Processo de formação de terapeutas ocupacionais: a utilização da metodologia da problematização no contexto de uma ação extensionista/The process of vocational training occupational therapists: a problematization methodology in the context of an extensionist action

Lilian Dias Bernardo, Laísa Souza Pereira, Luana de Barros, Vanessa Hellman, Taiuani Marquine Raymundo

Resumo


Introdução: A utilização de metodologias ativas no processo de ensino-aprendizagem constitui uma estratégia pedagógica diferenciada que contribui para o aprendizado relevante e duradouro. Objetivo: O estudo buscou descrever a experiência da utilização da metodologia da problematização no processo de ensino-aprendizagem de acadêmicas inseridas em um projeto de extensão. Métodos: Trata-se de uma pesquisa qualitativa, realizada com acadêmicas do curso de Terapia Ocupacional. Para a coletas dos dados, foram realizados grupos focais, uma vez por semana, por um período de 12 semanas, com duração média de 1hora. Para a condução dos grupos, as docentes-mediadoras seguiam a proposta do Esquema do Arco de Charles Maguerez. Resultados: A metodologia adotada permitiu, a partir de situações reais, identificar situações-problemas relacionadas ao processo de inclusão digital, em que destaca os níveis diversificados de conhecimentos e a insegurança para desempenhar o papel de monitora. Os grupos focais permitiram planejar e selecionar estratégias para conduzir a Oficina. Conclusão: A metodologia da problematização mostrou ser uma estratégia interessante para o amadurecimento acadêmico e profissional.


Abstract

Introduction: The use of active methodologies in the teaching-learning process is a differentiated pedagogical strategy that contributes to relevant and lasting learning. Objective: The study aimed to describe the experience of using the methodology of the problem-solving in the teachinglearning process of academics inserted in an extension project. Methods: This is a qualitative research, carried out with students of the Occupational Therapy course who conducted a digital inclusion workshop. The data collection was performed through the analysis of the reflexive field diaries that were constructed and the transcripts of the focus groups held after the digital inclusion extension project for adults and older people meetings. For the conduction of the groups, the mediator-teachers followed the proposal of the Scheme of the Arch of Charles Maguerez. Results: The adopted methodology allowed, from the observation of reality, to identify situations-problems related to the development of the extensionist action, which were listed and theorized, allowing the planning and selection of strategies to solve them. This allowed to broaden the knowledge of the subject worked on the extension and to favor the personal maturation, as well as to promote the development of competences for the professional pratice. Conclusion: The problematization methodology proved to be an interesting strategy for the academic maturity and the development of professional competences, since it made the students active and critical throughout the development process of the Arch.

Keywords:  Learning; Methodology; Occupational Therapy; Teaching.


Palavras-chave


Terapia Ocupacional. Metodologia. Ensino. Aprendizagem

Texto completo:

PDF

Referências


Sobral, FR; Campos, CJG. Utilização de metodologia ativa no ensino e assistência de enfermagem na produção nacional: revisão integrativa. Rev Esc Enferm USP . 2012; 46 (1): 208--18. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/reeusp/v46n1/v46n1a28.pdf . DOI http://dx.doi.org/10.1590/S0080-62342012000100028

Heidemann, IBS; Boehs, AE; Wosny, AM; Stulp, KP. Incorporação teórico-conceitual e metodológica do educador Paulo Freire na pesquisa. Rev Bras Enferm. 2010; 63 (3): 416--20. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/reben/v63n3/a11v63n3.pdf. DOI https://doi.org/10.4322/cto.2013.063

Berbel, NAN; Gamboa, SAS. A metodologia da problematização com o arco de Maguerez: uma perspectiva teórica e epistemológica. Filos e Educ. 2011; 3 (2): 264-287. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rfe/article/view/8635462/3255. DOI http://dx.doi.org/10.20396/rfe.v3i2.8635462

Ballarin, MLGS; Palm, R del CM; Carvalho, FB de; Toldrá, RC. Metodologia da problematização no contexto das disciplinas práticas terapêuticas supervisionadas. Cad Bras Ter Ocup. 2013; 21 (3): 609--16. Disponível em: http://www.cadernosdeterapiaocupacional.ufscar.br/index.php/cadernos/article/view/921/473. DOI https://doi.org/10.4322/cto.2013.063

Freire, P. Pedagogia da autonomia: Saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra; 1996. 92 p.

Ausubel, DP. Aquisição e Retenção de Conhecimentos: uma perspectiva cognitiva Lisboa: Plátano Edições Técnicas; 2003.

Berbel, NAN. A problematização e a aprendizagem baseada em problemas: diferentes termos ou diferentes caminhos? Interface -- Comun Saúde, Educ. 1998; 2 (2): 139--54. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/icse/v2n2/08. DOI http://dx.doi.org/10.1590/S1414-32831998000100008

Síveres, L. A extensão universitária como principio de aprendizagem. Brasilia: Liber Livros; 2013.

