Trajetórias inventivas e produção de conhecimento: terapeutas ocupacionais e suas relações com arte, corpo e cultura/Inventive trajectories and knowledge production: occupational therapists and their relationships with art, body and culture

Isadora Cardinalli, Eliane Dias de Castro

Resumo


Este trabalho apresenta o acompanhamento, estudo e análise de trajetórias de terapeutas ocupacionais no Brasil que compõem a produção de conhecimentos nas interfaces com a arte, o corpo e a cultura. Seu objetivo é apresentar singularidades e similaridades de suas trajetórias inventivas e a produção de novos sentidos para a atuação profissional. Trata-se de uma pesquisa-intervenção sob perspectiva do método cartográfico e instaura uma produção de dados e fluxos processuais na investigação dos temas. Os dados são organizados em três etapas: 1) apresentação do campo de interesses: recomposição de temas e momentos da produção de conhecimento em interface com a arte, o corpo e a cultura na terapia ocupacional brasileira; 2) o ponto de partida: investigação das trajetórias de quatro terapeutas ocupacionais docentes que produzem nessas temáticas e elaboração cartográfica dos dados com identificação de sentidos; 3) descobertas do caminho: proposição de um ensaio sobre inventividade nas trajetórias e produções profissionais em terapia ocupacional. Os resultados da pesquisa apontaram elementos singulares e similares envolvendo as trajetórias e indicaram analisadores significativos, como: experiências de vida e repertório criativo; experiências profissionais transdiciplinares; investimento em fundamentos da terapia ocupacional. Marca-se um cenário de produção teórico-prática coerente com as experiências e experimentações de cada trajetória, que conjuntamente contribuem para a construção do conhecimento da profissão relacionada às atividades humanas, à produção de vida, à transdisciplinaridade e à complexidade, para além das temáticas específicas da arte, do corpo e da cultura.


Abstract

This paper presents the accompaniment, study and analysis of occupational therapy trajectories in Brazil composing the knowledge production at their interfaces with art, body and culture. Its objective is to expose singularities and similarities of those inventive trajectories and to produce new meanings for professional performance.  It is an intervention-research under the point of view of the cartographic method, which establishes the production of data and procedural flows in the investigation of the themes. Data have been organized in three phases:  1) presentation of the field of interests: recomposing themes and moments of knowledge production at its interface with art, body and culture in the Brazilian Occupational Therapy; 2) baseline: investigation of 

the trajectories of four occupational therapists and professors who have a production in those themes and cartographic preparation of the data to identify meanings; 3) the findings in the path: proposal of an essay on inventiveness in occupational-therapy professional trajectories and productions. The research’s outcomes point out singular and similar elements in the trajectories and indicate significant analyzers, such as: life experience and creative repertoire; trans-disciplinary professional experiments; investments in fundaments of occupational therapy. A scenario of theoretical-practical production consistent with the experiences and experiments in every trajectory was found, which jointly contribute to build the knowledge of the profession related to human activities, to life production, to trans-disciplinarity and to complexity beyond the specific themes of art, body and culture.

 

Keywords: Occupational Therapy/trends; art, culture, knowledge.

 

Resumen

Este trabajo presenta el seguimiento, estudio y análisis de las trayectorias de los terapeutas ocupacionales en Brasil que conforman la producción de conocimiento en las interfaces con el arte, el cuerpo y la cultura. Su objetivo es presentar singularidades y similitudes de trayectorias inventivas y la producción de sentidos para el desempeño profesional. Es una investigación-intervención bajo la perspectiva del método cartográfico que establece una producción de datos y flujos de procedimientos en la investigación de los temas. Los datos se organizan en tres etapas: 1) presentación del campo de intereses: recomposición de temas y momentos de producción de conocimiento en la interfaz con arte, cuerpo y cultura en la terapia ocupacional brasileña; 2) el punto de partida: la investigación de las trayectorias de cuatro maestros terapeutas ocupacionales que producen en estas materias, y la elaboración cartográfica de los datos con la identificación de los significados; 3) descubrimientos del camino: propuesta de un ensayo sobre inventiva en trayectorias y producciones profesionales en terapia ocupacional. Los resultados de la investigación indicaron elementos singulares y similares relacionados con las trayectorias e indicaron analizadores significativos, tales como: experiencias de vida y repertorio creativo; experiencias profesionales transdisciplinarias; inversión en fundamentos de terapia ocupacional. Es un escenario de producción teórico-práctica consistente con las experiencias de cada trayectoria que, en conjunto, contribuyen a la construcción del conocimiento de la profesión relacionada con las actividades humanas, la producción de vida, la transdisciplinariedad y la complejidad, más allá de los temas específicos del arte, cuerpo y cultura.

