de diferentes áreas do saber de uma universidade federal e 2 chefes de departamento da graduação. Os resultados apontaram para o trabalho do professor substituto enquanto um reflexo da reestruturação produtiva, permeado pela precarização e intensificação com diversos impactos na subjetividade deste docente.

Texto completo:

PDF

Referências


AIMI, D. S. A realidade do professor substituto nas universidades do sul do Brasil: contribuições para o trabalho docente. 2010. Dissertação (Mestrado em Educação) -- Universidade de Federal de Santa Maria. Santa Maria, 2010.

ALVES, G. O que é precariado? 2013. Disponível em: http://blogdaboitempo.com.br/2013/07/22/o-que-e-o-precariado/. Acesso em: 21 jun. 2014.

ANTUNES, R. O caracol e sua concha: ensaios sobre a nova morfologia do trabalho. São Paulo: Bomtempo, 2005.

ANTUNES, R. Os sentidos do trabalho: ensaios sobre a afirmação e a negação do trabalho. São Paulo: Boitempo, 2009.

BANCO MUNDIAL. O ensino superior: as lições derivadas da experiência. Plural, São Paulo, v.6, n. 9, p. 33-44, jan./jun. 1997.




DOI: https://doi.org/10.20500/rce.v10i20.2500

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2015 Revista Contemporânea de Educação



         


RCE, Rio de Janeiro, RJ, Brasil. ISSN 1809-5747

Licença Creative Commons

Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.