Brasil. Ministério da Educação. CNE/CES n° 1210 de 12/09/2001. Diretrizes Curriculares Nacionais para os cursos de graduação em Fisioterapia e Terapia Ocupacional.Brasilia: CNE/CES; 2001.

Batista, KBC; Gonçalves, OSJ. Formação dos profissionais de saúde para o SUS: significado e cuidado. Saúde e Soc. 2011;20 (4): 884--99. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/sausoc/v20n4/07.pdf. DOI http://dx.doi.org/10.1590/S0104-1290201100040000711.

Winters, JR da F; Prado, ML; Heidemann, ITSB. A formação em enfermagem orientada aos princípios do Sistema Único de Saúde: percepção dos formandos. Esc Anna Nery. 2016; 20(2): 248--53. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ean/v20n2/1414-8145-ean-20-02-0248.pdf. DOI http://dx.doi.org/10.5935/1414-8145.20160033

Colombo, AA; Berbel, NAN. A metodologia da problematização com o arco de maguerez e sua relação com saberes de professores. Semin Ciências Sociais e Humanas. 2007; 28(2): 121--46. Disponível em: http://www.pucpr.br/eventos/educere/educere2007/anaisEvento/arquivos/PA-524-05.pdf. DOI http://dx.doi.org/10.5433/1679-0383.2007v28n2p121

Bordenave, JD; Pereira, AM. Estratégias de Ensino e Aprendizagem. Petrópolis: Editora Vorazes; 2004.

Bardin, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70; 2002.

Kalinowski, CE; Massoquetti, RMD; Peres, AM; Larocca, LM; Cunha, ICKO; Gonçalves, LS et al. Metodologias participativas no ensino da administração em Enfermagem. Interface - Comun Saúde, Educ. 2013; 17 (47): 959--67. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/icse/v17n47/aop4413.pdf. DOI http://dx.doi.org/10.1590/S1414-32832013005000029

Torres, PL; Alcantara, PR; Irala, EAF. Grupos de consenso: uma proposta de aprendizagem colaborativa para o processo de ensino-aprendizagem. Diálogo Educ. 2004; 4 (13): 129--45. Disponível em: http://www2.pucpr.br/reol/pb/index.php/dialogo?dd1=766&dd99=view.

Rabelo, DF; Neri, AL. Intervenções psicossociais com grupos de idosos. Rev Kairós Gerontol. 2013; 16(6): 43--63. Disponível em: https://revistas.pucsp.br/index.php/kairos/article/viewFile/20022/14897. DOI

Nascimento, LS; Lemos, SMA. A influência do ruído ambiental no desempenho de escolares nos testes de padrão tonal de frequência e padrão tonal de duração. CEFAC. 2012; 14 (3): 390--402. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rcefac/v14n3/170-10.pdf. DOI http://dx.doi.org/10.1590/S1516-18462011005000093

Anjos, TP dos; Gontijo, LA. Recomendações de usabilidade e acessibilidade para interface de telefone celular visando o público idoso. Production 2015; 25 (4): 791--811. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/prod/v25n4/0103-6513-prod-_091312.pdf. DOI http://dx.doi.org/10.1590/0103-6513.091312

Pascale, MA. Ergonomia e Alzheimer: a contribuição dos fatores ambientais como recurso terapêutico nos cuidados de idosos portadores da demência do tipo Alzheimer. Universidade Federal de Santa Catarina. Dissertação [Mestrado em Engenharia de Produção]- Universidade Federal de Santa Catarina.2002. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/xmlui/handle/123456789/83716.

Doll, J; Machado, LR. O idoso e as novas tecnologias. In: Freitas EV, Py L, Cançado FAX, Doll J, Gorzoni ML. Tratado de Geriatria e Gerontologia. 3 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan; 2011. p. 1664--5.

Santana, CS; Elui, VMC; Marques, PMA. Elderly instrumentation for everyday use of electronic equipment. Gerontechnology. 2012; 11 (2): 199--199. Disponível em: http://www.gerontechjournal.net/index.php/journal/article/view /gt.2012.11.02.594.00/1681. DOI http://dx.doi.org/10.4017/gt.2012.11.02.594.00

Charness, N; Czaja, SJ. Older Worker Training: What We Know and Don't Know. AARP Public Police Inst . 2006; 22 (1): 1-28. Disponível em:https://assets.aarp.org/rgcenter/econ/2006_22_worker.pdf.




DOI: https://doi.org/10.47222/2526-3544.rbto18785

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Revista Interinstitucional Brasileira de Terapia Ocupacional - REVISBRATO



Indexado em:

   

           

   Resultado de imagem para REDIB