 

Palabras-clave: Terapia Ocupacional/tendencias; arte; cultura; conocimiento.



Palavras-chave


Terapia Ocupacional/tendências; arte; cultura; conhecimento

Texto completo:

PDF

Referências


Paulon SM. A análise de implicação como ferramenta na pesquisa-intervenção. Psicologia & Sociedade. 2005;17(3):18-25. [acesso 17 de junho de 2019]. http://dx.doi.org/10.1590/S0102-71822005000300003

Lima EMFA. Terapia Ocupacional: um território de fronteira. Rev. Ter. Ocup. Univ. São Paulo. 1997;8(2/3):98-101.

Lima EMFA. Desejando a diferença: considerações acerca das relações entre os terapeutas ocupacionais e as populações. Rev. Ter. Ocup. Univ. São Paulo. 2003;14(2):64-71.

Cardinalli I. Conhecimentos da Terapia Ocupacional no Brasil: um estudo sobre trajetórias e produções. São Carlos: UFSCar, 2017. Dissertação de Mestrado em Terapia Ocupacional.

Galheigo SM. Transdisciplinaridade enquanto Princípio e Realidade das Ações de Saúde. Rev. Ter. Ocup. Univ. São Paulo. 1999;10(2/3):49-54.

Castro ED et al. Composições ... palavras ... imagens ... costuras ... Interface. 2013;17:743-754. [acesso 10 de julho de 2019] http://dx.doi.org/10.1590/S1414-32832013000300022

Quarentei MS. Marcas na construção do conhecimento. Anais do VI Congresso Brasileiro de Terapia Ocupacional; 1999; Águas de Lindóia-SP.

Romagnoli RC. A cartografia e a relação pesquisa e vida. Psicologia & Sociedade. 2009;21(2):166-173.

Barros LP, Kastrup V. Cartografar é acompanhar processos. In: Passos E, Kastrup V, Escóssia L. Pistas do Método da Cartografia: pesquisaintervenção e produção de subjetividade. Porto Alegre: Sulina, 2012. 52-75.

Passos E, Barros RB. A cartografia como método de pesquisa-intervenção. In: Passos E, Kastrup V, Escóssia L. Pistas do Método da Cartografia: pesquisa-intervenção e produção de subjetividade. Porto Alegre: Sulina, 2012. 17-31.

Deleuze G. O ato de criação. Tradução José Marcos Macedo. Folha de São Paulo. 27 de junho de 2005.

Castro ED. Arte, corpo e terapia ocupacional: aproximação, intersecções e desdobramentos. Rev. Ter. Ocup. Univ. São Paulo. 2000;11(1):7-12.

Castro ED. A Dança, o trabalho corporal e a apropriação de si mesmo. Revista de Terapia Ocupacional USP. 1992;3(1/2):24-32.

Liberman F. Danças em Terapia Ocupacional. São Paulo, Summus, 1998.

Lima EMFA. Oficinas, laboratórios, ateliês, grupos de atividades: dispositivos para uma clínica atravessada pela criação. In: Costa CM, Figueiredo AC. Oficinas terapêuticas em saúde mental - sujeito, produção e cidadania. Coleções IPUB. Rio de Janeiro: Contra Capa Livraria, 2004. 59-81 [acesso 17 de junho de 2019]. http://www.pucsp.br/nucleodesubjetividade/escritos.html

Castro ED. IN PACTO: arte, corpo e terapia ocupacional. Interface, Comunicação, Saúde e Educação. 2007;21:393-398. [acesso 17 de junho de 2019]. http://dx.doi.org/10.1590/S1414-32832007000200021

Mecca RC, Castro ED. Experiência Estética e Cotidiano Institucional: novos mapas para subjetivar espaços destinados à saúde mental. Interface - Comunic Saúde Educ. 2008;20(25):377-386. [acesso 17 de junho de 2019]. http://dx.doi.org/10.1590/S1414-32832008000200012

Inforsato EA. Desobramento – constelações clínicas e políticas do comum. São Paulo: FEUSP, 2010. Tese de Doutorado em Educação.

Almeida MVM. A selvagem dança do corpo. Campinas: Universidade Estadual de Campinas, 2006. Tese de Doutorado em Educação Física.

Lopes IC, Valent IU, Buelau RM. Encontro Arte, Saúde e Cultura: compartilhando saberes e experiências em interface. Interface. 2015;19(53):407-416. [acesso 17 de junho de 2019]. http://dx.doi.org/10.1590/1807-57622015.0180

Dorneles P, Silva CR, Costa SL. Editorial. Dossiê “Cultura e Diversidade”. Cad. Ter. Ocup. UFSCar. 2016;24(1):1-2. [acesso 01 de agosto de 2017]. http://dx.doi.org/10.4322/0104-4931.ctoED2401

Valent IU, Castro ED. Por entre as linhas dos dispositivos: desafios das práticas contemporâneas na interface terapia ocupacional e cultura. Cadernos de Terapia Ocupacional da UFSCar. 2016;24:837-848. [acesso 17 de junho de 2019]. https://doi.org/10.4322/0104-4931.ctoEN0666

Silva CR et al. Juventude, cultura e profissionalização da criatividade. Cad. Ter. Ocup. UFSCar. 2016; 24(1):13-24. [acesso em 11 de julho de 2019]. https://doi.org/10.4322/0104-4931.ctoAO0680

Passos E, Barros RB. Complexidade, transdisciplinaridade e produção de subjetividade. In: Galli TM, Kirst PG. Cartografias e Devires. A construção do presente. Porto Alegre: Ed. da UFRGS, 2003. 81-89.

Quarentei MS. Terapia Ocupacional e Produção de Vida. Conferência de Encerramento. Anais do VII Congresso Brasileiro de Terapia Ocupacional; 2001; Porto Alegre.

Guattari F. Caosmose: um novo paradigma estético. Tradução Ana Lucia de Oliveira e Leticia Claudia Leão. São Paulo: Ed. 34, 1992.

Quarentei MS. Experimentar, criar... afirmar territórios, vidas... belezas. Anais do 1° Seminário de Criações Contemporâneas: novos olhares, produções teóricas e ousadias práticas. Botucatu: Coletivo de Estudos de Terapia Ocupacional e Produção de Vida. 2006.

Barbosa ND. Fendas na cultura: a produção de tecnologias de participação socioculturais em Terapia Ocupacional. São Paulo: Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. 2010. Dissertação de Mestrado em Ciências.

Quarentei MS. Do ocupar a criação de territórios existenciais. Anais do X Congresso Brasileiro de Terapia Ocupacional: contextos, territórios e diversidade; 2007; Goiânia-GO.

Barros DD. Terapia Ocupacional Social: o caminho se faz ao caminhar. Rev. Ter. Ocup. Univ. São Paulo. 2004; 15(3):90-7. [acesso 11 de julho de 2019]. https://doi.org/10.11606/issn.2238-6149.v15i3p90-97.




DOI: https://doi.org/10.47222/2526-3544.rbto27760

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Revista Interinstitucional Brasileira de Terapia Ocupacional - REVISBRATO



Indexado em:

   

           

   Resultado de imagem para REDIB